A Força Aérea da Rússia receberá caças Su-35, de um lote de 50 unidades encomendado em 2015.

No dia 2 de janeiro, o Ministério da Defesa da Rússia anunciou que as forças aeroespaciais do país receberão mais de 100 aeronaves durante o ano de 2019. Os detalhes específicos das entregas futuras não foram dados, mas ainda representam um fortalecimento significativo da força aérea russa. Com esses novos dispositivos, “a parcela de armas e equipamentos modernos dentro da Força Aérea aumentará em 65%”, informa o ministério.

O ano de 2018 havia sido um bom ano para a força aérea russa, com a entrega de uma centena de equipamentos. Aeronaves entregues às forças aeroespaciais incluíram jatos de combate Su-35s e Su-30s, bombardeiros Su-34s, helicópteros Ka-52s, Mi-8s e jatos de treinamento/ataque leve Yak-130s. Em 2019, é provável que o exército russo receba os novos MiG-35, cujas primeiras entregas devem ocorrer durante o começo do ano; adicionais Su-34 (em 2012 a Rússia assinou um terceiro contrato para a produção de 92 aeronaves cujas entregas devem ser finalizadas em 2020), caças super manobráveis Su-35 (50 aeronaves adicionais encomendadas em dezembro de 2015, com entregas previstas para 2020) e ainda os novos Su-57 (entrega dos primeiros dispositivos).

O novo caça Su-57 poderá ter suas primeiras entregas ocorridas em 2019.

Além de receber novos equipamentos, a Rússia também deverá modernizar algumas das aeronaves em serviço. Este é particularmente o caso dos bombardeiros Tu-95, incluindo 4 aeronaves que devem ser modificadas e equipadas com novos equipamentos. A Rússia “prolongará a vida dessas aeronaves de longo alcance de 45 para 50 anos”, disse o Ministério da Defesa da Rússia em 4 de janeiro. A cabine incluirá uma aviônica mais moderna.

O Ministério da Defesa da Rússia também disse que em 2019 uma de suas principais tarefas será: a preparação e participação das tripulações no exercício estratégico Tsentr 2019, conduzindo os estágios de todo o exercício; e na participação da competição internacional Aviadarts 2019; treinamento das equipes para o uso em combate com disparos contra alvos terrestres e aéreos; reabastecimento ar-ar; condução de treinamento tático; exercícios de posto de comando; participação no Fórum Militar e Técnico Internacional do Exército 2019; showrooms e exibições de aeronaves internacionais; e outros eventos.

Em 2018, um plano de voo foi totalmente implementado. O tempo total de voo aumentou em mais de 6.000 horas em comparação com 2017. O tempo médio de voo para cada piloto é de mais de 100 horas.

37 COMENTÁRIOS

  1. Dizem as más línguas que a Rússia esta falida. Isso aí é só o que eles divulgam da aquisição das forças aeroespaciais. Ainda tem as forças terrestres e marinhas que também vão receber novos equipamentos em 2019.

    • Pelos dados fornecidos não pelo governo Russo mas pelo Banco mundial , FMI e Trading economics
      PIB U$ 1578 tri/ PPC U$ 4008 tri
      Per capita U$ 11,700/ PPC U$ 24765
      Divida relação ao PIB : 12,6%
      Reserva :U$ 462bi
      Reserva ouro: 2066 TN
      Inflação: 3,8%
      Desemprego: 4,8%
      Crescimento econômico: 1,5%

      Dados de 2018.

      Como pode ver não esta tão quebrado assim, realmente são as "Más " línguas que dizem mesmo…

      Em 2018 receberam

      120 unidades de vários equipamentos de aviação Su 34, Su 35S, Su30SM ,K52 ,K226 e Mi8, Yak 130.

      300 veículos blindados vários tipos , BTR 82A, BMP-3, BMD-4M, BTR- MDM etc.
      120 equipamento de artilharia e foguetes , canhões autopropulsados ??de 152 mm “Msta-SM”, e o kit de divisão “Iskander-M” ATGM, Além disso, as tropas receberam mísseis de cruzeiro "Calibre" e "Onyx". 
      11 navios de vários projetos.
      100 sistemas de radar para diversos fins.
      Um numero não informado de sistemas antiaéreos que inclui Pantisir-S , Tor- M 2, Buk- M3, S 400 ..
      Estes dados que citei não inclui equipamentos modernizados ,misseis balísticos e Submarinos..
      Lembrando que ate 2020 querem alcançar um nivel de 70% de equipamentos modernos nas forcas armadas hoje ela encontra com 61,5% .

      Normalmente a muitos brasileiros que ficam com preguiça de " googlear" ai dizem algo que não sabem ou ouviram alguem falar .. Por isso está de "Rússia esta quebrada" "EUA esta falindo" etc… É uma pena que nosso povo e tão ignorante..

      • Onde vc conseguiu dados de 2018? Deve ser previsão.

        Com exceção da dívida soberana, são equivalentes aos dados brasileiros e nós estamos quebrados.

        PIB deve ser visto com cautela com demais índices.

        Reserve é proteção contra crise cambial, não é patrimônio. Patrimônio é fundo soberano.

        índice de desemprego, eu desconsidero, pois a metodologia de cálculo é absurda. Prefiro número de empregos criados.

        • As mesmas fontes que usei ,são as mesmas que o mundo usa ,tipo World Bank, IMF e Tradings economics , estes são os dados do Brasil..

          Crescimento do PIB:1,3%        ( 2018)          Desemprego: 11,60%     (2018)
          Reservas $$ : U$ 370 bi       (2018)
          Reservas de ouro :67,3 Tn (2018)
          Divida R/PIB:  74,04%    (2018)                            Inflação: 4,05%         (2018)                                 Taxa de juros: 6,5%      (2018)                         PIB: U$2056 tri.      (2018)                       
          População: 207,66.   (2017)                
          PIB individual  : 9821/ PPP 15600  (2018)
          PPP : U$ 3,240 tri    (2018)

          São dados de 2018 …
                                 

          • Achei estranho divulgação de PIB de 2018 no dia 9 de janeiro.

            Mas, com exceção da taxa de desemprego (que tem critério subjetivo) e dívida soberana, os dados dos dois são parecidos.

            Se dizemos que o Brasil está em crise, então a Rússia também está. Justo, não?