Um caça Eurofighter Typhoon da Força Aérea Alemã chega para pouso na Base Aérea de Eielson, Alasca, após completar uma missão no dia 14 de junho de 2012, no Red Flag-Alaska. (Foto: Tech. Sgt. Michael R. Holzworth / U.S. Air Force)

A histórica implantação da Alemanha de oito aviões de combate Eurofighter durante o Red Flag-Alaska no início deste ano, alcançou o seu principal objetivo: provar a capacidade da Luftwaffe em participar de uma complexa operação ar-ar multinacional ao lado de seus aliados, informou a Força Aérea da Alemanha.

“Nós podemos fazer esse trabalho. Estamos prontos para Força de Reação da OTAN”, disse o tenente-coronel Marc Grüne, oficial da força aérea alemã no projeto para a implantação no Red Flag-Alaska ocorrida na Base Aérea de Eielson, Alasca.

O compromisso de um mês – que envolveu cerca de 150 funcionários da Luftwaffe e incluiu também uma oportunidade do pré-exercício para voar junto com os caça F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA – resultando em 10 pilotos de Ala de Caça 74 da Base Aérea de Neuburg obtendo de status de “prontos para o combate”.

Os aviões alemães ficaram envolvidos num exercício de duas semanas, que envolveu também caças e outros ativos da Austrália, Japão, Polônia e USAF, incluindo a força agressor desta última.

Numa missão aérea defensiva ordenada aos alemães, a força aliada teve o recorde de pontuação do Red Flag-Alaska de 38:1, disse Grüne. Quatro caças Eurofighters acredita-se que responderam por 16 desses “kills” a partir de 18 disparos de mísseis simulados, com caças F-22 responsáveis por um número adicional não revelado.

Os Eurofighters da Luftwaffe voaram 208 de 212 missões planejadas. “Isso era um sonho para a força aérea”, disse Grüne, descrevendo o jato como “um avião muito poderoso e capaz”. Os caças alemães poderão voltar para o Alasca, para participar de um exercício Red Flag, em 2014, acrescenta.

Fonte: Flightglobal – Tradução: Cavok

Enhanced by Zemanta
Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Sempre deixam os resultados dos F-22 em oculto. Se o bicho é bom mesmo não tem que ter medo de divulgar os números. Os outros é que tem que ter medo deles.

Comments are closed.