A Argentina em breve receberá os muito esperados Super Étendards franceses.

O presidente francês Emmanuel Macron anunciou na sexta-feira a assinatura de um contrato para a venda de cinco aviões de combate Super Étendard para a Armada Argentina, após um encontro com seu homólogo argentino, Mauricio Macri. O valor pago pela Argentina para os cinco caças – semelhantes aos utilizados pela Argentina na Guerra das Malvinas – é de 12,5 milhões de dólares.

“Em assuntos comerciais, saudamos o acordo assinado por nossos dois ministros da Defesa para a venda de cinco jatos Super Étendards modernizados e seus equipamentos para as Forças Armadas argentinas”, disse o presidente francês em uma conferência conjunta de imprensa.

Projetado pela Dassault Aviation para a Marinha Francesa e comissionado em 1978, o último Super Étendard (SEM) foi retirado do serviço ativo no dia 12 de julho de 2016 na França. Os últimos cinco aviões ainda em voo foram então transferidos para Châteaudun, onde foram mantidos para posteriormente serem transferidos para um possível cliente.

Um dos Super Étendard da Armada Argentina. (Foto: Setgio Gargia Pedroche)

A Argentina parecia uma escolha lógica. É o único outro país do mundo que usa o Super Étendard. A Marinha Argentina comprou o Super Étendard em 1979 da França e alguns deles foram usados ??na guerra das Malvinas contra a Grã-Bretanha. Um Super Étendard afundou um navio da Royal Navy em 1982, atingido por um míssil Exocet também de fabricação francesa.

Na Argentina, os Mirage IIIs foram aposentados em 2015 e não foram substituídos. As aquisições de aparelhos ocidentais usados ??ou artigos russos têm sido mencionadas várias vezes, mas nenhum contrato foi assinado por falta de orçamento.

Anúncios

23 COMENTÁRIOS

  1. Superioridade aérea do continente também com a Marinha? Tá feia a coisa por lá.

  2. Lixo para uns, uma preciosidade para outros. Um fôlego a mais para os hermanos, mas a solução definitiva ainda está há décadas de ser solucionada.

  3. E o pulso ainda pulsa. Parabéns a FAA, mas ainda respira por aparelhos. Servem para manter a doutrina.

  4. Esses jatos vao para a FAA, ou pra Marinha? Eu li a un tempo atras q havia uma briga entre as duas por esses jatos

    • Se a compra foi para a Armada a situação ja foi definida, só a Armada tem células com poucas horas de voo para passar o recheio destes aviões, segundo blogs argentinos a Armada vai analizar detalhadamente cada célula do SEM e se não estiver boa vai passar todo o recheio para seus SE, os modernizando e transformando em SEM.
      .
      Dentro da sua linha de aviões usados no passado agora cabe a FAA convencer as autoridades a comprar uns 5 ou 6 Kfir ou Cheetah para manter sua capacidade supersônica. É o que poderia ser feito no momento.

  5. Quer dizer então que foram para a marinha argentina… A FAA deve estar fula kkkk…

    • Não valia a pena a FAA receber estes aviões, só tem validade para a Armada, a FAA teria que formar pilotos e mecânicos e ter uma linha de suprimento para voar estes 5 SEM por uns anos, foi só choradeira para sensibilizar o Macri para comprar os seus.
      No desespero até pode ser que depois acabem na FAA, mas o melhor seria comprar os seus próprios aviões supersônicos usados e deixar a Armada com sua aviação.

  6. Olha, até meados dos anos 90 estes aviões ainda poderiam ser efetivos. Hoje, já não sei se fariam muita diferença como transportadores de exocets!
    E a patrulha, para buscar alvos navais e informar às equipes de ataque, como está? Porque esses aviões não sairiam armados à toa; nem em 1982 foi assim!

    • Tem uma forcinha ai que pagou US$21 milhões por 3 forevis5 F (sucata, sem condição de voo), fora a modernização….kkkkkkk

      • Esse debate de F5, A4, SE…

        Ainda tem gente que acredita que os americanos malvados sabotam as FA latrino-americanas.

        Sabotar o quê?

      • A Melanie está pau da vida, pois o Trump não dorme de noite de preocupação com a baleia branca das profundezas abissais.

    • Os franceses estão abrindo Champanhe pra comemorar essa excepcional venda, pois esses aviões iam pra sucata…
      Se tivessemos com novos aviões, poderiamos ter vendido aos Hermanos os F-5EM.
      Talvez ainda vendamos.

      • É um pouco caro por ser aviões que iam virar sucata mas por outro lado deve ser um perrengue desgraçado pra receber da isso da Argentina, então…

  7. Imagino o chororô britânico, que não quer que a Argentina tenha nem um Piper Cub sem painel…

  8. Será que a França entrega em casa ou os hermanos vão ter que buscar os bichos ? Como vem pra Argentina ? Voando ou em algum navio ?

Comments are closed.