O Exército Brasileiro teria adquirido mais quatro aviões C-23B+ Sherpa dos EUA. (Imagem ilustrativa)

O Exército Brasileiro vai receber mais quatro aeronaves leves de utilidade Short C-23B+ Sherpa como artigos de defesa excedentes (EDAs) dos EUA para aumentar ainda mais sua capacidade de transporte aéreo, relatou o Jane’s.

O primeiro lote de quatro aeronaves, cujo a venda já foi aprovada pelo governo nos EUA, deve ser entregue ao 4° BAvEx (Batalhão de Aviação do Exército Brasileiro) em 2021. Uma carta de oferta e aceitação (LOA) dos EUA para apoiar as aeronaves adicionais ainda não foi finalizada, disse o exército ao Jane’s.

A modernização dos cockpits e a manutenção das quatro primeiras aeronaves ocorrerão nos EUA por meio do programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS) dos EUA antes de sua transferência para o Brasil.

Estas serão as primeiras aeronaves de asa fixa do Exército Brasileiro desde 1941, e ficaram baseadas no Aeroporto de Ponta Pelada, em Manaus.


FONTE: IHS Jane’s – Edição: Cavok

Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. Agora sim, com 08 unidades terá mais sentido o emprego e a manutenção!!

    • Realmente, externamente é uma traquitana, mas internamente é uma aeronave bem interessante. Tem um acabamento bem melhor do que o KC-390.

      Aliás, o KC-390 tem um acabamento bem espartano (ou relaxado mesmo), muitas aeronaves cargueiras têm um acabamento interno bem melhor.

    • No início a ideia é essa, apoiar os destacamentos a partir de Manaus.

    • É a região que mais precisa de apoio logístico, mas isto não impede que operações em outras regiões possam receber o apoio destas aeronaves.

      A tendência é que, aos poucos, o EB amplie sua capacidade de asas fixas. De repente, num futuro próximo, além de mais alguns C-3 Sherpa, talvez alguns C-295.

  2. Muito boa essa notícia, é assim que se faz. E que se aprenda a opera-los mante-los e compre-se mais. Se os Cobras "W" vierem o seu destino deve ser o EB também. O EB tá fazendo as coisas certas. Outras coisas importantes que devem ocorrer é a conclusão do SABER M200 e desenvolvimento de outros de maior alcance e também a bendita Defesa Aérea de Média/Grande Altitude. Patriot ou S-300/400, tá na hora deste já também.

    • Eu já sou contrário a aquisição dos Whisky (estão no osso). Prefiro que o EB adquira alguns Chinooks.

  3. O EB ao lado da FAB estão dando um show, uma lição de pragmatismo e racionalidade. Por isso conseguem não apenas aumentar as suas capacidades ( o AH-1W vem aí) como manter-se em patamares condizentes com a atual situação do país.

    Enquanto isso a MB acreditou na fábula do "Brasil-PuTênfia" e segue definhando. Mas vai ter subnuc….

    • Sim, terá talvez em 2050, se os governos atuais e posteriores tiverem boa vontade….
      Falando sério, é difícil ver uma luz no fim do túnel para a marinha, terão os 4 sub convencionais, o G40, o Atlântico de mais moderno, isso é ridiculamente pouco para tudo isso de Brasil…

Comments are closed.