O presidente filipino, Rodrigo Duterte, determinou o cancelamento de um acordo de US$ 233,36 milhões para comprar 16 helicópteros Bell 412EPI do Canadá.

O acordo foi assinado no dia 6 de fevereiro, mas três dias depois, Duterte reverteu a decisão depois que o governo Canadense ter mostrado preocupação de que os helicópteros serão usados para lutar contra rebeldes no país.

O ministro do Comércio Internacional do Canadá, Francois-Philippe Champagne, disse que o entendimento era que os helicópteros estão sendo usados para missões de busca e resgate. Vários políticos canadenses questionaram por que Ottawa permitiu a compra, apesar das violações de direitos humanos reportadas no país filipino.

Eu quero dizer às Forças Armadas para cortar o acordo. De alguma forma procuraremos outro fornecedor. Nós respeitamos a posição do Canadá“, disse Duterte em uma coletiva de imprensa. “Não compre mais do Canadá ou dos Estados Unidos porque sempre há uma condição em anexo“.

Ottawa levantou as preocupações de que os helicópteros seriam usados para lutar contra rebeldes depois que o Major-General Restituto Padilla, chefe de planos das Forças Armadas das Filipinas (AFP), disse que os helicópteros seriam usados para operações de segurança interna, além de missões de resgate, no transporte de pessoal e suprimentos durante as calamidades, bem como soldados feridos.

O ministro do Comércio Internacional do Canadá, Francois-Philippe Champagne, disse anteriormente que o acordo assinado formalmente foi concluído em 2012, entendendo que os helicópteros seriam usados para missões de busca e resgate.

Quando vimos essa declaração…imediatamente lançamos uma revisão com as autoridades competentes. E, obviamente, analisaremos os fatos e tomamos a decisão certa“, disse Champagne a jornalistas, sem dar mais detalhes.

Os helicópteros Bell 412EPI deveriam ser entregues no início do ano que vem, já que as forças armadas filipinas se preparam para intensificar as operações contra rebeldes islâmicos e comunistas.

Perguntou mais tarde se ele estava preocupado que os helicópteros pudessem ser usados contra cidadãos filipinos, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau respondeu: “Absolutamente“!

O Canadá tem regulamentos muito claros sobre quem pode vender armas e como elas podem ser usadas, disse ele durante um evento.


FONTE: ABS-CBN News

 

7 COMENTÁRIOS