Os EUA enviarão para a reunião G20 os seus caças F/A-18 e aeronaves de reabastecimento KC-135.

Além da ampla operação que será coordenada pelo governo nacional da Argentina para garantir a segurança dos líderes mundiais que participarão da cúpula do G-20, a região também será militarizada pelo envio de tropas dos EUA para proteger o presidente Donald Trump durante sua viagem oficial a Buenos Aires.

Além da assistência que irá fornecer às forças de segurança locais, a Casa Branca improvisar uma base no Uruguai. Ele vai enviar cerca de 400 soldados, aeronaves de reabastecimento KC-135, dois aviões de transporte C-17, três aeronaves de caça F/A-18 e três sistemas E-3 AWACS, com o qual o espaço aéreo será monitorado para antecipar qualquer possível ameaça.

Não está excluído que o destacamento militar dos Estados Unidos seja ainda maior porque o secretário de Defesa norte americano, James Mattis, e o ministro da Defesa da Argentina, Oscar Aguad, analisaram, durante uma reunião realizada em meados de agosto, a possibilidade que um dos porta-aviões dos EUA está se aproximando da área pelo Oceano Pacífico para fortalecer a operação.

Maior parte das aeronaves servirão de apoio para o Boeing 747 (VC-25) usado pelo presidente dos EUA.

Ao final do encontro entre Mattis e Aguad, foi divulgado versão de que o porta-aviões disponibilizaria os seus caças F/A-18 para missões de interceptação imediata e também os seus mísseis antiaéreos.

Os três F/A-18 estão encarregados de escoltar o Air Force One, no qual os presidentes dos EUA viajam, e seu objetivo é impedir que qualquer outro avião se aproxime de menos de 180 quilômetros.

“Tudo o que existe para o G-20 é argentino. A única coisa é que teremos a colaboração dos Estados Unidos no auxílio ao controle do radar aéreo”, disse Aguad dias atrás.

Sobre a aeronave AWACS, fontes oficiais disseram que a administração de Trump disponibilizará o AWACS para auxiliar os argentinos para “visualizar o que acontece no espaço aéreo da região” com seus sofisticados equipamentos de monitoramento.

Aeronave E-3C AWACS oferecerá monitoramento do espaço aéreo na região.

E por motivos óbvios de segurança, os detalhes sobre a implantação das unidades são tratados com total sigilo. A cúpula do G20, que será realizada entre 30 de novembro e 1 de dezembro, reunirá os principais líderes mundiais em Buenos Aires.

Além de Trump, a presença dos presidentes da República Popular da China, Xi Jinping, é esperada; da Rússia, Vladimir Putin; da França, Emmanuel Macron; do Japão, Shinzo Abe; da chanceler alemã, Angela Merkel, e da britânica Theresa May, entre outras.


Fonte: La Voz – Edição: Cavok

Anúncios

28 COMENTÁRIOS

  1. A Força Aérea Argentina virtualmente deixou de existir depois de 13 anos de terror kirchnerista. Aliás, como consequência dessa política de terra devastada foram perdidas mais aeronaves em acidentes durante o período do que as que sucumbiram em combate durante a Guerra das Falklands. E uma vez que o novo governo nada pôde fazer tendo em vista que herdou o tesouro literalmente rapinado pelo populismo de viés peronista-bolivariano, apenas restou aceitar a ajuda norte-americana

    • A derrocada militar argentina começou ainda durante os últimos anos do Governo Menem, e teve seu estopim como reflexo do próprio ressentimento do povo do país com o Governo Militar e a derrota nas Ilhas Falklands.

  2. Taí o grande sonho da ignoranttsia brasilis. Que um dia não tenhamos nem autotutela e que o grande irmão do Norte nos incorpore ao seu território. É ver.

      • Eu luto por autonomia contra o império, mas apoio os impérios russo e chines que invadiram e mantem países e populações subjugadas. As coerências.

        • Eu não apóio Rússia e China nem sou contra os EUA. Eu apenas não deixo que qualquer tipo de ideologia não me permita reconhecer os avanços e os esforços dos dois primeiros. Quanto ao último, não tenho nada contra, muito pelo contrário, tenho profunda admiração e inveja ("branca") do nível tecnológico e civilizatório que os EUA atingiram. Só não concordo com duas coisas: primeiro, o viralatismo brasilis em relação a eles; segundo, o mau costume deles de se acharem a polícia do mundo.
          Nem por isso deixo de reconhecer os méritos deles, que são muitos. Quiçá um dia o lisarB chegue nesse nível.
          Mas não confundam: a hipocrisia que condeno nem é dos EUA, a hipocrisia que me faz debochar e fazer ironias é, na verdade, a do sistema econômico reinante, o tal capitalismo. Não estou dizendo, com isso que apóio o comunismo. Parem de ser radicais: a realidade não é branca nem preta, é cinza. O fato de o comunismo ter fracassado em grande parte do mundo e do capitalismo ter se alastrado por todos os cantos não faz esse último ser "incriticável".
          E para criticar o capitalismo, antes que digam, não sou obrigado a apresentar uma outra solução. Não sou economista. Se quiserem debater essa questão em alto nível,estou disposto, só me indicarem o canal. Não tenho nenhuma pretensão de fazer as minhas ideias reinarem. Sou apenas um rapaz latino-americano sem dinheiro no bolso e sem amigos importantes. 🙂

          • Agora entendi o que o leva a copiar em toda matéria, independente do contexto, o mesmo texto debochado, irônico e ofensivo aos demais comentaristas e leitores.

            Fala todo dia em "Ignorantsia", mas jamais faz um comentário pertinente que acrescente algo a matéria ou artigo elaborado pelos editores ou informe aos demais leitores. Na sua cruzada contra o capitalismo, até este momento, apenas ofendeu e injuriou aqueles que se interessam por aviação.

            Você não precisa de outro canal. Acho até, que você não quer na verdade. Pois, até hoje, jamais discutiu nada em "alto nível".

            • Rafael: minha participação aqui começou como uma brincadeira para ironizar um grupo de pessoas, que aqui e em outros locais são habituês, e que diariamente declamam o mantra "tudo o que é russo é sucata, o que é chinês é xing ling, o que é europeu é caríssimo e o que é americano é bom, barato, não dá problema e está a anos luz do restante". O mesmo grupo a quem me dirigi no comentário acima.
              Mas entendo que você não era obrigado a saber disso e, como eu mencionei antes, não tenho vaidade alguma ou delírios de convencer os demais sobre os meus pontos de vista. Sou (somos todos) poeira de estrelas, nada mais. O universo estava aqui há muito tempo antes de nós e ainda estará depois de nós. De outro lado, não imaginava que pudesse estar ofendendo outros a quem nem conheço.
              Dito isso, te peço sinceras desculpas, não foi a minha intenção.

              • Sabe aquela figura da cenoura amarrada em uma vareta na frente e o cavalo seguindo?
                Então, faça o mesmo com uma lata de Coca-Cola que muitos a seguirão.

                • Sempre lembro da analogia do burro e da cenoura quando vejo alguém fazendo apologia à autocracia corrupta russa, à ditadura totalitária chinesa, ao fascismo iraniano ou ao presidiário recolhido em CWB…

                  Que coisa não é Xings!?

              • Caro Telêmaco, não era necessário se desculpar. Entretanto, em respeito à sua humildade e altivez, aceito de bom grado.

                Reconheço que carreguei nas palavras. Não era minha intenção censurá-lo ou patrulhar este espaço. Meu ponto é simples, não acredito no sarcasmo. Em minha opinião, a ironia, como recurso argumentativo, é extremamente limitada e danosa para as relações humanas. O quadro se agrava na situação atual de nossa sociedade. Você fará mais a sua causa contrapondo os demais com fatos e e reflexões claras e embasadas. Dessa forma, você se posicionará como alguém com credibilidade e enriquecerá este espaço.

                Meu convite é para discussões que nos enriqueça. Espero contar com você nisso.

                Grato pela atenção!

          • Não existe capitalismo. Capitalismo é um termo marxista e significa que o foco é o capital. Não existem corrente de pensamento, autor ou seja lá o que for capitalista.

            Na década de 70, era comum hippies comprarem uma fazenda e instituírem coletivismo. Amor livre, sem propriedade, música, drogas, comida sem agrotóxicos… nenhuma sobreviveu.

            Mesmo em grupos pequenos e ideologicamente ligados.

            É a natureza humana. A questão é ética e não econômica.

  3. Três F-18 estacionados no Uruguai são muito mais que os argentinos podem fazer hoje dentro de seu território.

  4. " Tudo o que existe para o G20 é argentino. A única coisa é que teremos é a colaboração dos Estados Unidos…" Só a colaboração? Eles estão de brincadeira,né? A soberba de sempre!

  5. Interessante, a frase desse Aguad é vergonhosa, dá nojo, os americanos estão trazendo até radar móvel pois nem isso os caras tem.
    O pior de tudo é que não estamos muitooo longe da situação argentina, a diferença é que os argies não tem um dos 10 maiores orçamentos de defesa em décadas…

    ps* Certeza que esses E3 vão monitorar a defesa aérea brasileira, abre o olho fab ahahaha

    • Projetos mirabolantes que se arrastam por décadas, será que já vimos isso em algum lugar?

      O Prosub é fotocópia do programa argentino.

  6. O que impressiona é como a comunidade internacional ainda aceita um encontro desses ali.

  7. E sim brincar os EUA, ficam uma base provisória. Para ver o que os Chineses estão realmente fazendo.

  8. "É o início da invasão ao continente" , dirão os esquerdopatas. Um desses E-3 com certeza é reserva, enquanto os outros 2 vão operar num sistema de rodízio muito provavelmente 24h. E porque no Uruguai a base? E é mediante autorização que meios como o E-3 irão operar em ambos territórios Argentino e Uruguaio acredito eu.
    Bem que a FAB poderia montar um esquema também pra proteger a nossa comitiva presidencial. 3 E-99 + 1 R-99 + 4 F-5EM.

      • O R-99 é dotado de capacidades como ELINT e C3I por exemplo, além de de outros itens como FLIR. Ele seria acredito a Sala de Controle transportável da missão, com os E-99 monitorando os céus.

Comments are closed.