Boeing F/A-18F Super Hornet, pertencente ao Esquadrão de Caças de Ataque 41 (VFA-41) "Black Aces", da U.S. Navy, durante uma missão sobre o Golfo Pérsico.

O Secretário de Defesa dos EUA Robert Gates disse ontem, dia 23, ao Ministro da Defesa do Brasil Nelson Jobim, que o caça Boeing F/A-18 Super Hornet oferece a melhor tecnologia na competição de US$ 7,5 bilhões para modernizar a frota de caças da Força Aérea Brasileira.

“Nós acreditamos que Super Hornet é ainda a aeronave mais capaz,” Geoff Morrell, porta voz de Gates, disse numa entrevista. Gates se encontrou com o ministro Jobim no Pentágono nessa terça-feira, dia 23.

Os Estados Unidos estão dispostos a transferir avançada tecnologia para o Brasil se este escolher o Boeing F/A-18 ao invés do caça francês Dassault Rafale e o sueco Saab Gripen NG, disse Morrell. O Brasil não “quer ser apenas um cliente” mas sim quer ser um parceiro na fabricação para sua própria indústria de defesa, ele diz.

A Boeing está oferecendo a fabricação de 24 das 36 aeronaves no Brasil, em parceria com a Embraer e transferir a tecnologia para que a companhia possa suprir peças para os jatos comerciais da Boeing.

O Ministro da Defesa Nelson Jobim finalizará a análise das ofertas dos três competidores e enviará um relatório para o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 20 dias para a decisão final, informou Fabio Frederico, um porta voz da embaixada brasileira em Washington, durante um entrevista por telefone, citando Jobim.

Jobim “disse que o assunto ainda está muito em aberto, apesar do Presidente Lula ter indicado sua preferência” pelo caça francês Rafale, disse Frederico.

Gates planeja visitar o Brasil “nos próximos meses”, disse Morrell.

Fonte: Business Week – Tradução: Cavok

Anúncios