Caça F-15D “Baz” da Força Aérea Israelense (IAF). Foto meramente ilustrativa

As Forças de Defesa de Israel (IDF) iniciaram uma investigação para determinar como um de seus aviões do caça F-15D “Baz” perdeu o canopy a 30.000 pés durante um voo de treinamento no dia 2 de janeiro.

O chefe da Força Aérea de Israel suspendeu os voos da frota militar de caças F-15 até que a causa do acidente seja encontrada, informou o Times of Israel.

Autoridades das Forças de Defesa de Israel elogiaram o piloto e o navegador da aeronave por exibirem um “temperamento calmo” quando o canopy de seu avião desconectou repentinamente na última quarta-feira, expondo-os a ar gelado, ventos violentos e um barulho ensurdecedor. A aeronave havia decolado da Base Aérea de Tel Nof, na região central de Israel.

Após um breve momento de pânico, os pilotos transmitiram pela rádio a torre de controle mais próxima, informaram-nos da situação e trouxeram o caça para um pouso na Base Aérea de Nevatin. Uma gravação editada da conversa de rádio hebraica foi divulgada pelos militares na manhã de segunda-feira.

Perder o canopy em voo é algo incomum de acontecer, e esta é a primeira vez que acontece com uma aeronave da IAF desde 2004, quando um A-4 Skyhawk sofreu um acidente similar. Nesse caso, a tripulação teve que ejetar e o avião caiu.

Em 1983, um F-15D colidiu em voo com um Skyhawk e perdeu uma de suas asas, pousando em segurança.

16 COMENTÁRIOS

      • Com certeza, ninguém conta quando os Su 27 escoltaram Migs 29 para destruir o reator iraquiano cruzando a Jordânia e a Arábia Saudita. Ou quando o Su 30 destruiu o reator sírio.

        Ou o fato dele nunca ter sido derrubado em combate ar-ar em diferentes conflitos em diferentes forças por décadas. Nem mesmo o fato dele ter derrubado centenas de aeronaves adversárias.

  1. Pois eu acho que o avião contribuiu para que esses dois pilotos chegassem ao solo sem problemas.

    Não foi da própria IAF que um F-15 voo sem grande parte da asa?

    Salvo melhor juízo, foi numa colisão com um A-4 que não resistiu aos ferimentos e caiu.

    O F-15 é bruto!

    • Premissa A: aeronaves caem todos os dias com mortos.

      Premissa B: outra tem falhas ocasionais sem mortes.

      Conclusão: É tudo a mesma coisa.

      Nazistas (câmara de gás, escravidão, cobaias humanas) é a mesma coisa que resistência francesa (corte de cabelo).

      O final da argumentação é a melhor parte: "é a minha opinião".