Fokker 60, um Fokker 50 alongado, da Marinha Peruana.

A FAdeA SA (Fábrica Argentina de Aviones SA), através de um subcontrato recebido da israelense IAI (Israel Aerospace Industries), modernizará duas aeronaves de patrulha marítima (MPAs) Fokker 50 da Marinha do Peru para tarefas SIGINT.

De acordo com a publicação Jane’s, a IAI recebeu um contrato da Marinha Peruana, através da sua subsidiária Elbit Systems para o trabalho de modificação estrutural nas aeronaves Fokker 50 (AE-567 e AE-568), incluindo a instalação de sistemas para tarefa de SIGINT (Inteligência de Sinais). Os novos sistemas serão fornecidos pela Israel Elta.

A IAI então subcontratou a FAdeA para a realização de parte do trabalho, nos módulos e suportes especiais específicos para fabricação de novos equipamentos eletrônicos, que deve começar em agosto e será conduzido como parte do Programa de Equipamento para a Criação do Serviço de Vigilância e Eletrônica no Distrito de Capitania 3 do Domínio Marítimo do Peru.

Estas duas aeronaves foram adquiridas da Força Aérea da Holanda (matrículas holandesas U-05 e U-06) com a intenção expressa de modificar como plataformas SIGINT. O valor do contrato com a IAI é de 23,5 milhões de dólares.

A FAdeA executará os trabalhos nas suas instalações em Córdoba, Argentina, e as aeronaves posteriormente serão entregues para o Esquadrão de Aviação Naval Nº 11 da Armada Naval Peruana.

O contrato de subcontratação entre o IAI e a FAdeA foi assinado em 10 de maio e já está em pleno vigor e estende-se por 18 meses. Por sua participação no programa, a FAdeA receberá entre 2,8 e 3,2 milhões de dólares.

Anúncios

10 COMENTÁRIOS

  1. Que esquisito.
    Primeira vez que eu vi um acordo do tipo. IAI é só atravessador?..rs

    • Isso é normal na aviação, a IAI recebia contratos para conversãode 767 de outros países de passageiros em cargueiros e repassava para a VEM de Porto Alegre fazer, já que a VEM, depois TAP-ME, era autorizada a fazer a conversão Bedek da IAI.

  2. O Fokker 50 anda sumido! São bons aviões, mas a Fokker quebrou né?

    • O Fokker 50 só teve 213 unidades produzidas e não é mais fabricado a 21 anos, foi fabricado de 1985 a 1997, a tendencia é ir sumindo mesmo. Hoje quem precisa de um turbohélice desta faixa tem o ATR72 e o Bombardier Q400 para comprar.

  3. Quando da antiga Embraer sobrar só os cacos (porquê os americanos estão levando o filé e não querem o osso) é bem possível que tenha que concorrer com a FAdeA nessas subempreitadas!

    • Não entendi. Queriam a empresa toda fechando capital e vcs reclamaram. Ai eles compram só o comercial e vcs reclamam TB. Se não comprarem nada, vcs vão reclamar. Resumindo, o negócio é falar mal.

  4. O Peru é velho usuário dos Fokker, ja usavam este F27 que hoje voa nas cores da Guarda Costeira.
    . https://encrypted-tbn2.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    A Marinha do Peru depois comprou 4 Fokker 60, dois de patrulha como o da foto do texto e dois de transporte como este da foto abaixo, a intenção e equipar os 4 para patrulha no futuro.
    . http://www.airliners.net/photo/Peru-Navy/Fokker-60UTA-N/...
    .
    E depois comprou dois Fokker 50 de transporte., estes é que serão convertidos em Elint/Sigint.
    . http://www.airliners.net/photo/Peru-Navy/Fokker-50/50585...

  5. O campeonato de buraco que os funcionárioss estavam organizando vai ter que ser reorganizado.

  6. FAdeA e suas tentativas frustradas de se tornar algo maior… Até os seus IA-63 PAMPAS tão rastejando para achar mercado a não ser pra falida Força Aérea Argentina…

Comments are closed.