Kamov Ka-52 Hokun
Kamov Ka-52 Hokum B, a bordo da Fragata Mistral (Foto: Marinha da França)

Um helicóptero de ataque Kamov Ka-52 Hokum B da Rússia pousou ontem, dia 30, a bordo da Fragata Mistral, da marinha da França, durante a visita da frota francesa a São Petersburgo, na Rússia. Os dois países estão envolvidos num exercício na região do Mar Báltico. É a primeira vez que esse tipo de aeronave pousou num navio de outro país.

Momento do pouso do Ka-52 na Mistral
Momento do pouso do Ka-52 na Mistral

O helicóptero Ka-52 é o mais recente modelo de combate produzido na Rússia, e como os outros helicópteros desenvolvidos pela Kamov é montado com dois rotores principais coaxiais. Graças a ausência do rotor anti-torque na cauda, eles podem oferecer mais estabilidade e uma agilidade excepcional. Outra originalidade do Ka-52 são os assentos ejetáveis, os quais permitem que os dois pilotos, instalados lado a lado, possam ser extraídos da aeronave após as pás do rotor serem desconectadas, operação essa que não demora mais que seis segundos.

O Ka-52, ainda não entrou em operação, apesar de ter feito seu pouso a bordo da Mistral. A Rússia deve colocar em serviço 12 ‘Alligators’, como o Ka-52 também é chamado, até 2015.

A Fragata Mistral estava visitando a cidade de São Petersburgo por quatro dias e efetuou exercícios no seu deck com diversos helicópteros russos, incluindo os helicópteros anit-submarinos Ka-27 Helix e os helicópteros de transporte leve Ka-29, num dos quais militares da França puderam voar.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Interessante este aparelho russo (KA 52 Kamov ), NÃO dispõe de rotor de calda utilizados nas aeronaves similares de asas rotativas para estabilizar e contrapor a ação de giro promovida pela tração mecânica do rotor principal sobre todo o conjunto da fuselagem. Para isso, utiliza dois rotores principais que giram em sentidos opostos para compensar o efeito de movimento contrário (ação e reação ) mútuos para evitar que o aparelho gire descontroladamente. Também pode dar ao helicóptero melhor capacidade de se manter em vôo mesmo quando atingido por fogo inimigo, pois a maioria dos similares que possuem rotor de calda acabam ficando mais vulneráveis quando atingidos na calda. Caindo de imediato. Antes do KA 52 , bem como do seu antecessor KA 50, os russos não tinham um helicoptero de ataque a altura do norte-americano AH- 64-D Longboy APACHE. Agora, aparentemente, o Apache fabricado atualmente pela BOING perdeu terreno no quesito capacidade de combate para seu novo rival russo.

    • Legal sua definição!

      Mas pq você considera que o Ka-52 superior ao apache? Li que a versão embarcada seria equipada com o radar Zhuk para missões antinavio, não sei se poderíamois comparar com o Apache LB.

      sds.

Comments are closed.