C-130T 'Fat Albert' dos Blue Angels
C-130T 'Fat Albert' dos Blue Angels

A aeronave C-130T Hercules, do Esquadrão da Marinha Norte Americana Blue Angels, afetuosamente apelidada de Fat Albert, estará efetuando sua última performance com o JATO (Jet-Assisted Take Off), após incontáveis shows aéreos desde 1975, no dia 14 de novembro, em Pensacola, Flórida, quando a tradicional apresentação fechará a temporada 2009 do esquadrão.

A aeronave da Marinha, Fat Albert, tem sido pilotada por uma tripulação dos Marines, os fuzileiros navais norte americanos, desde que a tripulação se uniu ao lendário time dos Blue Angels em 1970. Sua função primária era de transportar os mais de 40 integrantes responsáveis pela manutenção e pelo suporte aos Blues Angels, bem como o transporte de peças sobressalentes e equipamentos de comunicação necessários para o sucesso das apresentações. Isso não irá mudar.

Mas a decolagem do Fat Albert com o JATO (jet-assisted takeoff) tem sido uma das mais populares partes do show dos Blue Angels nos últimos 34 anos, deixando as pessoas espantadas com as chamas e a fumaça que são expelidas pelos jatos auxiliares, localizado logo abaixo das asas do C-130, quando esse está correndo na pista para decolar e de repente com um barulho impressionante dispara para o céu. Veja o vídeo abaixo:

Sua última apresentação com o JATO, na base naval de Pensacola, na qual os antigos membros da tripulação do Fat Albert foram convidados para assistir, vai marcar o fim de uma era.

“Todo mundo que participou com o Fat Albert está realmente triste,” disse o Major Drew Hess, piloto senior do C-130 dos Blue Angels. “Este é um significativo capítulo [da história do esquadrão] que infelizmente está sendo terminado.”

Para executar uma apresentação no estilo JATO, o Fat Albert usa oito cilindros de foguetes com combustível sólido, os quais fornecem uma força suficiente para aeronave deixar a pista com apenas 500 metros. Subindo num ângulo de 45º, pode alcançar 1.000 pés em apenas 15 segundos.

Os cilindros de combustível, que pesam cerca de 150 libras cada, quando cheios, foram desenvolvidos para fornecer potência para os  C-130s subir aos céus em condições extremas,  onde as pistas estão indisponíveis, disse o Primeiro Tenente Craig Thomas, um porta-voz dos Marines no Pentágono. Mas os fuzileiros não usam o JATO em combate desde a Guerra do Veitnã, diz ele, e é provável que não usaremos novamente, já que os novos KC-130J possuem motores capazes de ter a mesma potência que os C-130Ts equipados com os cilindros de foguetes.

Os Blue Angels visitam cerca de 35 cidades durante uma programação normal de 9 meses, efetuando dois show em cada cidade, mas o suprimento dos cilindros de foguetes está escasso— e o orçamento disponível não permite a reposição — o que está forçando a equipe a limitar as demonstrações com o JATO para cerca de 20 ao ano. Este ano, irão ser 13, disse Hess.

Em 1975, o Fat Albert abria as apresentações com apenas um JATO, mas com o passar dos anos, mais manobras, incluindo múltiplas passagens, foram adicionadas ao repertório. Então mesmo que digam que estamos terminando com o show, Hess diz que existem vários desses cilindros em estoque e serão usados no ano que vem, apesar de não divulgar nada específico.

“Nós estamos trabalhando para encontrar um substituto para o JATO, mas nada ainda está finalizado,” diz Hess. “Eu estou extremamente confiante que, como qualquer outra unidade dos Fuzileiro Navais Norte Americanos, nós vamos encontrar uma alternativas que o público vai adorar.”

Fonte: Amy McCullough (Marine Corps Times)

Anúncios