Um dos jatos Boeing 737-700 da companhia aérea GOL. (Foto: Sandro Bandeira Colaço / Cavok)

A Gol pode comprar mais modelos 737 da Boeing para atender a demanda impulsionada pela expansão da economia e pela Copa do Mundo e Olimpíada que serão realizadas no Brasil.

O plano de frota pode ser revisto nos próximos meses e há a possibilidade de vender ações ou emitir dívida no segundo semestre do ano que vem para financiar as aquisições das aeronaves, disse ontem Leonardo Pereira, diretor financeiro da empresa.

A economia brasileira deve crescer 7,5% em 2010, segundo pesquisa semanal do Banco Central. A Gol baseou o atual plano de frota num crescimento de 4% nos próximos cinco anos, disse Pereira, acrescentando que os novos aviões devem elevar a oferta de assentos a tempo para a Copa do Mundo de 2014 e para a Olimpíada de 2016.

“Caso o Brasil continue a crescer num ritmo mais rápido do que pensávamos, teremos que rever nosso plano de frota”, disse Pereira em entrevista em Londres, numa conferência para companhias aéreas de baixo custo. Os grandes eventos esportivos são outro componente nessa revisão. “Se você quer encomendar um avião para 2014, precisa encomendar hoje.”

A Gol encomendou 127 Boeings 737 Next Generation desde 2004 e deve incorporar de 3 a 4 aviões por ano à frota até que todos sejam entregues em 2016. A companhia também tem opções para comprar mais 40 unidades do 737 e pode convertê-las em pedidos firmes caso decida reforçar mais sua frota.

Fonte: Bloomberg via Valor Econômico

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Eles não vão investir em aviões maiores para voos internacionais não?

  2. Acho que a Gol deveria se preocupar mais com as sua tripulação do que com a compra de novos aviões, em agosto mesmo a gol teve problemas com falta de tripulação disponivel para voar, gostaria de saber quais são as propostas da gol para melhorar seu quadro de funcionarios!

  3. Bom se a GOL quer tripulantes estou dentro pois meu maior objetivo e ser copiloto da GOL e sem dúvidas vou entrar até o ano que vem … e vamos voar e crecer com a empresa.

Comments are closed.