Foguete VS-40M V03
Foguete VS-40M V03

Uma pane no motor causou a explosão do foguete suborbital VS-40M V03 que seria lançado na tarde de hoje na base do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão.

Segundo informações preliminares do Instituto de Aeronáutica e Espaço, não houve nenhum ferido, e a área de lançamento está isolada.

NOTA

Durante a operação de lançamento do Satélite de Reentrada Atmosférica (SARA), às 14h20 local desta sexta-feira (13/11), no Centro de Lançamento de Alcântara, localizado no Maranhão, houve uma falha do motor do veículo VS-40M no momento da ignição que causou a sua perda. O veículo encontrava-se na rampa de lançamento e não chegou a decolar. Todos os procedimentos de segurança foram adotados e não houve riscos à nenhum dos profissionais envolvidos. Uma comissão será designada para apurar as causas do incidente.

divider 1

FONTE: G1,  UOL (via Agência Estado)

EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

72 COMENTÁRIOS

  1. Gooolll do Brasilllll

    1 X 1 contra a Argenta agora…

    Mais voltando ao Grande Míssil Balístico Intercontinental Brasileiro (ICBM ou será BR?).

    Sem querer ser pedante e já sendo (ta vendo Jô? To te imitando). Posso me considerar um dos maiores especialistas do mundo nesse tipo de foguete no MUNDO.

    E entendo que o combustível utilizado pela FAB esta errado.

    Vou passar com exclusividade a fórmula para os amigos do Cavok já informando que nem tente fazer em casa pois podem ir para os ares, afinal a mulekada de hoje difere dos mulekes do meu tempo…kkkk

    Censurado pela NASA… ( Polvorá Negra ou Preta?)

    Misture, amasse e coloque no tubo, depois faça um rastilho de pólvora e o IC-BR esta pronto para voar.

    • Vou te dar minha receita:

      Pegue uma garrafa de coca 2 L , faça um furo com 3 mm de diametro , perpendicular ao fundo e paraleelo ao mesmo ( coloca prego quente no meio da tampa , da na mesma ) . Adicione 30 ml de combustivel biológico ( ou meia tampa de alcool de bomba , da na mesma ) , deixe o combustivel exalar , mantenha o buraco na tampa tampado , com o dedo mesmo.Dê uma sacudida , coloque a garrafa na posição de lançamento ( vertical ou horizontal ) , coloque um fosforo aceso no buraco da tampa , cuidado pra não se queimar .

      Após o lançamento e recuperação do foguete , deixe-o esfriar pra repetir o processo.

      • Grande Deividi… No meu tempo não existia garrafa PET, a mulecada fazia foguetes desse tipo ai da FAB. kkkk

        Só tinha fera na minha rua, tudo ai bem até que o cara chamado doutor satã resolveu depois de fabricar a pólvora negra, testar em uma frigideira (no fogo), quando queimou a kara. kkkk

  2. Saudações aos briosos. Às únicas coisas que sobem no Brasil são: os Impostos, a taxa de latrocínios, que é a pena de morte para nós cidadãos de bem, a inércia da segurança pública, a ganância que é a roubalheira total por parte dos políticos e a corrupção institucionalizada.

  3. Deve ter uma cabeça de jegue enterrada nessa base, só pode ser isso.
    Invés de tentarem fazer coisas que os nazistas já fizeram com sucesso nos anos 40, podiam aproveitar o espaço da base e alugar pra ganhar um $$$.

  4. Aos cientistas de plantão, fica meu convite a entrarem em contato com a comunicação social dos Institutos envolvidos e agendarem ao menos 1 dia de visita por lá. Depois retomaremos a discussão a respeito de competência, etc.

    • Mas essa visita só vale a pena depois de se visitar Brasília, e avaliar, antes de mais nada se lá onde são tomadas as decisões importantes do tange a investimento, existe competência. Caso não haja, e é o que parece haja vista nosso programa espacial é uma piada de mau gosto, não adianta termos técnicos capazes em Alcântara. Só vai servir para belas palestras e apresentações de power point mostrando o potencial do Brasil. Efeito prático que é bom, continua nulo.

      Menos retórica e mais resultado.

      • Corroboro com a sua ilustração meu caro Comandante! Assim sendo, eu ilustro que, a má formação rara do tubo neural, caracterizada pela ausência parcial do encéfalo e da calota craniana, proveniente de defeito de fechamento do tubo neural nas primeiras semanas da formação embrionária. Por essa razão, nem todos somos anencéfalos para enxergar a nulidade de tais institutos Aeroespaciais, muito menos precisa ser cientista, para notar o atraso paquidérmico de tecnologias empregadas pela FAB.

    • Acho que a "incompetência" dita aqui é a dos políticos e administradores, não da parte técnica.

      • Total! Pessoal tomas as dores sem ao menos se dar ao trabalho de pensar, como aconteceu esses dias com um certo diplomata que agora é do corpo militar do escambau…
        Neste país não falta competência técnica! Material humano é de alta qualidade, mas eles não tem aonde aplicar isso fora da sala de aula! Eu tenho um tio 'emprestado' que é Ph.D em laser! Pergunta se tem campo para ele no braZil? Claro que não! Hoje o cara trabalha na Alemanha!
        Vocês viram o salário dos garçons do Senado e do Congresso? R$ 20.000,00 para servir cafezinho! Não, não contesto o trabalho deles, mas fico parvo ao saber que pessoas que tiveram de se matar estudando e se qualificando, como um professor, tem um salário de fome, que um piloto de F-5 tem um salário de R$ 6.000,00…mas aí o vivente aparece, tipo ninja – POOOOOF!!! – e 'marquem uma visita e tal blá blá blá…

        • Bem lembrado Gio, além de concordar e ver de perto isso, a alguns meses conversei com um professor alemão e ele disse que os engenheiros brasileiros são muito bem vistos na Alemanha pois fazemos mais com menos.

      • Sei lá se é por aí também.
        Sou leigo e não estou nesse meio, então não vou pra julgar, nem pra culpar mas também nem pra defender o que não se conhece, especialmente pela falta de transparência/conhecimento específico.

        Acho que o único jeito de tirar algo proveitoso de um incidente como esse é partir do princípio que não sabemos o que está errado nem o que está certo, e então reavaliar todas as instituições (de cima e de baixo), suas competência e capacidades, tudo do zero.

        Toda vez que há algum problema ficamos com esse coitadismo, já partindo do principio que por causa de A ou B, C não tem como ser culpado, mas não é assim que funciona o mundo, todos tem suas responsabilidades e precisam ser avaliados com isonomia e justiça.

    • Nao preciso ir a Brasilia. Quer uma lista dos erros de gerenciamento de projeto do vls? O problema nao foi so a incostancia de verbas.

    • Sou foguetemodelista e posso dizer que infelizmente nosso país gatinha neste campo, mas tenho fé que um dia teremos um complexo aeroespacial pleno.

    • Já visitei a USP na procura de grandes trabalhos científicos, alguma menção ao prêmio Nobel, algo de muito relevante para a sociedade, mas encontrei um aumento significativo nos números de publicações científicas pelos alunos da USP, porém nada que vá além de meros trabalhos de conclusão de curso ou que apenas jogam mais perguntas do que respostas para a os outros.

      Quase não há trabalhos de continuidade para se atingir algo produtivo.

      Um exemplo é esta tal Fosfoetanolamina a miserável está lá parada há décadas aguardando mais testes, mas o tal químico praticamente não tirou a bunda da cadeira para correr atrás das pesquisas e agora joga a culpa nos outros, depois de estar aposentado, claro. Ficou mamando nas testas do estado e não se arriscou a investir tempo e esforço para tentar produzir um remédio a partir desta substância.

      Vai ai um resumão para entender a porcaria toda. https://www.youtube.com/watch?v=DIrYirI6b8g

      E aqui o paragrafo final de um artigo do Marcelo Hermes-Lima

      "Podemos concluir que não basta disponibilizar mais verbas para pesquisa, que necessariamente isso vá refletir numa melhora nos indicadores da USP, ou de qualquer outra universidade “tradicional” do Brasil. Tendo em vista que os recursos federais para a ciência mais de dobraram entre 2002 e 2009, é lamentável que o retorno em termos de qualidade e/ou inserção internacional de nossa ciência (pelo menos no caso da USP) não tenha melhorado. USP e Stanford apresentam investimentos semelhantes em pesquisa, mas há um “gap” de três vezes (200%) entre elas em termos de CPA (indicador “citações por artigo”) – é algo para se refletir. Acreditar que mais verba de pesquisa para a USP vá fazer as coisas melhorarem é fazer pouco caso do contribuinte, que paga por grande parte do custeio dessa universidade."

      Mas para alguns provavelmente estamos sendo sabotados, pelos malvados americanos ou chineses.

  5. Pra quem ainda acredita nessa lorota de sabotagem americana…

    Peço uma atenção particular ao que o oficial da FAB fala no final dessa matéria. https://www.youtube.com/watch?v=QgjqVLodbv8

    Essa reportagem é bem completa. https://www.youtube.com/watch?v=sC8kQgzufm8

    Aí vem a pergunta:

    Como sabotar o que já está praticamente "sabotado"…? E vale dizer, não é de hoje… Pode se dizer que já nasceu "sabotado" pela falta de vontade política em levar isso adiante…

    ———————————————————————————————

    Pessoal, na real… Foguetes podem explodir a qualquer momento e cacas como essas acontecem… Os alemães que o digam, com a V2… E não tem sete meses que um foguete de suprimentos russo perdeu o rumo e botou os astronautas da ISS rezando um terço… Até foguete americano volta e meia solta pecinha e ninguém sabe porque…

    Diversos países tentaram, sem sucesso, executar seus lançamentos. Espanhóis, alemães, sul africanos, italianos e outros amargam fracassos retumbantes em seus lançamentos espaciais… Seria totalmente fora da realidade acreditar que o Brasil iria se dar bem logo de cara…

    Pra mim, carece de sentido os americanos sabotarem Alcântara. Primeiro pelo óbvio: seu próprio mercado, somando ao russo, corresponde pela grande parte dos cacarecos lançados pelo mundo, dos quais ( me corrijam se estiver errado ) a absoluta maioria é lançado por lá mesmo… A fatia dos outros mercados é pequeníssima se comparada a deles… Logo, entendo que não invadimos, e jamais teremos possibilidade de invadir, o seu nicho de mercado ( até porque, mesmo que tivéssemos um lançador independente hoje, ainda distaríamos de sua tecnologia de lançadores e das famílias especializadas de que dispõem ). E portanto, não somos qualquer ameaça específica a eles nesse aspecto em particular… A menos, claro, que temam algum ICBM brasileiro ( o que seria paranoia demais; até pra eles… rsrsrs )… E mesmo que se resolvessem por faze-lo, como fariam para explodir um foguete em um dos centros mais bem vigiados do País, rodeado por uma equipe diminuta de especialistas…? Convenhamos, daria muito na cara uma sabotagem…

    Bom… Tá certo que americano não é santo… Mas enfim, é o que penso…

    Falando sério, se tivessem mesmo interesse específico no VLS, acredito que seria mais em ajuda-lo, e com isso tentar economizar alguns bilhões do seu próprio bolso; assim como o seria com russos e outros… Afinal de contas, um lançador ( ou até uma família de lançadores ) em conjunto visando lançamentos civis seria mutuamente benéfico… Contudo, restaria saber como o fariam, dadas as limitações no MTCR…

    No mais, ora pois… Olhe o exemplo japonês, com um programa pujante e com seus próprios, e poderosos, lançadores ( já mandaram até sonda pra Lua ). E não me consta que os yankes, que tem uma pancada de bases militares por lá, atrapalhem… Muito pelo contrário, os japoneses são prova maior de que quem quer, corre atrás…

    AH! E esqueçam ToT… Ninguém vai transferir efetivamente uma tecnologia que pode resultar em mísseis balísiticos ( MTCR… ). Mesmo um lançador em conjunto certamente contará com uma motorização e diversos outros componentes de quem já domina a tecnologia.

    ——————————————————————————————————-

    Nesse meio tempo, tem uma proposta bacana pra caramba de um VLS para até 400kg em órbita baixa na forma do foguete Pegasus, que é lançado basicamente como um míssil de cruzeiro, partindo de uma aeronave comercial modificada: https://www.youtube.com/watch?v=m7_yyvGxwrE

    Se é pra torrar grana com lançadores, não seria mais interessante começar por aí…?

    E existem também outras tecnologias a serem pesquisadas, como motores scramjet, sendo esse o provável futuro para um VLS mais eficiente e novos mísseis de extra longo alcance.

    • Perfeito, RR…
      Infelizmente, meu amigo, algumas pessoas precisam do fantasma do opressor americano, haja vista isso serve para encobrir muitas coisas que realmente precisariam estar à mostra.

      Sds!

      • Caro LaMarca,

        E sabe o que é pior? Acho que nem mesmo os "mentores" originais dessas "teorias" acreditam mais nelas…

    • A minha crítica em especial é para a fab, criticar americano é pra ignorante, nós estamos um nível acima então o que não encaixa é o fato de representantes da fab alegar que não foi repassado alguns milhões mas nós sabemos que foi repassado BILHÕES e o que a fab falou sobre? NADA, no mínimo ela sendo responsável pelo programa, deveria tomar as rédeas, não faz porque é tão suja quando os políticos.

    • Concordo com você que falhas acontecem e foi muito bem exposto.

      Contudo, gostaria de um comparativo de produtos, uma coisa é ter uma falha num gigante foguete lançador de um onibus espacial por exemplo, Challenger 1986, outra é uma falha nos foguetes de garrafa pet do José Davi, com todo respeito Davi, usando vc de exemplo, porque achei engraçado.

      Mas em fim, teria como mensurar, comparar as recentes falhas dos foguetes Russos e Americanos com este?

  6. falhas acontecem, lembrando que esse foguete conta com outros 3 lançamentos todos exitosos, parece que essa é a primeira falha

  7. Sou leigo mas: não é mais fácil adaptar o SS80 da Avibras e faze-lo chegar ao espaço com as modificações necessárias?
    As vezes tenho a impressão que os militares brasileiros querem ser vistos como incompetentes pela mídia internacional na área espacial…acho que tem coisa neste angú.

Comments are closed.