A Força Aérea Indiana encomendou 36 caças Rafale e o primeiro será entregue em setembro.

A Força Aérea da Índia (IAF) está programada para receber seu primeiro caça Dassault Rafale fabricado na França em setembro, de acordo com Jean-Baptiste Lemoyne, secretário de Estado da França junto ao Ministério de Relações Exteriores.

A Índia assinou um acordo intergovernamental com a França para a compra de 36 caças Rafale em condição de voo por US$ 8,8 bilhões. Dos 36 Rafales encomendados pela IAF, 28 são jatos monopostos, designados Rafale EH, e os restantes são jatos bipostos, designados Rafale DH. A primeira entrega então acontecerá exatamente três anos após a assinatura do acordo intergovernamental pelos ministros da Defesa da França e da Índia, em 23 de setembro de 2016.

O primeiro avião de combate Rafale será introduzido no Esquadrão 17 “Golden Arrows” da Força Aérea Indiana, comandado pelo líder da Força Aérea, BS Dhanoa, em 1999. O outro esquadrão de aeronaves Rafale ficará baseado na Estação Aérea de Hashimara, em Bengala Ocidental.

Equipado com uma vasta gama de armas, o Rafale destina-se a realizar missões de supremacia aérea, interdição, reconhecimento aéreo, apoio terrestre, ataque em profundidade, ataque anti-navio e dissuasão nuclear. O Rafale é referido como uma aeronave “omnirole” pela Dassault.

O primeiro Rafale Indiano durante testes na França.

Em relação às futuras encomendas de aviões de combate desejadas pela Índia, a Dassault Aviation está participando de dois editais de licitação, com o total apoio do governo francês. O Rafale foi proposto para atender a exigência de 110 caças multifuncionais para a Força Aérea da Índia, e a versão do Rafale, Rafale M, foi proposta para atender a exigência de 57 aeronaves multicores embarcadas em porta-aviões para a Marinha.

A aeronave está equipada com o radar de varredura eletrônica ativa (AESA) RBE2 AA e o sistema de busca e rastreamento infravermelho (IRST) OSF (optronique secteur frontal).

O Rafale transporta um canhão de 30 mm GIAT 30 DEFA e pode ser armado com mísseis de cruzeiro SCALP EG, mísseis ar-ar de alcance visual além da MBDA e mísseis anti-navio AM39 Exocet. Os usados ??pela Força Aérea Francesa são capazes de conduzir ataques nucleares quando armados com mísseis de cruzeiro ASMP-A.

Os Rafales são atualmente operados pela Força Aérea Francesa, pela Marinha Francesa (versão com capacidade embarcada designada Rafale M), pela Força Aérea Egípcia (24 encomendados) e pela Força Aérea do Emirado do Catar (36 sob encomenda).

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. A grávida de Taubaté falou pra velhinha da mesma cidade que os nossos Gripens NG chegam esse ano. A velhinha de Taubaté duvidou.

Comments are closed.