6e217d84f2d41f004aa77ab96bb9fafaLíbano quer comprar seis aeronaves A-29 Super Tucano via FMS.

O Congresso dos EUA foi notificado de uma possível venda de seis aeronaves A-29 Super Tucano para o Líbano via FMS a um custo em torno de US$ 462 milhões.

A Sierra Nevada Corporation pode receber uma ordem de compra do Líbano para seis de seus A-29 Super Tucanos, após a aprovação do governo dos EUA para uma potencial venda militar a uma nação estrangeira.

A empresa que tem uma parceria com a fabricante de aeronaves brasileira Embraer para entregar 20 turboélices de ataque leve para o Pentágono, que serão transferidos para a Força Aérea afegã. O primeiro lote de aeronaves construídas em Jacksonville, Flórida, chegou na Base Aérea de Moody, na Geórgia em setembro de 2014 para o início do treinamento.

A-29: Sucesso de expostação
A-29: Sucesso de expostação

O Líbano poderá comprar até seis Super Tucanos dotados de motores turboélice PT6A-68A da Pratt & Whitney para enfrentar “ameaças internas e segurança das fronteiras”, disse a Agência de Cooperação em Segurança e Defesa (Defense Security Cooperation Agency – DSCA) em 9 de junho.

O acordo, em se confirmando, tem um valor estimado de US$ 462 milhões e inclui a venda de 2 000 APKWS (um foguete de precisão e guiagem por laser produzido pela BAE Systems).

“Esta proposta de venda serve aos interesses nacionais dos EUA, econômicos e de segurança, fornecendo ao Líbano recursos aéreos necessários para manter a segurança interna, fazer cumprir as resoluções 1559 e 1701 do Conselho de segurança da Nações Unidas e combater as ameaças terroristas”, diz o comunicado.

 

FONTE: Flight Global – Tradução e edição: CAVOK

IMAGENS meramente ilustrativas: RJ Evanovich;

NOTA DO EDITOR: Em março deste ano o CAVOK já tinha ‘cantado essa pedra’!

http://www.cavok.com.br/blog/super-tucano-para-o-libano-negocio-fechado/


Anúncios

45 COMENTÁRIOS

  1. Um ótimo avião de ataque para trabalhar em regime de saturação caso seja necessário, podendo carregar diversos tipos de mísseis devido ao fato de possuir uma equipamentos recentes e de boa performance, com certeza a melhor escolha para países do OM para lutar contra ameação fronteiriças e ataques ao EI.

  2. Quando nós adiantamos esse assunto, em 26/01/15 e 28/03/15, fomos largamente criticados por isso.
    Existe uma meia dúzia de Editores de sites afins, que criam grupinhos fechados em Facebook onde o principal objetivo é falar mal dos outros, e pelas costas, que afirmaram que isso era uma “barrigada”.

    Fui demonizado e acusado de ter inventado essa história dos Super Tucano para o Líbano.

    Não tenho culpa se esses ilustres senhores não se dão ao trabalho de se informar de forma adequada. Ao contrário, ficam por aí avaliando, segundo seus valores, quem presta ou não. Lamentável!

    • É isso ai chefe, quem pode pode…

      Por essa e outras que o Cavok é o site mais bem informado do Planeta.

      A aviação inimiga só resta chorar.

    • Nem esquenta, o cara é bipolar. Ele adora apontar defeitos nos outros, mas quando confrontado, perde a compostura e mostra toda a sua bipolaridade. Irrelevante. O bipolar me chamou de "ateu", como se isso fosse um xingamento, muito pelo contrário!

      • Sei lá de quem vocês estão falando pois só participo de poucos e ótimos sites (Cavok é um deles e fica a dica), mas seja lá o que for, nem esquenta com isso! ahah

        ps* Gio, além de argentino você é ateu ¬¬

    • Vc conseguiu se infiltrar no grupo ? kkk

      Depois dizem que eu sou da ABIN dentre outras coisas….

      • Vc é meu afilhado, Deivide… e sobrinho do Gio!
        Deixa assim que está bom!
        😉

    • LaMarca, não ligue. Muita gente gosta de fazer comentários nessa área com base no que "aprendeu" no PlayStation e no cinema.
      O A-29 é uma excelente opção de aeronave para vários cenários, especialmente a contra-insurgência.
      Não sei sua idade, mas aqui vai um conselho de quem está prestes a fazer 55: Repita aquele antigo colunista social: Os cães ladram e a caravana passa…
      Discordar vale, e nos faz evoluir, ofender, nunca!
      A propósito, onde estão agora aquelas "çábios" que chamavam o Super Tucano de teco-teco, ultrapassado ou obsoleto?

    • Isso ai LaMarca!
      não de bola para esses invejosos. Voces fazem o melhor portal de notícia verdadeira de aviação no Brasil, sem medo e sem rabo preso com ninguem!

  3. Será que Embraer vai mudar a planta do A29 toda para os EUA como fez com phenom?

    Seria o fim da picada. Porque o Líbano não comprou diretamente do Brasil?

    • Porque o Líbano não comprou diretamente do Brasil?

      Por que o braZil é um anão diplomático. E el gobierno de braZil ainda pode complicar a venda por conta de se tratar de equipamento militar que poderá ser utilizado contra grupos terroristas.

    • Tenho a impressão que as partes do A29 de Sierra Nevada são feitas no Brasil e enviadas para lá a fim de serem montadas, os componentes internos do avião são basicamente os mesmos, com uma ou outra modificação dependendo do cliente e finalidade.

      São feitos lá pois o financiamento é americano.

      Quando essa unidade da Embraer para o A29 foi montada nos EUA, era fácil de notar que não seria para apenas 20 aviões. Já devia haver planos para mais desde o começo.

      O mesmo pode ocorrer quem sabe com o KC-390.

      • Hummmm…interessante isso, vamos buscar nos informar e traremos para vocês a informação.

        Acredito que seja 100% fabricado por lá, uma vez que motor e aviônica é produzida lá mesmo.

        • Já li que as partes são feitas no Brasil encaixotadas e enviadas para a montagem nessa unidade de Sierra Nevada.

          Fabricar 100% seria mais trabalhoso, por conta do maquinário e maior treinamento de mão de obra local. Para pouco mais de 20 aviões talvez fosse anti econômico.

          Dá uma checada.

        • A empresa Sierra Nevada Corp. trabalha em várias áreas de negócios dentre eles está o ramo espacial, energia e nanotecnologia… Aposto que a produção dos ST ocupe apenas uma pequena parte da empresa e não seja responsável por grande parte dos lucros… Esta parceria no LAS foi uma grande sacada das duas partes pois acho que Sierra Nevada nunca pretendeu produzir tudo lá e nem a EMBRAER entregaria tudo para eles assim, na verdade acho que foi a EMB que procurou a Sierra Nevada pois era a empresa perfeita para o negócio.

      • TAva na cara que um dia isso iria acontecer.
        Países comprando ST direto dos EUA gerando empregos por lá.
        Não dá para entender isso.

    • Provavelmente a conta pacote de armas + financiamento + preço (montar lá com o airframe saindo do Brasil é mais barato que comprar aqui). Pra quem pode usufruir dessa combinação, não vale a pena comprar daqui. Mas nem todos podem usufruir dessa combinação.
      Isso sem contar a assistência americana no uso da aeronave, desde treinamento até pessoal de apoio/informações, o que é de interesse dos libaneses pra lidar com seus problemas internos.

  4. O terrorismo xiita e a global jihad estão se espalhando naquela região.

    Yisrael esta preparada para enfrentar uma nova guerra (em várias frentes) que vai vir muito em breve.

    Acho importante a venda dos A-29 para o Líbano, desde que não caiam nas mãos erradas por lá.

  5. O próximo será o Iraque, pode apostar.

    O problema é que daqui a pouco até os A29 da FAB sejam feitos em Sierra Nevada.

    Quem diria, um avião brasileiro sendo construído nos EUA, e avião militar.

  6. Avião muito bom para combater insurgentes, é besteira usar Rafale, F-15, B-1, etc para bombardear guerrilheiros.

    • Exato, todos esses e mais outros vetores são de supremacia aére, bombardeios estratégicos, missões de grande envergadura, abater humanos em doses homeopáticas é coisa de A-29, que com certeza é hj o caça de baixo custo mais bem dotado do mundo ( principalmente pelo fato de diversas forças usarem ele).

  7. Amigos,

    Sei que muitos de vocês preferiam que a venda fosse feita diretamente pelo Brasil. É um sentimento bastante natural. Precisamos nos lembrar, entretanto, de que um dos pontos negociados no programa LAS era o direito dos americanos exportarem diretamente a aeronave. Isso já era previsto, de forma que precisamos analisar tudo isso de forma ampla.

    Temos, sim, muito a comemorar!
    Essa venda ao Líbano representa uma segunda vitória para o Super Tucano. Em outros tempos, estejam certos, o AT-6 seria a aeronave ofertada, ainda mais que a venda se dá através das incríveis condições do FMS.

    Voltando ao ponto que trata do direito dos americanos em exportar o Super Tucano, condição semelhante, em tese, o Brasil está garantindo, com Gripen E/F, junto à Saab. Digo em tese porque, na prática, a venda de equipamentos militares requer um apoio diplomático bastante robusto, por assim dizer, e nesse aspecto o Brasil deixa muito a desejar.

    Sds!

    • Caro La Marca,

      É isso ae! 🙂

      Mesmo não saindo da planta da Embraer no Brasil, vários componentes virão daqui. E o LAS não ficou no lote original, e quem sabe a venda para o Iraque saia dai, já que a Dilmona ta #eidando por aqui.

      []'s

    • Não dá para acreditar que a Embraer ou o GF autorizou esta clausula.

      • Fernando,
        Isso tem feito parte das negociações de muitos contratos hoje em dia.
        Recentemente, a Índia fechou a compra de 197 unidades do helicóptero leve e multifunção russo Ka-226T, que serão fabricados localmente, com o direito de poder vender a aeronave a terceiros.

        O Brasil também negociou algo semelhante com a Saab, quando da aquisição do Gripen NG.

        Sds!

  8. Pelo que eu entendi, a compra será via EUA pois o financiamento sairá de lá, outro ponto, a produção tende a ser feita 100% lá mas por enquanto não é, provável que alguma coisa sairá daqui!

  9. Sou suspeito em elogiar esta aeronave pelo simples fato de ser fã do produto, por ser nacional e estar consolidado no mercado pelas suas qualidades. Mas há de se ressaltar que o fato de negócios estarem sendo 'endossados' pelos EUA reforça e muito a imagem do ST e da Embraer.

  10. Um help dos colegas mais entendidos no assunto por favor, ainda não vi maiores detalhes técnicos sobre essa configuração do ST ofertada no LAS, mas pelas fotos, me parece que esta seria uma versão mais avançada que a "standard" do ST, inclusive que a versão brasileira. Cito:
    – Proteção balística adicional
    – Maior quantidade de antenas na fuselagem
    – Ao que parece FLIR em todas as unidades (para reconhecimento e guiagem dos APKWS)
    Alguém tem mais detalhes sobre esta versão?

    • Ao que parece , essas customizações são possiveis em qualquer ST em operação no mundo , porem , para a missão que eles vão desempenhar nos EUA nescecita deste aparato todo , nos ST do Brasil e outros paises eles não serão a mesma missão lá nos EUA , por isso n tem aqueles montes de tranqueiras , não vai servir pra nada , mas se precisar da pra colocar.

      Desculpe-me pelo português , minha mão está dura para digitar!

  11. O Super Tucano tem componentes Israelkenses ? Se a resposta for sim,Israel não sem opos a esta venda?

    • É sujeito ao veto israelense sim…
      Israel, certamente, vetaria esta venda se ela fosse feita pelo Brasil, que não tem condições de oferecer qualquer tipo de garantia diplomática, ou mesmo militar. Sendo ofertado diretamente pelos EUA, a coisa muda muito de figura.

      Foi justamente um veto israelense que impediu que o negócio com os Emirados Árabes fosse concretizado, pois era sabido que as aeronaves seriam repassadas ao Iraque, que por sua vez está com relações muito próximas ao Irã.

      Infelizmente, o Brasil paga um preço alto por sua falta de credibilidade.

  12. Muito bom!!!

    Nada como ter o selo "Made in USA"…pra alavancar as vendas…

  13. Se alguém me explicar COMO a venda de 6 Super Tucanos by Sierra Nevada (que custam na Embraer de 10 a 12 milhões de dólares conforme a configuração) pode ser cotada via FMS a um custo em torno de US$ 462 milhões de dólares eu agradeceria… !?!?!?

    Só se os tais 2.000 foguetes APKWS estão ultra mega superfaturados…

    VIXE tem caroço debaixo deste angu…

    • Tens que colocar nesse pacote treinamento, ferramental e armazenamento.

      O Líbano também foi autorizado, numa compra separada, a adquirir mísseis Hellfire, mas como este, ao que eu saiba, não está integrado no Super Toucan.

Comments are closed.