Caça Boeing F/A-18F Super Hornet, durante apresentação no Aero India 2011.

De acordo com a publicação Aviation Week, a lista de finalistas para as seis aeronaves que competem no programa MMRCA (Medium Multirole Combat Aircraft) para Força Aérea da Índia deve ser anunciada na primeira semana de abril.

O chefe da Força Aérea da Índia, General P.V. Naik, declarou no Aero India em fevereiro, que está otimista que as negociações de preços possam começar dentro de pouca semanas e o acordo possa ser assinado em setembro, “para que fornecedores insatisfeitos não coloquem obstáculos e atrasem o processo.”

Caça francês Dassault Rafale.

A Aviation Week tem conhecimento de que dois ou três fornecedores serão convidados a apresentar suas propostas de offset dentro de seis meses. O Ministério de Defesa negociará os contratos de offset apenas com as companhias selecionadas como finalistas. Recentemente, o ministério solicitou aos competidores do MMRCA que aguardem para apresentar suas propostas de offset.

De acordo com a agência de Aquisição de Defesa da Índia, a proposta de offset não é o principal critério de seleção, mas elas são complementares.

O contrato para 126 aeronaves de combate médio é o maior já feito pelo programa de aquisição de defesa da Índia e é atualmente o mais visado pelo mercado de caças de combate do mundo. Na competição estão os modelos Mikoyan MiG-35, Dassault Rafale, Eurofighter Typhoon, Saab Gripen, Boeing F/A-18E/F e Lockheed Martin F-16.

O caça Typhoon, proposta do grupo europeu Eurofighter.

Alguns especialistas tem especulado que os modelos Typhoon e Rafale são os competidores que tem mais chance. Ainda não está claro se a decisão será feita por uma terceira opção finalista; fontes indicam que o ministério de defesa poderia escolher a aeronave da Boeing.

Fonte: Aviation Week – Tradução: Cavok

Anúncios

42 COMENTÁRIOS

  1. Senhores, este negócio está entre MIG35 e F18E/F, os demais são figurantes. Agora a foto do Rafale com os Meteors e dos Typhoons com AIM120 são fantásticas. O nosso FX2 prossegue moribundo, sem esperanças. O Rafale deveria ser indicado como vencedor, sem dúvida o melhor dos três concorrentes no FX2 que nos daria gás para ir além de 2020. O F18 E/F têm chances, mas pesará o fator comercial, e o escambo entre os dois Governos. Com F18E/F estaremos bem assistidos com uma aeronave moderna, mas a verdadeira superioridade aérea e de ataque além de razoável independência passa pela ecolha do Dassault Rafale, o mais moderno, talvez muito moderno para as pretensões da FAB atual.
    [ ]s

    • FAB ?
      Posso estar enganado, mas a essa altura do campeonato o que vier é lucro!
      Os "2000" não segurar a bronca eternamente !

    • Wolfie:

      Não vejo caças modernos para a FAB em um futuro próximo. O FX-2 está morto mas esqueceram de enterrar. Por isso cheira tão mal. A verdade é que está acontecendo um processo de "ETização e GTEzação" da FAB

  2. A Índia logo terá esse assunto resolvido. Enquanto isso, no Brasil…

  3. MIG-35=já ta fora
    F-16 IN=só veio para participar e fazer companhia para o SUPER-HORNET.
    GRIPEN NG=azarão na ÍNDIA e no BRASIL.
    TYPHOON=tem boas chances.
    F/A-18 SUPER-HORNET =corre por fora .
    RAFALE=favorito .
    F-5 USADOS = JÁ NÃO ESTÃO MAIS DISPONÍVEIS , O BRASIL JÁ LIMPOU O ESTOQUE , RSRSRSRS .

    • Não se esquece que ainda tem os F-5XXXX super modernizados do Irão)))))

      • Bem lembrado John, mas deixa quieto porque se o ministro da defesa N. Jobim lembrar disso ele com certeza irá tentar comprar todos!

      • Bem lembrado John, mas deixa quieto porque se o ministro da defesa N. Jobim lembrar disso ele com certeza irá tentar comprar todos!

  4. A India a muito mostra que e um pais com ideias muito serias se libertou do colonizador Britanico , tomou na mara as colonias portuguesas de Goa,Damão e Diu construiu uma bomba atomica , lutou com seu rival o Paquistão por diverasas vezes e pensa e entra no seleto grupo de paises que almeja um pedacinho do espaço e brevemente finaliza um proscesso de aquisição de caças de combate de 4ª geração em quanto que em certo pais da America do Sul que tenta uma vaga permanente no conselho de segurança da ONU que por duas vezes iniciou e enterrou esses projetos de aquisição de caças fica achando que vai conseguir .

  5. Acho que fica entre Typhoon, Rafale e mais um. E como o fator preço pesa, esse "mais um" corre grandes chances, já que os outros dois são os mais caros. Grandes chances de ser o Super Hornet, o que tirando o fator político, não chega a ser uma opção ruim para a Índia.

  6. MIG-35=já ta fora
    F-16 IN=só veio para participar e fazer companhia para o SUPER-HORNET.

    GRIPEN NG= Corre por fora..

    TYPHOON=tem boas chances.

    F/A-18 SUPER-HORNET (SILENT HORNET) = FAVORITO AK E LAH..

    RAFALE= Azarão..

    F-5 USADOS = SE TIVER O BRASIL COMPRA..

    Assim eh melhor amigo Ozeias..

    rsrsrs

  7. Continuo a afirmar que se a Embraer comprar a Mikoyan poderia ajudar ela sair do buraco e adquirir a tecnologia (meio ultrapassada) para construir caças..

    rsrsr

  8. Não sei se alguem aqui sabe, no ano passado, houve um incidente, que ocorreu perto da fronteria entre a Rússia e a Lituânia, quando dois Eurofighters foram interceptados por dois Flanker Su-27, que, talvéz, por falta de brinquedos, queriam brincar um pouco com os caças alemães, passando em velocidade supersônica no meio da formação dos Typhoons. O incidente acabou por ter um fim do scenário muito inesperado, quando todos estes "guerrilheiros" russos e alemãos foram expelidos fora da fronteira da Finlandia por 2 caças finlandeses F-18. Naquela altura, houve muita barulhada na imprensa sobre este incidente.

    • Caro John from Russia,

      Eu leio diariamente vários jornais norte-americanos e de outras partes do mundo além é claro dos brasileiros e me passou despercebido essa sua informação.

      Mas é muito interessante saber deste fato, e acho que os pilotos russos são muito corajosos em realizar tal proeza visto que os alemães são excelentes pilotos e devem ter levado um grande susto..

  9. O Paquistão não vai gosta os AF-18E/F são superiores aos F-16 Paquistaneses e tambem aos jatos que eles estão desenvolvendo juntos com os chineses e Islamabad e aliada do EUA na luta contra o terror e se não fosse?

  10. Em um combate aéreo tanto em curta como a longa distância aposto minhas fichas no FALCON .

    • The Bundeswehr confirmed to the paper that the incident, involving a German Eurofighter and a Russian A-50 radar plane along the Estonian-Russian border, occurred on September 15.

      After the German jet challenged the radar plane, the Russians scrambled two fighters, which approached at supersonic speed. Finnish jets then escorted the Russians back to international airspace, averting a further escalation of the situation.

      The Luftwaffe has protected the airspace of the Baltic nations Estonia, Lithuania and Latvia for the past two months as part of a rotating deployment by NATO members.
      http://www.thelocal.de/national/20091103-22989.html

      • Caro John from Russia,

        Esse fato foi noticiado aqui somente como o fato de que os Eurofighters interceptaram os caças russos e os escoltaram para fora da fronteira e em seguida os mesmos caças russos foram escoltados pelos F18 até voltarem a seu território.

        Na época o pessoal do Brasil ficou muito admirado e curiosos do porque os caças russos estavam passeando pela Europa..

        Tks ..

  11. Saudações colegas.

    Sobre o MiG-35, o que os fazem pensar que o mesmo já esteja fora da disputa?

  12. Respeito à seleção brasileira de futebol, que não teve medo de chegar hoje e jogar uma partida de amizade com a equipe chechena na capital da Cenhnya, Grozniy! Aliás, os brasileiros venceram))

    • Caro John from Russia.
      Não foi bem uma "Seleção Brasileira", mas um apanhado de bons jogadores seniors: Romário, que agora é Deputado Federal, pelo Estado do Rio de Janeiro – Partido Socialista Brasileiro (PSB), estava entre os jogadores.

      Fico feliz por haver partida de futebol em um lugar que tempos atrás foi cenário de um conflito.

      Quanto ao fato que narraste, não deixa de ser engraçado que pilotos russos em Su-27 e alemães em Typhoons tenha apostado corrida a ponto de serem lembrados por pilotos filandeses em um F-18, que a linha costeira do Baltico tinha acabado… Não é por nada, mas me parece coisa de criança!

  13. É bom lembrar que a Índia possui contratos firmados com as duas maiores potências aéreas do mundo através de seus respectivos projetos, o russo Sukhoi PAK FA T 50 "Firefox" e o HAL Tejas – Light Combat Aircraft (LCA) com motores americanos General Electric F414. Então duvido muito que se as opções exóticas no cardápio dessa concorrência tenham qualquer chance. Para mim vai dar é Gripen na cabeça, já que possuem baixo custo operacional e mesmo fornecedor de motores o que facilitaria futuras negociações e a queda dos custos de aquisição e manutenção. Uma segundo escolha mais lógica seria o Super Hornet, que tambem divide tecnologia com o caça nacional do país. No final os indianos vão optar por escolhas mais lógicas já que no futuro a opção por três vetores diferentes entre si pode onerar os custos de sua força aérea.

  14. Nos tempos da guerra fria ninguem fazias essas proezas que John from Russia

    comentou cada um que cuidava de não instigar outro o klemlin nunca mudou suas

    atitudes e esses pilotos russos devem está agora na siberia pilotando algum antonov An-2 caindo aos pedaços

    • Tem certeza disso!A USAF esta cheia de "historias" de seus pilotos "brincando" de pega-pega com os russos(ou soviéticos,como preferir)na época da guerra fria no espaço aéreo entre o Alasca e a Sibéria.

  15. E jackson acredito que tenha ocorrido isso porem espero que nese pega-pega ninguem dos dois lados tenha deixado o radar ligado ninguem acaharia brincadeira se derepente o seu RWR disparace o alerta com o avião adversario
    atraz dele

  16. Depois da bravatada estadunidense em duvidar da capacidade da HAL, não vejo o tijolão como favorito. F-16 só foi pra fazer turismo.

    Espero que os indianos não se esqueçam disso antes de decidir quem serão os finalistas.

    A América do Sul é que é mulher de malandro, jamais queiram contrair este rótulo desonroso.

  17. É bom não deprezar a capacidade e chances dos MIG35 neste MMRCA, devido a duas coisas bem claras:
    1- conhecimento dos Indianos dos produtos Russos, inclusive com alguma Transferência de Tecnologia; Já operam grande quantidade de MIG29 e SU30MKI. Nem voou falar dos SU50 no forno.
    2- O Paquistão ao lado com F16Blk55.

    E têm um terceiro fator, crise econômica mundial que leva naturalmente a opção mais barata MIG35. Os Rafale e Typhoons estão longe de ser um MMRCA, pois neste campo eles já dispõe dos famosos Super Flankers SU30MKI.
    Somente minha opinião, o MIG35 deve vencer esta competição.
    [ ]s

    • Concordo com o colega Wolfpack,

      Não se deve desprezar por completo a longa cooperação Rússia-Índia desde os tempos soviéticos. Entre os itens fabricados sob licença, podemos citar:
      – Os caças leves MiG-21 nos anos 60 e 70
      – tanques T-72 e T-90 (cuja versão indiana designa-se T-90S Bishma)
      – caças-bombardeio MiG-27 (versão M) nos anos 80
      – atualização dos caças MiG-29 (na Índia denominados"Baaz" => "falcão") em 1985
      – atualização dos MiG-29 para o padrão SMT/UPG num contrato de quase US$ 1 bilhão
      – O desenvolvimento dos caças multifuncionais Su-30MKI (com grande participação de empresas indianas, na montagem, fabricação de componentes e aviônicos)
      – o próprio fuzil de assalto indiano, o INSAS é um derivativo do AK-47/AKM
      – as armas e alguns componentes de aviões indianos como o LCA Tejas, são de origem russa (como o canhão GSh-23 e os mísseis ar-ar e ar-superfície)
      – O míssil de cruzeiro BrahMos
      – O desenvolvimento com a UAC-Ilyushin no programa MTA (Multirole Transport Aircraft)

      Isso sem contar as importações de armas da Índia, onde segundo dados da Global Security, em 2004, mais de 70% de seus equipamentos são de origem russa.

      É claro que de acordo com aquele velho ditado, a Índia não estaria interessada em "deixar todos os ovos no mesmo cesto", para evitar constrangimentos como o caríssimo porta-aviões INS Vikramaditya (ex-Gorshkov) por isso age com prudência, e desde o fim da URSS (sua maior parceira econômica e militar) ela tem procurado se aproximar das potências ocidentais, provavelmente numa medida para isolar o Paquistão (país rival, e hoje maior aliado de Washington na região) e ter aliados contra a China (seu maior rival) já que Moscou demonstra pouco interesse em "subir o tom" contra Beijing. A ponto dos EUA terem retirado o embargo que tinha contra o país (devido ao teste da ogiva "Buda Sorridente" em 1974) e hoje aparece como parceiro nas áreas militar e nuclear.

      Por isso particularmente eu ainda colocaria o MiG-35 como candidato a ser "respeitado" mesmo porque simplesmente o acordo pode ser secreto, unilateralmente deliberado, e o MiG-35 já participou de todos os testes por pilotos da FAI, não havendo nenhuma declaração "oficial" sobre a saída do caça ou o péssimo desenvolvimento.

      A surpesa para mim (pra não dizer correndo por fora), pode ser o Dassault Rafale, pelo seu custo exorbitante e a falta de interesse (até o presente momento) de clientes estrangeiros, nos Emirados Árabes, não foi muito além de especulações na imprensa, na Líbia que os franceses tinham grandes expectativas após a retirada dos embargos ao regime de Ghadafi em 2003, foi "trocada" por 12 Su-35 e 4 Su-30, no Brasil…. a novela de sempre.

      Já os norte-americanos são bons concorrentes e talvez os únicos que possam "quebrar" a tradição russo-indiana com os F/A-18E, porém a ainda a questão de transferência tecnológica, e considerando a Índia um país com "boas relações com Moscou", creio que Washington estará mais receoso em lidar com estas questões, ainda mais com o documento "vazado" do polêmico Wikileaks (que também pode passar de uma especulação!) afirmando sobre a "dúvida sobre a competência da Hindustan Aeronautics" isso pode até colocar um "tempero" a mais nas relações tímidas mas crescentes entre EUA e Índia.

      Em suma, se o MiG-35 perder, é porque os outros concorrentes foram mais competentes, oferecendo melhores vantagens a Nova Delhi, mas se o "Super Fulcrum" vencer, não será surpresa.

      Abraços a todos!

      • Não se esqueçam amigos…. que os indianos estão com esse programa tão enrolados quanto nós… não se descarta a possibilidade de ser maaaaaaaais uma das milhares de declarações de "encerramento" do programa.

        Eu por exemplo já perdi a conta de quantas vezes vi em revistas, fórums, jornais e até na TV os dizeres "FX na reta final…", "decisão do FX sairá em…"

        Vê se pode né…. rs

  18. Realmente o MIG-35 ainda pode levar essa , equipado com radar AESA e tudo de melhor em tecnologia militar russa o SUPER FULCRUM é superior a GRIPEN-NG e a TYPHOON com radar obsoleto e com capacidaade de ataque ar-superfície limitada, e creio que esteja no mesmo nível do F-16 IN e seja superior em alguns aspectos ao SUPER-TIJOLÃO principalmente em combates aéreos o caça russo é muito mais manobrável e tem uma assinatura de radar menor tendo mais capacidade de sair do envelope de alcance de mísseis BVR , pela idade do projeto só não é superior ao RAFALE que também é uma ótima opção para os indianos .

  19. ZIG ,

    se fosse com os RAFALE , creio que mesmo sendo um magnífico caça os SU-27 de primeira geração não teriam muita chance contra os caças franceses , seria as duas primeiras vitórias aéreas do furacão francês , e se os F-18 tijolinhos entrassem na briga , seria 4 abates do caça da FRANÇA , Les Chevaliers du Ciel wins , rsrsrsrsrsrsrs .

    • OZEIAS,

      Estranhei que do "Armée de l’air" que esta realizando o "serpentex" na Corsega objetivando treinar para combates no Afeganistão (ou Líbia) esteja usando somente Três Rafales e Dezesseis Mirages..

      • Será que estão com medo de colocar em combate ou o "bibelo" é muito caro para operar????.. rsrsrs

  20. Na verdade , 3 RAFALES já é mais que suficiente para derrubar o restante das aeronaves de combate da LÍBIA , principalmente os MIRAGE F-1 que a FRANÇA conhece tanto .

  21. RAFALE VS TYPHOON = 7 X 1 [ RAFALE WINS ]

    RAFALE VS FA-18 SUPER TIJOLÃO = 4 X 1[ RAFALE WINS ]

    RAFALE VS MIG-23 DA LÍBIA = 30 X 0 [ RAFALE WINS , AI JÁ É CONVARDIA ],

    RSRSRSRS .

Comments are closed.