Concepção artística do F/A-259 Striker com algumas capacidades de interceptação que a Israeli Aerospace concordou em desenvolver em conjunto com a Aero Vodochody. (Foto: Aero)

A Aero, maior fabricante de aeronaves tcheca, e a Israel Aerospace Industries, líder mundial em tecnologias de sistemas de defesa, lançaram oficialmente no Farnborough Air Show uma nova versão da aeronave de combate leve econômica e comprovada em combate. O F/A-259 Striker é uma aeronave multifuncional para suporte aéreo aproximado, operações de contra-insurgência e patrulhamento de fronteiras com capacidade de interceptação.

A aeronave de ataque F/A-259 combina a robustez e eficácia do seu antecessor de sucesso, o L-159 ALCA, com os mais recentes avanços em aviônica e tecnologia de sistemas de aeronaves. Usando os benefícios de um novo designa na asa, o F/A-259 Striker oferece desempenho superior, grande capacidade de manobra e um alcance ampliado.

Giuseppe Giordo, Presidente e CEO da Aero, disse: “Atualmente, as forças aéreas nacionais estão buscando uma solução para cumprir uma grande variedade de missões de maneira acessível, mantendo alta capacidade de sobrevivência da aeronave e de sua tripulação. A Aero e a IAI estão apresentando um caça multifuncional F/A-259 Striker com uma ampla gama de recursos de combate que atendem a essas necessidades de Forças Aéreas em todo o mundo, trazendo grande desempenho com baixo custo de aquisição, operação e manutenção”, disse Giuseppe Giordo. “Não há tantas aeronaves no mercado que ofereçam essas capacidades, porque é um novo requisito.”

Benjamin Cohen, gerente geral da Divisão Lahav da Israel Aerospace Industries, disse: “Nossa cooperação com a Aero Vodochody oferece à USAF um impressionante desempenho comprovado do F/A-259, com novos sistemas inovadores da IAI, para fornecer aos clientes aeronaves que atendam aos requisitos do OA-X”.

O F/A-259 é capaz de operar a partir de pistas não pavimentadas e possui sete pontos fixos para qualquer combinação de combustível, armas ou equipamento de missão, permitindo a integração de armas inteligentes e capacidades de armas standoff. Como atualização opcional, o F/A-259 pode ser equipado com radar EASA e com o sistema de display montado no capacete. Outra atualização opcional é o reabastecimento ar-ar, aumentando o alcance e a resistência da aeronave.

A avançada aviônica de 4ª geração para o F/A-259 Striker tem um conceito de arquitetura aberta, permitindo futuras atualizações com base nos requisitos do cliente e no uso do Real Time Data Link, suportando uma alta capacidade de reconhecimento situacional. O cockpit digital avançado é equipado por dois monitores multifuncionais, sistema de instrumentos eletrônicos de voo e outros recursos.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Ums boa ideia da Aero, forma os pilotos no L-39NG e depois voa o F/A-259 como nos fazemos no T-27 e A-29 da Embraer.

  2. Qual a novidade do mês passado (quando aeronave foi anunciada) para cá? O nome F/A-259 Striker?

    Já dizia que o "novo" seria uma evolução do L-159, portanto, não seria uma aeronave a ser projetada e tal.

    Agora vem o cara e diz que o citado F/A-259 (pomposo, bom marketing), terá um novo design de asas — mas só apresenta uma concepção artística.

    Lamento, mas se já existe um avião-base e as modificações são nos aviônicos e os motores serão mesmo da Honeywell (ou até da Williams, tanto faz), cadê um protótipo?

    Tio, não dá para criticar indiretamente os concorrentes desse jeito…

  3. Caramba!!! Mais um concorrente "de peso" pra tentar tirar essa do Super Tucano!!!

  4. Está muito acima do que se pretendia no OA-X original, mas é uma boa proposta e com certeza o lobby está atuando muito forte.
    Mas dificilmente o Pentágono aceitaria o treinador da URSS" em seu inventário, haveria muita discussão política, apesar da excelência da aeronave.

    • Hoje a Republica Tcheca é um parceiro da OTAN e o avião foi anabolizado com motor Honeywell americano e aviônicos israelenses, faria todo o sentido o comprar caso se encaixar nos pré-requisitos do programa de aquisição da USAF.

Comments are closed.