A aeronave C-95BM do 5° ETA está sendo operada a partir de Maringá na Operação Ágata 5. (Foto: Sgt. Johnson Barros / Agência Força Aérea)

Sistemas de refrigeração, mecânico e hidráulico novos e uma moderna concepção de navegação e comunicação estão entre as características do C-95BM Bandeirante empregado pela Força Aérea Brasileira na quinta edição da Ágata. A aeronave de fabricação nacional voa pelo Quinto Esquadrão de Transporte Aéreo (5º ETA – Pégaso) e está operando a partir de Maringá (PR). Na operação, realiza missões de transporte de pessoal e em apoio à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

“Dentro da Ágata 5, também fazemos missões de misericórdia, para transporte de médicos e dentistas até comunidades carentes onde são realizadas ações cívico sociais. Além disso, estamos prontos evacuações aeromédicas em caso de algum acidente ou incidente com aeronaves”, explica o 1º Tenente Aviador Marcelo Augusto Xavier de Almeida.

A aeronave C-95 Bandeirante modernizada está partindo de Maringá para as missões da FAB na Operação Ágata 5. (Foto: Sgt. Johnson Barros / Agência Força Aérea)

Segundo o Tenente Almeida, o avião ainda pode cumprir missões de transporte aéreo logístico, lançamento de paraquedistas e infiltração e exfiltração aéreas. Possui velocidade de cruzeiro de 350 quilômetros por hora.

O Bandeirante passou por um processo de modernização, foi equipado com novos aviônicos e, em dezembro de 2011, já estava voando. A modernização, associada ao correto gerenciamento do programa, garantirá a operação da aeronave por mais 20 anos na FAB.

Fonte: Agência Força Aérea

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Ja ja vai aparecer alguem aqui xigando e dizendo " mas não é tão bom quanto os USA táá ! FAB feia !! FAB feia !! BUUáááá !!!! "

    Vamos de Bandeirante por 20 anos !!

    É um bom avião, vale a pena.

    Claro que alguns querem um B 2 no lugar deles, mas, fazer o que…

  2. Os bandeirantes vão somar 50 anos de operação até a retirada de serviço. Credo!

    • Os mais antigos C-95 curtos foram retirados. Estão sendo modernizados os C-95 A/B/C e P-95B.

      Com certeza ainda vão poder voar mais 20 anos apesar de não terem trocado o motor, este motor ainda tem manutenção fácil e pode ser substituído por um novo quando não aceita mais um overhaul.

    • Sim, está OK. É que está com o leme direcional virado para a esquerda.

  3. A Embraer está vacilando em recomeçar a fabricar aviões turbohélices, além do STucano claro, mas a simples modernização e operação destes Bandeirantes já é alguma coisa.

Comments are closed.