Caça F-35A que seria destinado para Turquia, no dia de seus apresentação oficial.

Os Estados Unidos poderiam gastar US$ 30 milhões para armazenar os caças furtivos F-35 destinados à Turquia, até encontrar um uso alternativo para eles.

Na terça-feira (10/12), o Congresso dos EUA aprovou o orçamento de defesa para 2020, segundo o qual o Congresso concedeu ao secretário de defesa o poder de gastar até US$ 30 milhões para armazenar os jatos de quinta geração até que um plano para seu uso fosse formalizado.

Os F-35s da Turquia não devem deixar os EUA, após o acordo de US$ 2,5 bilhões com a Rússia para compra do sistema S-400. Washington vê isso como uma ameaça ao seu equipamento militar, uma vez que o sistema de defesa aérea exige que informações “sensíveis” de aeronaves amigas sejam armazenadas para que sejam identificadas como amigas ou inimigas.

Democratas e republicanos declararam que a compra pela Turquia poderia implicar em sanções sob a Lei de Combate à Influência Russa na Europa e na Eurásia.

A Turquia já disse que procurará outras opções se o jato furtivo F-35 lhes for negado.

“Se os EUA não fornecerem o F-35 para nós, a Rússia poderá oferecer sua alternativa às aeronaves dos EUA”, disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, ao canal de TV A Haber na quarta-feira (11/12).

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Quer dizer que não vão íntegra los a USAF…
    Então se confirma os boatos que os F-35 turco tinha Software inferior aos outros similares…

    • Também acho que todos os não USAF possuem "downgrades" ocultos e por esse motivo não podem ser utilizados nos EUA.

    • Na verdade, não prova nada. Existem várias questões legais e orçamentárias. O DoD não pode simplesmente tomar os dois F-35, que foram originalmente contratados e pagos pela Turquia, independente de qualquer decisão do congresso. Haveria uma burocracia primeiro antes de tomar posse das aeronaves. Além disso, para integrar e operar os caças adicionais seria necessário ajuste orçamentário, que também depende do congresso. Portanto, até que qualquer decisão seja tomada, os F-35 precisam ficar armazenados. Não significa que tenham qualquer downgrade.

      • "While the F-35’s capabilities may be somewhat lacking relative to those of rival manufacturers in a number of key fields, particularly given that models in Turkish service will have downgraded software a result of an Israeli request to ensure its own stealth fighters retain an advantage,"

        Vc encontra mais informações em Military Watch Magazine, fontes Israelense ou turcas…

        Não houve tanto "ajuste orçamentário ou burocracia" para substituir os mais de 850 componentes fabricados na Turquia, agora vão gastar quase a metade do valor de um caça só para armazena lo…
        Como a matéria disse "uso alternativo" pode servir como uma plantaforma de treinamento, mas jamais na linha de frente da USAF…

        • Creio que você esteja falando de algo diferente, que não se aplica bem ao caso. Houve sim grande ajuste orçamentário, US$ 206 milhões foram realocados do orçamento de peças de reposição para procurar novos fornecedores para as partes que a Turquia atualmente produz, que pelo menos publicamente ainda não foram anunciados.

          Não entendo a surpresa sobre o valor para armazenar os caças. São duas aeronaves complexas que precisam ser parcialmente desmontadas e colocadas em condições especiais, com suas partes sensíveis removidas e também devidamente armazenadas.

          A matéria não diz que uso alternativo dos caças poderia possivelmente incluir o uso como plataformas de treinamento ou algo do tipo.

          Quanto à citação que você postou, creio que se tal não veio de uma fonte oficial dos EUA afirmando claramente que o software de caças F-35 exportados é tecnicamente inferior (e não diferente, esse é um detalhe bem importante) ao dos EUA, não passa muito de um boato de mídia.

          O ponto da minha resposta ao seu comentário original é que o simples fato dos EUA estarem armazenando caças que não exatamente pertencem ao DoD não significa que tais aeronaves tenham qualquer downgrade, qualquer coisa além disso é outro assunto.

    • Não confirma nada. Há um contrato assinado e a Turquia pagou pelos caças. Não são propriedade dos EUA.

  2. Eles não devem ter capacidade de lançamento de armas nucleares, só isso, e qualquer questão com o software seria fácil corrigir.
    O problema é que esses caças foram comprados pela Turquia, não podem simplesmente ser entregues à outro serviço.

Comments are closed.