Uma aeronave CASA CN-235 da Força Aérea da República da Coreia do Sul (RoKAF).

A Coreia do Sul selecionou a Elisra Electronic Systems, uma subsidiária da Elbit Systems, para um contrato avaliado em US$ 29 milhões para o fornecimento de suítes de guerra eletrônica embarcada (EW) para a frota de aeronaves de transporte CN-235 da Força Aérea da República da Coreia (RoKAF).

As avançadas e integradas suítes EW incluem sistemas de proteção contra várias ameaças, que podem ser aplicadas para sistemas aéreos, marítimos, terrestres e espaciais, tripulados ou não, e podem possuir sistemas de comunicação, radar ou outros serviços.

Os equipamentos de guerra eletrônica da Elbit são divididos em ataque eletrônico, proteção eletrônica e apoio à guerra eletrônica.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Faz bem a CORÉIA DO SUL,um pais que pode entrar em guerra a
    qualquer momento tem de estar equipado com o que a de mais moderno
    e avançado no mercado militar,sistemas de guerra eletrônicas já
    mostraram sua eficácia,sendo mais letais que muitos tipos de
    armamentos convencionais e inteligentes .

  2. No VIETANÃ os americanos ao introduzir os EF-105F ,reduziram o numero de aeronaves abatidas pelos sistemas anti-aéreos e pela aviação inimiga,esses aviões podiam fazer missões do tipo sead ,com bem menos possibilidades de serem incomodados pela artilharia anti-aérea e pelos migs,usando seus sistemas de interferência eletrônica ,assim como faziam a proteção eletrônica dos F-4 e os F-105 nas áreas de maior risco,mesmo assim houve baixas dos EF-105F , assim com dos caças que estavam sobre sua cobertura ,pois a tecnologia ainda não estava madura o suficiente,muito diferente de hoje .

  3. E falando em C-235,O brasil já tem planos de adquirir mais
    unidades deste ótimo transporte militar médio,que sejam bem
    vindos.

Comments are closed.