Um F-35C pertencente ao 461° esquadrão de testes atinge com sucesso veiculo terrestre em movimento usando uma bomba GBU-12 no dia 29 de Marçp. (Foto: USAF)

Um caça F-35C da Força de Testes Integrados recentemente lançou com sucesso uma bomba GBU-12 inerte guiada a laser contra um alvo terrestre em movimento sobre uma área de testes no estado da Califórnia.

De acordo com o engenheiro Collin O’Fallon do 775° esquadrão de voos teste, este teste de precisão feito foi o primeiro de um F-35 na configuração do software 3F, que incorporou a nova lógica de lançamento para aumentar a eficácia contra alvos em movimento com o objectivo de reduzir a carga de trabalho dos pilotos.

Esta lógica é chamada Lead Point Compute, que em essência, atrasa o ponto de liberação da arma para garantir a arma tem a energia cinemática disponível para orientar e atingir o alvo em sua localização futura“, disse O’Fallon.

Momento antes da GBU-12 atingir o alvo em movimento (Foto: USAF)

O sistema avalia a velocidade e a direção do alvo contra a altitude e a velocidade da aeronave para determinar a liberação exata. “Quanto mais alto e mais rápido você vai, mais longe você pode lançar“, disse ele.

Para testes, foi usada uma GBU-12 inerte, e com o fusível substituído por uma unidade de medição inercial para medir as acelerações durante o emprego, de acordo com O’Fallon.

Momento em que a GBU-12 atinge a pequena caminhonete usada como alvo. (Foto: USAF)

(O piloto) não precisa pensar em o quão rápido o alvo está indo, ou em qual direção“, disse O’Fallon. “Por ele usando esta capacidade 3F, o F-35 está fazendo toda a ‘armamentação’ para ele. Isso é realmente a coisa grande, é um caça de um único assento. O piloto tem que fazer tudo, então nós queremos fazer o máximo por ele que pudermos.

De acordo com O’Fallon, os dados coletados deste teste certificarão esta capacidade de arma e aumentarão a letalidade do F-35. “Este teste é também o primeiro lançamento de teste de desenvolvimento de uma GBU-12 guiada a partir do modelo F-35C“, completou ele.


FONTE: U.S. Airforce

SEM COMENTÁRIOS