Desenvolvido sob o programa Hélicoptère Interarmées Luger (HIL), e derivado do helicóptero civil Airbus H160, o H160M Cheetah pretende substituir cinco modelos diferentes de helicópteros de apoio agora em serviço com os militares franceses. (Foto: Airbus Helicopters)

A Ministra das Forças Armadas Francesa, Florence Parly, participou juntamente com a Direção Geral de Armamentos (DGA) do primeiro trabalho de desenvolvimento do futuro helicóptero leve conjunto Guépard (Cheetah).

O Cheetah é uma versão militarizada do helicóptero H160 da Airbus Helicopters, a mais recente adição à sua gama civil. Equipará os três serviços com um único modelo para substituir cinco diferentes atualmente em serviço (Gazelle, Alouette III, Dauphin, Panther e Fennec).

Florence Parly anunciou, em maio de 2019, sua decisão de acelerar o programa para permitir as primeiras entregas a partir de 2026, dois anos antes do cronograma inicial.

A agência francesa de compras de defesa (DGA), em 30 de dezembro de 2019, concedeu à Airbus Helicopters e à Safran Helicopter Engines os contratos de pré-desenvolvimento para a militarização do H160. Trata-se, em particular, da adaptação da aviônica, sensores e cabine para permitir a realização de missões militares, inclusive para navios da Marinha Francesa.

Em conjunto com as equipes militares francesas, a DGA continua a definir os requisitos de desempenho e características do Cheetah e seu sistema de suporte. O lançamento em larga escala do programa está previsto para 2021.

Todos os envolvidos no projeto – DGA, Departamento de Manutenção de Aviação (DMAé), serviços armados, Airbus Helicopters e Safran Helicopter Engines – continuam em paralelo seu trabalho de preparação para apoiar e manter o H160.

A existência de uma única frota de helicópteros para os três serviços deve permitir uma organização de apoio eficiente e otimizada.

O Cheetah, cujo modelo em escala real foi apresentado pela primeira vez em junho de 2019 no Paris Air Show em Le Bourget, substituirá os Gazelle do Exército francês, os Aloquete III, Dauphin, Panther da Marinha Francesa, e os Fennec operados pela Força Aérea Francesa.

Graças à sua modularidade e versatilidade, o Cheetah permitirá que as forças armadas realizem uma ampla variedade de missões em uma estrutura nacional ou intermediária. Assim, garantirá as missões de reconhecimento armado, apoio aéreo, infiltração de forças especiais ou evacuação médica no Exército.

Realizará também missões antigas, de proteção da força naval, de inteligência e de resgate marítimo na Marinha Francesa. Por fim, realizará missões de proteção, busca e salvamento, inteligência e até de penetração profunda para força aérea.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Os Dauphin e os Panther são exclusivamente da Aeronavale, nunca serviram na AA como sugere o texto.

Comments are closed.