A Índia com este novo pedido terá 28 helicópteros Apache.

O Departamento de Estado dos EUA aprovou no dia 12 de junho uma possível venda direta de seis helicópteros Boeing AH-64E Apache para a Índia por um custo estimado de US$ 930 milhões.

Incluídos na venda estão 14 motores GE Aviation T700-GE-701D; quatro radares de controle de armas Northrop Grumman APG-78; 180 mísseis Lockheed AGM-114 Hellfire; e 200 mísseis Raytheon Stinger, entre outras armas e subsistemas.

“Esse apoio ao AH-64E proporcionará um aumento na capacidade defensiva da Índia para combater as ameaças blindadas e modernizar suas forças armadas”, disse o Departamento de Estado. “A Índia não terá dificuldade em absorver os helicópteros e apoiar equipamentos em suas forças armadas”.

Também estão incluídos mísseis de treinamento e simulação, munição de 30 mm do canhão, equipamento de treinamento e treinamento de pessoal, publicações e documentação técnica, serviços de engenharia e apoio logístico do governo dos EUA, de acordo com o Departamento de Estado.

Segue a lista:

– 14 motores T700-GE-701D;
– 4 radares de controle de disparo de armas AN / APG-78;
– 4 Unidades Eletrônicas de Radar (REU) Bloco III;
– 4 Interferómetros Modernizados de Frequência de Radar AN / APR-48B (M-RFI’s);
– 180 mísseis AGM-114L-3 Hellfire Longbow;
– 90 mísseis AGM-114R-3 Hellfire II;
– 200 mísseis Stinger Block I-92H;
– 7 Sensores de Visão Noturna / Visão Noturna Modernizados dos Pilotos para Aquisição de Alvos (MTADS-PNVS); e
– 14 Sistemas Embutidos de Navegação Inercial GPS (EGI).

O governo dos EUA normalmente não se envolve em exportações comerciais avulsas de armas, mas a Índia decidiu comprar armas através de acordo entre governos, e não diretamente dos fabricantes, para evitar irregularidades e corrupção.

Por isso, o Pentágono contornou essa dificuldade dividindo a encomenda dos helicópteros com uma venda de armas da Lockheed, incluindo motores e aviônicos, a serem fornecidos através do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS).

Isso explica por que essa notificação cobre apenas o “Suporte para Venda Comercial Direta” dos helicópteros, e não o suporte pós-venda dos helicópteros, cujo custo deve ser somado aos US$ 930 milhões indicados acima para determinar o custo final para a Índia.

Os US$ 930 milhões da venda aprovada, nos itens descritos da proposta atingem a marca de US$ 155 milhões para cada AH-64E.

A Boeing também formou uma joint venture com a indiana Tata Sons em 2008, chamada Tata Boeing Aerospace. A empresa abriu uma unidade de produção de fuselagem Apache em Hyderabad, Índia, em março de 2018, e entregou a primeira aeronave em 8 de junho.

A encomenda de seis helicópteros é adicional a um pedido para 22 helicópteros Apache da AH-64E que a Índia colocou em setembro de 2015. As entregas dos helicópteros iniciais estão programadas para começar em 2019.

1 COMENTÁRIO