Concepção artística gerada por GCI de uma versão navalisada do Gyrfalcon

Após o primeiro voo de um segundo protótipo do Shenyang FC-31, ocorrido no dia 23 de dezembro de 2016, há agora discussões dentro da mídia chinesa de que a aeronave, melhorada, pode ter uma versão para operar na nova frota de porta-aviões chineses. A aeronave foi nomeada de “Gyrfalcon“.

O segundo protótipo é similarmente configurado como o modelo que foi exibido no Zhuhai Airshow em novembro passado. Ele apresenta alguns elementos de design em comum com o caça stealth Chengdu J-20, tais como estabilizadores verticais. Ele também tem um Electro Optic Targeting Sight (EOTS) sob o nariz. O analista, Chen Hu, disse que não é surpreendente ver elementos do J-20 no FC-31, já que ambos os jatos estão sendo desenvolvidos pela estatal Aviation Industry Corporation of China (AIVC).

Um novo modelo em escala do FC-31, em exposição no Museu da Aviação de Shenyang, carrega insígnias da Marinha da China, sugerindo a capacidade planejada de operar em porta-aviões. O museu é de propriedade da Shenyang Aircraft Corporation. Como a maioria dos aviões navais, o FC-31 tem um trem de pouso reforçado, com o trem de pouso dianteiro capaz de ser operado numa catapulta. Recentemente foi relatado que o terceiro porta-aviões chinês seria equipado com três catapultas a vapor.

Chen também observou que o FC-31 é menor em menos pesado, o que lhe dá uma vantagem no limitado espaço de um porta-aviões. Além disso, a Shenyang teria uma vantagem sobre outras empresas aeroespaciais chinesas, por causa de sua experiência em adaptar o Su-27 para o uso naval, com o chinês como o J-15.

Especificações reveladas no Airshow Zhuhai sugerem que o comprimento do Gyrfalcon aumentou de 16,8 m para 17,5 m. O peso máximo de decolagem aumentou para 28 toneladas. Além disso, o alojamento das rodas do segundo protótipo são significativamente menores, permitindo uma maior baía de armas internas, capaz de acomodar até 8 toneladas de armamentos.

A aeronave foi originalmente propulsada pelo motor russo Klimov R-93, mas analistas chineses observaram que o último voo de teste não produziu a característica fumaça deste motor, observada em voos anteriores. Isto pode sugerir duas coisas: ou os motores sofreram alguma modificação ou o segundo FC-31 tem novos motores.

Shenyang FC-31 greyfalcon

O FC-31 é um investimento da Shenyang, que está esperando para exportá-lo. O preço atual para os chineses é de US$ 70 milhões, significativamente menor do que o F-35A Lightning II. Em 2014, o ministro da Defesa do Paquistão, Rana Tanveer Hussain, afirmou o interesse de seu país em adquirir de 30 a 40 jatos FC-31. Ao que se sabe, as negociações continuam e até uma linha de financiamento já teria sido acertada.


FONTE: AINonline

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Eu não estou surpreso.
    Eu vendo drones e outros produtos importados.
    E sei na prática, que ninguém é capaz de competir com a China em quase nada.

    • É mesmo meu caro Empalado? Quer dizer então que os "Istelfis" Xing-lings são superiores aos dos EUA. E conta para a gente por que motivo os chineses precisam comprar mais de 100 motores ALF-31 da Rússia todos os anos? Tá vendo por que você tem problemas com as mulheres meu caro?..rs!

  2. Detonandoamatrix como eu faço para ter mais detalhes dos seus drones, eu estou pensando em comprar um tanto para diversão como para trabalho e gostaria de umas dicas, mas em relação a matéria acho que seria um bom avião que claro não vai se comparar com o F35 mas vai ter suas qualidades além de que tudo que é feito no mundo a china faz em bem menos tempo e bem mais barato e todos nós sabemos o porque. Grande abraço a todos.

  3. só digo uma coisa F-35 Ching Ling bimotor,esse e o verdadeiro nome desse caça.

Comments are closed.