F-16 - Força Aérea da Turquia (THK)
F-16C – Força Aérea da Turquia (THK), em caráter ilustrativo

Desde o último dia 24 de novembro, quando um bombardeiro tático Su-24M russo foi abatido por um caça F-16C turco próximo da fronteira com a Síria, os EUA discretamente abandonaram os planos então existentes para que a Turquia tivesse um papel mais ativo nos bombardeios aéreos realizados no âmbito da Operação Inherent Resolve contra as posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

A medida, informada à Reuters por um militar americano, tem o objetivo de permitir que haja tempo suficiente para que se reduzam as tensões entre Turquia e Rússia. Ainda segundo duas autoridades dos EUA, “desde o incidente de 24 de novembro, a Turquia não participou de nenhuma missão contra as posições do EI na Síria”.

Esta pausa nas operações aéreas por parte dos caças turcos é a mais recente complicação em relação ao papel da Turquia no conflito, que, segundo a Reuters, tem testado a paciência dos estrategistas militares americanos, que desejam uma contribuição mais assertiva do país, particularmente em garantir a segurança de uma área da fronteira com a Síria que é vista como rota crucial para o EI.

À medida que o Reino Unido começa a atacar a Síria e a França aumenta seu papel após os ataques em Paris no último mês pelo grupo extremista, o secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, apelou publicamente nesta semana por um maior papel militar turco.

F-16 - Força Aérea da Turquia (THK)
F-16C – Força Aérea da Turquia (THK), em caráter ilustrativo

A maior prioridade dos EUA é que a Turquia garanta a fronteira sul com a Síria. A preocupação está centrada nos cerca de 98 quilômetros de faixa usados pelo EI para infiltrar combatentes estrangeiros e realizar contrabando.

Os EUA também querem ver mais ataques aéreos turcos  direcionados ao EI, ainda que Washington apoie firmemente os ataques de Ancara contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), visto por ambos países como um grupo terrorista.

O Pentágono não quis comentar oficialmente sobre o status dos vôos turcos desde o abate do Su-24M russo. Dois oficiais turcos se recusaram a comentar diretamente, mas enfatizaram que a Turquia continua fazendo parte da Operação Inherent Resolve.

Oficialmente, as autoridades americanas tem indicado que as missões aéreas sobre a Síria não foram afetadas pelas tensões entre a Turquia e a RússiaNa Casa Branca, entretanto, existe um forte debate sobre qual estratégia deve ser usada com o governo turco. O apoio da Turquia é tido como vital para a campanha liderada pelos EUA na Síria, haja vista as aeronaves da USAF realizam boa parte de seus ataques contra o EI na Síria a partir de uma base aérea turca.

F-16 - Força Aérea da Turquia (THK) (2)
Caças F-16 da Força Aérea da Turquia (THK), em caráter ilustrativo

divider 1

FONTE: Reuters

EDIÇÃO: Cavok

RELEMBRE: RÚSSIA: Membros da coalizão liderada pelos EUA empregando aeronaves de procedência americana precisam a anuência prévia de Washington para atingir alvos na Síria

Anúncios

37 COMENTÁRIOS

    • Essa é a pergunta que não quer calar… Por que será?
      Alguma dúvida do envolvimento da Turquia com a organização terrorista?

  1. A turquia se abastece de petroleo baratinho vendido pelo ei , os eua nao bombardeiam refinarias e caminhoes tanques que abastecem os cofres do ei e a conta bancaria da familia erdosatanas , entao tudo leva a crer que este teatrinho ainda vai demorar para acabar , no final acabaremos acreditando que os viloes desta guerra civil siria foram as crian;as ,os animais ,os pes de alface e os civis cochinhas europeus !

  2. O envolvimento da Turquia com Estado Islâmico é bem forte e a Rússia já mostrou provas bem convincentes sobre isso. Isso assustou os EUA e a Europa. Além disso, a preocupação em Rússia abater alguns F-16 como vingança.

    Para piorar as coisas os EUA resolveram encostar a Turquia e baixar a temperatura das tensões geradas…

      • É verdade, tem de abater no mínimo 3 F-16 turcos para mostrar o S-400…

        • Dear lord…
          Chega de internet por 60 minutos…

          Isso não é banco imobiliário, com a boa posição política atual vcs acham que a Rússia mandou o S-400 só pra abater F-16 turco por vingança? Puts…

        • Com a proximidade que o S-400 está da turquia ela poderia mandar o sistema inteiro pelos ares usando apenas artilharia…

      • E porque não? Se a Turquia provocar Rússia novamente é isso que pode acontecer. A Rússia já avisou que tolerará mais um abate de seus aviões pelos Turcos.

        Ufric , não seja ingênuo , se a Turquia vacilar novamente é isso que vai acontecer mesmo ou você acha que não? Só porque a Turquia é membro da OTAN acha que não pode se atacado se abater um bombardeio Russo novamente dentro do espaço aéreo da Síria?
        Quero pagar pra ver…

        • Mas é óbvio que não será tolerado!
          A Turquia já tinha avisado que se houvesse uma outra invasão no espaço aéreo Turco, seria derrubado…

          E outra, se um avião russo invadir o espaço aéreo Turco, e for abatido, eles estarão no seu direito.

          E quem te disse que o Su-24 foi abatido no espaço aéreo Sírio? O Su-24 invadiu o espaço aéreo Turco por 17 segundos… Ponto final.

          A Rússia não enviou o S-400 para uma vingança, a Rússia levou o S-400 para defesa de seus caças…

          • Que ele entrou isso todo mundo o porém e se no momento que ele foi abatido ele estava no espaço aéreo turco ? E sinceramente não havia necessidade desse abate 17 sgds não e basicamente nada quando se estar em um caça ainda mais sem míssil ar ar sem condições de defesa .

            • Se não havia necessidade, não
              Importa, se foi covardia, não importa. O Turcos estavam em seu direito! Ponto! Eles já tinham avisado!

              • Exato! se os Russos derrubarem um F-16 turco que invadir o espaço aéreo sirio eles estarão agindo de maneira correta, estão no seu direito.
                Se a turquia usar artilharia para destruir o S-400 e a Russia retaliar de maneira avassaladora, eles estarão corretos e . concordo com você .

                • E assim o caos será instaurado. Em pleno 2015 o nível de tensão foi elevado a níveis jamais vistos desde a Guerra Fria. Dear God, cada vez mais tenho a certeza de que a raça humana será extinta nos próximos 200 anos se não mudarmos radicalmente nosso modo de pensar e se relacionar.

                • Nem se todas as bombas nucleares forem disparadas juntas, mesmo no auge da guerra fria, a raça humana chegaria perto da extinção…

                • Pois é, viveríamos num Mad Max por um curto período de tempo até a extinção. Isso, claro, se não mudarmos radicalmente nosso modo de pensar…

  3. Enquanto isso, o EI invade 4 distritos no AFEGANISTÃO debaixo da barba rala do Tio Sam…
    Financiaram uma bola nas suas costas… VIXE !!!

    • A cara do Obama é de estar cumprimentando o próprio capeta, bode, etc. com um aliado destes, quem precisa de inimigo?

  4. Pessoal…

    Na prática, é extremamente difícil saber essencialmente de onde vem esse petróleo que os turcos contrabandeiam… E a razão é simples: ele é misturado com petróleo de procedência lícita assim que sai dos campos controlados pelo EI. Isso sem falar que petróleo de contrabando não é só do EI. Lá no Curdistão, isso é atividade quase "corriqueira"…

    Também é ingenuidade acreditar que o EI manda petróleo direto para o consumidor, pois ao fazerem isso, iriam se expor consideravelmente… O que ocorre é que o petróleo ilícito vai de atravessador em atravessador até chegar ao consumidor final, que pode ser qualquer um, desde um gerador em Homs até alguma milícia curda ou do ELS… E o EI dá de ombros, já que precisa da receita desse óleo e não tem como essencialmente controlar o fluxo depois que o mesmo se dispersa pela rede até o consumidor final… Aliás, uma razão para a coalizão hesitar atacar essa infraestrutura, diz respeito ao fato de que esse petróleo abastece praticamente todas as facções que lutam na região. É provável que mesmo forças pró Síria usem esse petróleo do EI sem saber…

    Enfim, esse petróleo, considerando que chegue efetivamente a mão dos turcos, faz 'n' caminhos até chegar por lá. E se chega, não dá mais pra dizer o que é o que… Não pra menos, Erdogan está tão confiante ao ponto de mandar quem quer que seja provar que esse petróleo de contrabando está diretamente ligado a ele ou a Turquia…

    E também, a rota mais óbvia de escoamento é a fronteira virtualmente nula da Síria com o Iraque, sendo esse um parque mais lucrativo que vender para turcos sob risco de uma chuva de bombas russas… Aliás, qualquer país que consuma petróleo iraquiano pode muito bem estar consumindo petróleo do EI e não se dá conta…

    E termina que mesmo os russos podem não estar isentos nisso, já que nunca fizeram efetivamente nenhum movimento contra esse comércio ilegal antes da derrubada do A-321…

    Definitivamente, não tem santo ali…

    • E termina que mesmo os russos podem não estar isentos nisso, já que nunca fizeram efetivamente nenhum movimento contra esse comércio ilegal antes da derrubada do A-321… Definitivamente, não tem santo ali…

      Perfeito, RR….

      Tenho afirmado isso desde o início. Muita gente estava fazendo vista grossa a essa situação. Só agora é que esse problema está atraindo a atenção devida.

      Ainda sobre a situação de petróleo contrabandeado, concordo com o amigo que isso é um problema bastante crítico.

      Vou recomendar a leitura de um artigo que eu publiquei em 27 de julho do ano passado, justamente relativo a esse tema:
      https://medium.com/middle-east-news/america-is-bu

      Terminou que depois de muita controvérsia, a fim de evitar problemas com o governo iraquiano, os EUA não concretizaram a aquisição, e o petróleo retornou aos seus proprietários legais, mas foi por pouco. Não houvesse grande grande publicidade a respeito do assunto, seguramente teriam feito.

        • Ando meio relaxado ultimamente… KKKKKKKKKKK

          Mas eu sou um dos Editores do site! 😉

            • Escrever sobre o EI começou a ficar complicado, por questões de segurança. Mas tem muita coisa publicada lá. Dá uma olhada.

                • Vc nao sabe da missa 1/3…. hoje todo mundo escreve sobre o EI. Veja a data dos meus artigos, e o teor das informações contidas no mesmo.

        • Não conhecia o texto, RR… muito bom. Obrigado por compartilhar.
          Realente é um problema muito complexo, e para resolver o mesmo, se é que é possível, os efeitos colaterais serão imensos.

          Sds!

    • Parabéns pelo comentário, RR!

      Mas olha, ainda estou por fora nesse assunto em específico, porem quem está recebendo este petróleo na Turquia? O estado?

      Sds

      • Caro Ufric,

        Se os turcos estivessem mesmo recebendo propositadamente petróleo ilícito, certamente não o fariam pelos canais oficiais, de modo a não envolver o Estado.

        No meu entender, a posição deles seria a mesma de quem precisa comprar petróleo: fecham os olhos… Eles compram da empresa X e não dão a mínima se esta pega de Y ou Z ou do barbudinho amigo do filho da sogra do cunhado do barbudinho da esquina…

        Enfim, é até plausível que os turcos possam estar recebendo esse óleo, mas não fazem com um propósito explícito de comprar do EI, como muita gente acredita e se tenta espalhar na mídia. Seriam, isso sim, coniventes com a situação e não se importam com a fonte, tal como a imensa maioria.

        E na real, acho difícil que muita coisa desse petróleo chegue mesmo aos turcos; se é que chega… A produção do EI, segundo a maior parte das fontes que consultei, está em torno de uns 40000 barris por dia… Daí que isso não dá nem pra saída, se estivermos falando de um fornecimento direto. Que dirá então quando o petróleo passa de mão em mão e é distribuído por uma rede de tráfico que atende a vários lugares, e não só um lugar… Acredito que, na prática, a maior parte desse óleo termina consumido na Síria mesmo, e uma parte substancial vai para o Iraque…

        Recomendo o texto que postei para o LaMarca.

        Saudações.

Comments are closed.