O Líbano pretende adquirir seis helicópteros Bell Huey II.

A Agência de Cooperação de Segurança e Defesa (DSCA) notificou hoje o Congresso dos EUA de uma possível Venda Militar Estrangeira (FMS) ao Governo do Líbano de seis helicópteros Huey II e equipamentos associados, peças, treinamento e apoio logístico num custo estimado de US$ 63 milhões.

O Governo do Líbano solicitou a possível venda de seis helicópteros Bell Huey II, garantia, equipamento de apoio, de reposição e peças de reposição, treinamento de pessoal e equipamento de treinamento, publicações e dados técnicos, assistência técnica contratada, e outros apoios logísticos relacionados.

Esta proposta de venda serve os interesses econômicos e de segurança nacional dos EUA, fornecendo para o Líbano recursos de mobilidade necessárias para manter a segurança interna, cumprir as resoluções 1559 e 1701 das Nações Unidas, e combater as ameaças terroristas.

A proposta de venda destas aeronaves permitirá ao Líbano enfrentar os desafios presentes e futuros decorrentes de ameaças à segurança interna e de fronteira, evacuações, busca e salvamento, e operações de interdição de drogas. Os Huey II vão aumentar a antiga frota de helicópteros UH-1H do Líbano.

O principal contratante será a Bell Helicopter de Fort Worth, Texas.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que a FAB deveria ter modernizado alguns H-1H para Huey II na Argentina, mas agora que ja está com a dotação praticamente completa com os Sabre, Black Hawk e EC-725 não adianta mais.

    Nota do Editor: Strobel, obrigado pela dica da foto. Já corrigida.

  2. Aproveitando a nova foto que o Valduga colocou, esta é a versão TH-1H do Huey II, a USAF converteu 24 unidades para instrução no curso de asas rotativas. É um Huey II com glass cockpit para instrução.

    Com a escola unificada no Forte Rucker do Exército a USAF começou a criar problemas:

    Primeiro não concordava com o Black Hawk na instrução, por achar complexo e mais atrapalhava do que ajudava o aluno.

    Depois começou a exigir um maior número de instrutores da USAF no curso e participação nas decisões sobre o plano de instrução.

    Com várias divergências a USAF decidiu ter a escola própria, o que não foi permitido pelo Sec. Def. que tinha anunciado a escola unificada como um grande feito, que iria melhorar a instrução e gerar economia.

    Chegou-se a um meio termo, a USAF usaria as instalações unificadas no Forte Rucker, mas poderia ter seu esquadrão de instrução com seu helicoptero e instrutores.

    Encontrei esta história em um site de ex pilotos da USAF e não tenho mais o endereço.

    O Min. Def. do Brasil que está fazendo estudos para unificar sua escola de asas rotativas tem que cuidar para não ter este problema aqui. Tem que ser muito bem planejado com as 3 Forças.

    http://www.helis.com/h/h1th_20270.jpg

    http://fotos.subefotos.com/09407bb55d5c96587818f0

  3. Com certeza um dos helicópteros mais versáteis que já existiu.E o barulho do rotor é inconfundível.Saudades.

  4. E aquela história sobre a doação de MiG-29 pra Líbano? Alguém sabe?

Comments are closed.