O disparo de um míssil BVRAAM Meteor a partir de um caça Rafale francês. (Foto: DGA)

No dia 6 de abril de 2017, equipes da Agência Francesa de Aquisições de Defesa (DGA), Dassault Aviation, MBDA e Thales concluíram com êxito o último teste de voo de integração do míssil ar-ar de longo alcance Meteor contra um alvo aéreo a partir de um caça multimissão Rafale.

Este disparo, a partir de um Rafale preparado no Centro de Testes de Voo da DGA, em Cazaux, procedeu dentro de uma zona protegida do Centro de Testes de Mísseis da DGA, em Biscarrosse. O Meteor com êxito engajou e destruiu um alvo aéreo em alta velocidade e numa distância muito longa simulando um avião de caça tentando escapar.

Este quinto disparo global completou a campanha completa de testes de voo de integração do míssil ar-ar Meteor no avião de combate Rafale.

Desde o primeiro teste, no dia 28 de abril de 2015, esta campanha foi realizada sem problemas e sem intercorrências, e demonstrou e confirmou desempenhos superiores aos esperados no início. Todas as funcionalidades foram testadas com sucesso (como a ativação do link de dados entre o Rafale e o míssil) em várias condições de voo da aeronave (velocidade, fator de carga) e ambiente de guerra eletrônica.

Logo após o disparo do Meteor, foi disparado de forma simulada o míssil ar-ar MICA (RF) usado para demonstrar que o Rafale e sua tripulação podem gerenciar de forma eficiente uma situação de guerra de alvos múltiplos e depois envolve-los com multi-disparos.

Equipado com um motor acelerador e com um modo “dispare e esqueça”, o Meteor destina-se para operações de defesa aérea de longa distância, além do alcance visual (BVR).

Graças à capacidade de alcance ampliado do seu radar AESA (Active Electronic Scanned Array) RBE2, com o Rafale sendo o único avião de combate europeu em serviço operacional a incorporar hoje a tecnologia de radar AESA, o Rafale equipado com o Meteor poderá a partir de 2018 (a versão Rafale “F3R”), interceptar alvos a muito longo alcance, quando o míssil MICA (RF/IR) complementar esta capacidade ar-ar verdadeiramente impressionante, tanto para combate, intercepção e auto-defesa.

O Rafale já é um jato de combate tático multimissão de última geração extremamente eficaz, tendo operado no Afeganistão, Líbia, Mali, República Centro-Africana, Iraque e Síria, mas o desenvolvimento continua em ritmo acelerado para explorar cada vez mais as tremendas capacidades da aeronave.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

    • Salvo melhor juízo, foi em 1988.
      Aproveitando o momento, no interior do RS existe um termo chamado "zéca pimenteira", alguém sabe o que significa?

      • Olha tchê, esta expressão não é da Província de São Pedro. O que existe é um bordão repetido a exaustão por um comentarista de foot-ball, que chega ser chato ouvir a criatura. Ao que parece, ele se utiliza de uma frase de um programa de TV…

    • O Gripen continua em testes de taxiamento para se adaptar aos aeroportos brasileiros…. #nadasarcastico

Comments are closed.