A-29-SNC (2)
Embraer-SNC A-29 Super Tucano / Foto: USAF

A Força Aérea Afegã (AAF) está prestes a receber os primeiros quatro exemplares da aeronave de ataque leve e contra-insurgência Embraer-SNC A-29 Super Tucano, de um total de 20 encomendados. As entregas, já confirmadas para serem realizadas até o final deste mês, ocorrem após um atraso de cerca de dois anos no prazo originalmente estipulado, causado por uma disputa por adjudicação do contrato.

Tendo perdido para a Sierra Nevada (SNC) e a Embraer, em 2011, quando foi anunciado o resultado da licitação do programa LAS (Light Air Support) da Força Aérea dos EUA (USAF), a rival Beechcraft protestou, ocasionando o cancelamento da competição. A USAF, entretanto, reiniciou o processo, com a Sierra Nevada e a Embraer novamente vencendo a disputa em fevereiro de 2013.

O contrato, no valor de USD 427 milhões, inclui as 20 aeronaves, equipamentos para treinamento de pilotos no solo, peças de reposição e apoio logístico. Os Embraer-SNC A-29 Super Tucano estão sendo montados em Jacksonville, Flórida, nas instalações da Sierra Nevada Corporation.

De acordo com o contrato original, todos os exemplares da aeronave seriam entregues até 31 de janeiro de 2014. Por conta do atraso causado pelos protestos da Beechcraft, foi estipulada uma entrega escalonada, com as quatro primeiras unidades do Super Tucano sendo entregues até o final de janeiro e as 16 demais até o final de 2018. É importante observar, entretanto, que somente em abril os quatro primeiros pilotos afegãos, mediante sua formatura, estarão aptos a comandar a aeronave. O treinamento dos pilotos da AAF, e respectivo pessoal de apoio, é realizado na Base Aérea de Moody, na Geórgia.

Embraer Super Tucano - SNC (1)
Embraer-SNC A-29 Super Tucano / Foto: USAF

O A-29 Super Tucano é uma aeronave turboélice durável, versátil e potente, capaz de executar uma ampla gama de missões, mesmo operando em pistas não-preparadas. Devido ao seu projeto original, alta velocidade e grande capacidade de manobra, o Super Tucano é o único em sua categoria cujo cockpit apresenta excelente visibilidade, sendo extremamente eficiente e pouco vulnerável em missões de apoio aéreo tático. O conjunto de sistemas avançados, robustos e redundantes do A-29 Super Tucano permitem à aeronave superar qualquer outro concorrente da sua classe.

Em mais de dez anos de operação, o Super Tucano já alcançou um excelente histórico de desempenho e mais de 230 pedidos firmes. Com mais de 140 configurações de armamentos certificadas, o A-29 está equipado com tecnologias avançadas em sistemas eletrônicos, eletro-ópticos, infravermelho e laser, assim como sistemas de rádios seguros com enlace de dados e uma inigualável capacidade de armamentos.

O Super Tucano possui cinco pontos fixos (dois em cada asa e um sob a fuselagem) que permitem carregar até 1.500 kg de uma extensa gama de armamentos (convencionais e inteligentes), inteiramente integrada ao seu sistema de aviônicos, para acompanhar as contínuas mudanças que ocorrem nos potenciais ambientes de operação da aeronave.

A aeronave está equipada com duas metralhadoras .50” (12,7 mm), cada uma com duzentos tiros, instaladas internamente nas asas. Adicionalmente, o Super Tucano pode ser configurado com armamento subalar adicional, como por exemplo, dois casulos para canhões de 20 mm ou metralhadoras .50”, aumentando, de maneira significativa, o seu poder de fogo para as missões que requeiram saturação ar-terra.

Todas as estações podem ser carregadas com lançadores de foguetes SBAT-70/19 ou LAU-68.

Super Tucano SNC
Embraer-SNC A-29 Super Tucano / Foto: USAF

Entre os principais armamentos compatíveis com a aeronave estão:

Mísseis ar-ar:

  • AIM-9L Sidewinder
  • MAA-1A Piranha
  • MAA-1B Piranha
  • Python 3
  • Python 4

Mísseis ar-solo:

  • AGM-65 Maverick
  • Delilah AL

Bombas:

  • Emprego geral:
    • (10x) Mk 81 (convencionais ou equipadas com conjuntos de guias)
    • (5x) Mk 82 (convencionais ou equipadas com conjuntos de guias)
    • M-117
  • Incendiárias:
    • BINC-300
  • Fragmentação:
    • BLG-252
  • Guiadas:
    • GBU-54
    • GBU-38
    • GBU-39
    • Paveway II
Super-Tucano-150108-F-NI493-040
Embraer-SNC A-29 Super Tucano / Foto: USAF

O Super Tucano possui um sistema de aviônica baseado em uma arquitetura de barramento MIL-STD-1533, e incorpora também os seguintes sistemas:

  • Conceito Full Hands on Throttle and Stick [Mãos na Manete e Manche] (HOTAS);
  • INS a Laser com Sistema de Navegação GPS;
  • V/UHF tático com provisões para data-link;
  • Rádio-Comunicação e Navegação Integradas;
  • Câmera/Gravador de Vídeo;
  • Sistema de iluminação interna e externa compatível com NVG [Óculos de Visão Noturna] Gen III [terceira geração];
  • Piloto Automático militar de dois eixos, com capacidade de planejamento de missão incorporada;
  • Infra-Vermelho de Visão à Frente [Forward-Looking Infrared] (FLIR);
  • Cabine com instrumentação totalmente eletrônica, que resulta em baixa carga de trabalho para proporcionar melhor percepção situacional;
  • Capacete com mira [HMD – Helmet Mounted Display] (opcional);
  • Modos de Ataque Computadorizados (CCIP, CCRP, CCIL, etc.);
  • HUD (Head Up Display) [Apresentação Visível com a Cabeça Erguida] com UFCP (Up Front Control Panel) [Painel de Controle à Frente];
  • Duas (ou três, opcional) telas multi-Função em cores, (CMFD) [Color Multi-Function Displays], por posto de pilotagem.

A sobrevivência da tripulação é assegurada por meio de blindagem e provisões de tecnologia de ponta como MAWS (Missile Approach Warning System / Sistema de Alerta de Aproximação de Míssil) e RWR (Radar Warning Receiver / Receptor de Alerta de Radar], além de dispensadores de chaff e flares.

O A-29 Super Tucano possui um sistema de controle ambiental projetado para maximizar o conforto da tripulação e um Sistema Embarcado de Geração de Oxigênio (OBOGS). Para uma eventualidade, a aeronave está equipada com assentos ejetáveis Martin-Baker MK-10LCX, que incorporam um dispositivo de ejeção sequencial de três modos.

Um motor turboélice Pratt & Whitney PT6A-68/3 de 1,600 SHP que incorpora FADEC (Full Authority Digital Engine Control / Controle Digital de Motor com Autoridade Total) e EICAS (Engine Indication and Crew Alerting System / Sistema de Indicação de Motor e Alerta da Tripulação) impulsiona a aeronave.

A-29-USA-September2015
Embraer-SNC A-29 Super Tucano / Foto: USAF

divider 1FONTE: Bloomberg Business

EDIÇÃO: Cavok, com informações da Embraer

Anúncios

10 COMENTÁRIOS

  1. Off, pero no mucho

    Acabei de assistir na netflix o documentário Tell Spring not to Come This Year, ele mostra como o exercito afegão estava despreparado para assumir o combate ao talebam em 2014, nas cenas de combate fica evidente a falta que faz uma aeronave COIN.

    Recomendo que assistam, ele mostra exatamente o cenário onde vai atuar o ST.

  2. O desempenho do ST nesse cenário de guerra fará toda a diferença para seu futuro. Acredito que veremos uma ampla encomenda dessas aeronaves logo após ela ter se provado útil para os sombrios cenários dos combates do oriente médio.

    Vai fazer o agrícola metido a soldado da Air Tractor parecer um brinquedo mesmo. Azar de quem comprou…

    • O escape do motor passa por cima do estabilizador horizontal, sujando a cauda. Nesses Super Tucanos fica mais evidente devido à pintura cinza mais clara.

  3. O mercado para o Super Tucano é a América Latina, a África e o Oriente Médio. Vamos esperar essa estréia e torcer.

  4. Alguém sabe o que seriam as saliências ao lado do cockpit? Blindagem adicional ou aviônicos?

    Isso não há nas versões fabricadas no Brasil.

    • Blindagem!

      Pela primeira imagem dá p observar que tbm tem abaixo do motor.

  5. As aeronaves entregues agora irão operar com pilotos estrangeiros, ou irão esperar pelos pilotos afegãos?

    • Os pilotos afegãos só vão estar disponíveis em abril. Se forem empregar o ST em combate antes disso, tem que ser com pilotos americanos.

Comments are closed.