CkjUx5DXIAQfanM
A aeronave C-95 (Embraer EMB-110 Bandeirante) pertencente ao 2º ETA coletou ontem a noite um fígado em Salvador e o transportou até Recife / © Força Aérea Brasileira

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou ontem (9) a noite o primeiro transporte de órgão depois do decreto anunciado na última segunda-feira (6) pelo presidente em exercício, Michel Temer, ordenando à Aeronáutica que, no mínimo, uma aeronave deveria ser mantida permanentemente à disposição para atuar no transporte de órgãos e tecidos para transplantes.

O 2º Esquadrão de Transporte Aéreo (2º ETA), ou Esquadrão Pastor, foi a Unidade responsável pelo transporte de um fígado captado em Salvador.

CkjVb_-W0AAJwsG
A aeronave C-95 (Embraer EMB-110 Bandeirante) pertencente ao 2º ETA coletou ontem a noite um fígado em Salvador e o transportou até Recife / © Força Aérea Brasileira
CkjUx5DXIAQfanM
A aeronave C-95 (Embraer EMB-110 Bandeirante) pertencente ao 2º ETA coletou ontem a noite um fígado em Salvador e o transportou até Recife / © Força Aérea Brasileira

O órgão seguiu para Recife, tendo chegado na capital pernambucana por volta das 23h45m.

O decreto que determina que a Força Aérea Brasileira (FAB) mantenha, no mínimo, uma aeronave permanentemente disponível para o transporte de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante está publicado na edição de terça-feira (7) do Diário Oficial da União. A aeronave deve estar disponível também para transportar pessoas que precisem de transplante até o local da retirada dos órgãos, de acordo com indicação das equipes especializadas.

A medida foi anunciada na segunda-feira (6) pelo presidente Michel Temer após reportagem publicada neste domingo (5) pelo jornal “O Globo”, e republicada na manhã seguinte no Cavok, que diz que entre 2013 e 2015 a FAB deixou de fornecer aviões para o transporte de um total de 153 corações, fígados, pulmões, pâncreas, rins e ossos, que se perderam por conta das negativas de transporte. Segundo o jornal, nos mesmos dias em que ocorreram recusas de transporte de órgãos, a Aeronáutica atendeu a 716 requisições de voos para ministros do Executivo e presidentes da Câmara e do Senado.

Reveja abaixo o vídeo onde o presidente em exercício, Michel Temer, no dia 6, anunciou a assinatura do decreto garantindo o transporte órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante:

Para baixar uma cópia do decreto relativo ao assunto em epígrafe, publicado na edição do dia 7 do Diário Oficial da União, clique aqui.

divider 1

FONTE: Força Aérea Brasileira

EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Bem dependendo da distancia o C 95 pode dar conta do recado.
    Mas espero que ele não seja o avião reservado para essa missão.
    De modo geral o jato é na maioria das vezes a unico a oferecer uma opção valida quando o assunto seja "tempo"

    • À proporção que forem surgindo as situações, é minimamente sensato presumir que a FAB vai empregar meios condizentes com o trajeto a ser realizado, e com a criticidade de cada missão. Não vejo esse processo como algo engessado, com uma aeronave específica atendendo a todos os chamados. O importante é atender, e agora, a partir do decreto, a FAB tem obrigação de fazê-lo.

      • Concordo!
        Mas sabe como é, tambem nao seria sensato a Fab negar um transplante enquanto leva um deputado ou qualquer outro poderoso de BSB.
        O quesito sensato no tocante a administração publica Brasileiro lamentavelmente tem restriçao de uso…rs

        • Só que agora passou a ser obrigação, então ela tem que se virar.
          Antes a coisa era tratada como favor…

  2. Amigos responsáveis pelo blog, vocês já tentaram entrar em contato com o CECOMSAER para obter informações de como se dá o transporte de órgãos ou quem é quem (responsabilidades) nessa tarefa?

Comments are closed.