Caça F-16E Block 60 da Força Aérea de Defesa Aérea dos Emirados Árabes Unidos.

O Ministério de Defesa dos Emirados Árabes Unidos confirmou que modernizará os sistemas de controle de voo de seus caças F-16E/F “Desert Falcons, e para este trabalho a Lockheed Martin, fabricante do jato, selecionou a BAE Systems.

A empresa fornecerá aos F-16s o seu avançado Computador de Controle de Voo Digital, que recebe comandos vindo dos pedais de controle e leme dos pilotos e monitora as condições atuais de voo dos sensores embarcados. Ele também calcula e transmite rapidamente comandos para todos os atuadores em toda a aeronave, incluindo lemes, estabilizadores e spoilers para manter o voo controlado.

“Nossos controles de alta integridade fornecem aos pilotos tecnologia avançada de última geração”, disse Corin Beck, diretor de Sistemas de Aeronaves Militares da BAE Systems. “Continuamos a trazer inovações para o F-16, como a plataforma de computação para o Sistema Automático de Prevenção de Colisão no Solo e agora este computador de controle de voo fly-by-wire digital.”

O pedido inicial da Lockheed Martin inclui uma gama de serviços como design, qualificação, integração, teste de voo e certificação para o computador de controle de voo. Ordens de produção para aproximadamente 100 unidades são esperadas em 2020 e 2021, para um total de 315 unidades até 2028. Pedidos adicionais podem ser executados no futuro sob os termos do acordo para atualizações e possíveis novas construções de F-16s.

O desenvolvimento e a produção deste contrato serão realizados no site da BAE Systems em Endicott, Nova York.

A BAE Systems é líder de mercado no projeto, desenvolvimento, produção e suporte de sistemas de controle de voo altamente confiáveis ??para aeronaves comerciais e militares. Foi o primeiro a introduzir o fly-by-wire em aplicações militares e aplicações civis. O compromisso da empresa com a inovação continua hoje, com os avanços nos controles de alta integridade não apenas dos F-16 blocos 40, 50, 60 e 70 abrangidos por este contrato, mas também dos sistemas de prevenção automática de colisão no solo para os F-16 Bloco 30.

O F-16E/F “Desert Falcon” é uma modernização diretamente derivada do F-16. O nome “Desert Falcon” é usado principalmente para exportações para o Oriente Médio.

4 COMENTÁRIOS

  1. É o caça com o maior número de aeronaves ativas no mundo, mas será suplantado em alguns anos pelo F35.

    Existem aproximadamente 2.200 caças F16 pelo mundo.

    • Seguido pelo F-18 em 2º com +/- 1.040 unidades ativas e do Su-27/30 em 3º com +/- 940 unidades ativas.

  2. Mas já? Essas naves são novas ainda! Já tão precisando modernizar alguns itens? Que coisa?

    • A evolução da tecnologia aeronáutica é veloz. Por isso que falei que o F-5EM por ainda ter mais uns 7 anos na ativa poderia ser atualizado com o Grifo-E AESA da Leonardo. Nem que fossem 1 ou 2 dúzias dos caças com mais horas de voo disponíveis, para já elevarem o patamar dos futuros pilotos de Gripen. E também o A-29 ST que poderia ser atualizado para um Bloco II, visto que seu futuro pode ser promissor.

Comments are closed.