1 - FAB: Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial assina acordo com a Suécia
O acordo é para a pesquisa da interface homem-máquina relacionada a área de fator humano.

O Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, assinou, no início de outubro, um ajuste de implementação baseado no acordo de cooperação firmado entre o Brasil e a Suécia em matéria de defesa.

A assinatura ocorreu durante a reunião do Grupo de Alto Nível (HLG, do ingês, High Level Group), realizada em Estocolmo, por delegação de competência do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermudez, estabelecida na Portaria nº 1.696/GC3, do dia 25 de setembro.

Esse ajuste tem como objetivo tornar possível o estabelecimento de um projeto conjunto cujo escopo é desenvolver tecnologias, metodologias e modelagens relacionadas à interface entre piloto e máquina (aeronave ou plataforma de pilotagem remota), para sistemas militares, no ambiente aéreo futuro.

Por parte do Brasil, integram o projeto intitulado “Laboratório de Fatores Humanos e Interface Homem-Máquina (HUFLAB HMI, do inglês, Human Factory Laboratory – Human Machine Interface)” o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto de Aplicações Operacionais (IAOP) e o Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV). Por outro lado, em nome da Suécia estão a SAAB, fornecedora de sistemas e líder de serviços de defesa, incluindo caças multifuncionais e outras plataformas e serviços de segurança, a Universidade de Linköping (LIU, do inglês, Linköping University) e o Instituto de Pesquisas da Suécia (RISE, do inglês, Research Institute of Sweden).

2 - FAB: Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial assina acordo com a SuéciaDurante o desenvolvimento desse projeto conjunto, as seguintes áreas serão contempladas: ambiente do piloto para o conceito de caça do futuro; nível adequado de autonomia para auxiliar o piloto; e modelagem comportamental do piloto referente a sistemas de alerta.

“Essa cooperação entre o Brasil e a Suécia, a partir do interesse mútuo de pesquisa na área de fatores humanos, culminou no projeto do Laboratório de Fatores Humanos e Interface Homem-Máquina graças aos esforços das áreas de defesa dos dois países. Estamos confiantes que continuaremos desenvolvendo frutíferas e importantes parcerias, por meio dos novos projetos propostos e aprovados pelo Grupo de Alto Nível”, ressaltou o Diretor-Geral do DCTA, Tenente-Brigadeiro Aguiar.


Fonte: DCTA – Edição: Agência Força Aérea, por Tenente Elias – Fotos: Capitão Vladimir / DCTA

Anúncios