O primeiro Boeing 737 MAX 8 da Gol chegou no Brasil em junho de 2018.

A companhia aérea brasileira Gol Linhas Aéreas anunciou nesta segunda-feira que suspendeu os voos de seus Boeing 737 MAX 8 após o acidente da Ethiopian Airlines com o mesmo tipo de aeronave que deixou 157 mortos no domingo.

“A segurança é a prioridade na Gol e por isso a empresa está temporariamente suspendendo suas operações comerciais com suas aeronaves do modelo 737 MAX 8”, disse uma declaração da Gol.

Dos 121 aviões Boeing da Gol, com quem tem contrato de exclusividade, sete são o modelo 737 MAX 8.

A Gol informou que os passageiros que reservarem voos usando o 737 MAX 8 serão transferidos para outros voos, talvez até mesmo em companhias aéreas diferentes.

A companhia disse que o registro de voo da modelo até agora tinha mostrado 2.933 viagens desde sua introdução em junho de 2018 “com total segurança e eficiência”.

A Gol declarou sua “confiança em suas operações e na Boeing” e disse que está fazendo todo o possível para retomar os voos suspensos o mais rápido possível.

O acidente de domingo na Ethiopian Airlines foi o segundo em seis meses envolvendo o modelo 737 MAX 8 após a morte de 189 pessoas na Indonésia em outubro.

A China estava entre os vários países que aterraram todos os 737 aviões MAX 8 na segunda-feira, enquanto as autoridades federais de aviação dos Estados Unidos disseram que ordenariam para que a Boeing modificasse o modelo.


Fonte: AFP

Nota sobre a paralisação da Aeronave 737 MAX

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes informa que desde o início das operações com o avião Boeing 737 Max 8, em junho de 2018, já realizou 2.933 voos, totalizando mais de 12.700 horas, com total segurança e eficiência. Atualmente a frota da companhia é composta por 121 aeronaves Boeing, das quais sete modelos 737 Max 8.

Sendo Segurança o valor número um da GOL, que direciona absolutamente todas as iniciativas da empresa, a companhia informa que por liberalidade, a partir das 20:00 horas de hoje, suspenderá temporariamente as operações comerciais das suas aeronaves 737 Max 8.

A GOL reitera a confiança na segurança de suas operações e na Boeing, parceira exclusiva desde o início da companhia em 2001, e esclarece que está acompanhando de forma intensiva todos os fatos, que permitam o retorno das aeronaves às operações regulares da companhia no menor espaço de tempo possível.

Os Clientes com viagens previstas nas aeronaves 737 Max 8 serão, a partir de hoje, comunicados e reacomodados em voos da empresa ou de outras companhias aéreas, como a nossa parceira Delta Air Lines. A central também permanece à disposição pelo telefone 0800 704 0465. A empresa continuará operando os destinos internacionais de longo curso com os aviões Boeing 737 NG, sem previsão de cancelamento na malha.

Essa decisão foi previamente comunicada à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que estabelece as regras para a Aviação Civil no Brasil.

A GOL pede desculpas pelos transtornos causados e conta com a compreensão de todos os seus Clientes.

10 COMENTÁRIOS

  1. A Boeing vai ter quê solucionar esse problema 737 MAX 8 rápido. Mais em aviação rapidez singfica meses ou anos dependendo do problema.

    • Se o problema for estrutural de desenho, como o reposicionamento das turbinas, ai será o caos e a Boeing pode tentar melhorar os softwares de controle de vôo. Imagine o tempo para validar tais soluções. Neste momento, devem estar tentando conectar os dois acidentes e estabelecer formas de corrigir o problema de forma temporária, para ter tempo em elaborar solução definitiva. Básico. Agora, como eu disse antes, os dois acidentes vitimaram mais gente do que o catastrofe de Brumadinho. As empresas estão mandando embora os engenheiros cabeças brancas e pegando os juniores e toda sorte de simulação computacional, tentando diminuir o tempo de validações e testes. O preço é alto quando algo acontece como nesse caso do B737-8 MAX.

        • exato, motores, turbinas a gás. Isso mesmo. Claro que hoje se resolve tudo através de softwares, inclusive as instabilidades de vôo. O problema parece que não mapearam todas os possíveis eventos em um vôo.Agora, a atitude do FAA chama a atenção. Tão rápidos em vir a público dizer que ambos os acidentes não estão conectados, o que é crítico. Parece que eles detém mais infomação do que os mortais sobre os dois eventos. se são tão certeiros em dizer que ambos os eventos não tem conexão, então podem também elencar as soluções.

          • Errado meu caro, motores mesmo!
            Turbina é um componente do motor.??

            • Turbina é um componente da turbina aeronáutica, até os fabricantes o chamam de turbina aeronautica como a P&W e a Turbomeca.
              Mas de vez em quando aparece por aqui alguem querendo impor o termo genérico "motor" que serve para qualquer tipo de motor para designar as turbinas aeronauticas.

      • Se for esse problema na aeronave todas vão ter que ser recolhidas. Que prejuízo pra Boeing.

  2. Essas sucatas da Tupolev caem a toda hora mesmo. Pera…kd os fanboys pra defender o maravilhoso produto?

Comments are closed.