Há 30 anos, Tomcats da Marinha dos EUA engajavam caças líbios sobre o Golfo de Sidra.

No dia 4 de janeiro de 1989, dois F-14A Tomcats do Esquadrão de Caça (VF) 32 Swordsmen embarcados no porta-aviões John F. Kennedy (CV 67) começaram a rastrear duas aeronaves entrando sobre o mar depois de decolarem de um aeródromo líbio. Durante os poucos minutos seguintes, as tripulações dos Tomcats variaram seu curso e altitude para abrir espaço entre as aeronaves que estavam chegando, avaliar suas intenções e colocar-se em uma posição favorável.

As duas aeronaves líbias eram dois MiG-23 Flogger, estavam num curso que os levava direto para os aviões da Marinha dos EUA.

Pouco mais de 4 minutos após o contato inicial com os aviões da Líbia, o Tomcat pilotado pelo Tenente Herman C. Cook III e pelo oficial de interceptação de radar (RIO) Tenente-Comandante Steven P. Collins, lançou o primeiro míssil AIM-7 Sparrow a uma distância de 22 km. O míssil não conseguiu engajar no alvo, mas segundos depois, Herman lançou outro AIM-7, a uma distância de 18 km. O Sparrow acertou em cheio um dos MiGs-23.

No outro F-14, o Comandante do VF-32, Joseph B. Connelly, e seu RIO Leo F. Enwright Jr., engajaram o segundo MiG-23, mas dentro do alcance visual. Eles lançaram um AIM-9 Sidewinder que derrubou o Flogger. Os Tomcats, vitoriosos, foram então chamados de volta ao John F. Kennedy.

Fighter Squadron (VF) 32 ‘Swordsmen ‘ em 1990

O engajamento foi só mais um passo na desgastada e turbulenta relação EUA-Líbia. Em 1988 o governo dos EUA acusou a Líbia de produzir armas químicas, com o presidente Reagan dizendo a um repórter que uma ação militar contra o alvo (uma fábrica identificada por imagens de satélite) não havia sido descartada.


FONTE: National Naval Aviation Museum

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. lembro disso. depois atentados em boate em Berlim matando vários soldados dos EUA e o derrubada do aviao da PAN AM kadafi lembou umas bombas. pena que não mataram ele na época.

Comments are closed.