O Light Combat Aircraft (LCA) Tejas naval desenvolvido pela HAL.

O Ministério da Defesa da Índia está avaliando se deve continuar a investir no programa de desenvolvimento da versão baseada em porta-aviões do LCA Tejas.

Os membros do ministério solicitaram um período de seis meses para avaliar esta tomada de decisão, de acordo com um relatório publicado pela NDTV na terça-feira.

O governo já investiu US$ 504,8 milhões no projeto. Agora será avaliado se os protótipos do Tejas-N (Naval), atualmente em fase de testes, resultarão em um caça multi-funções. Ele também irá analisar se as variantes avançadas dos protótipos, “LCA-N Mk-2”, serão desenvolvidas, fabricadas e implantadas dentro de um período finito de cinco a sete anos, segundo o relatório.

Para fazer um “pouso enganchado” suave, uma aeronave precisa manter uma velocidade do ar quase constante entre 240-260 km/h (130-140 nós) ao fazer sua aproximação final, descer rapidamente sobre o convés da transportadora, pousar, enganchar no cabo do convés com um gancho montado na fuselagem e, em seguida, fazer uma parada violenta em apenas 130 metros.

Um caça deve ficar sem danos, mesmo quando ele atinge o convés do porta-aviões com uma taxa de descida de 7,5 m/s. O Tejas-N foi testado para 5,1 m/s, enquanto o valor necessário para se qualificar para testes embarcados é de 5,6 m/s. Os engenheiros e pilotos do projeto estão certos de que estão no caminho certo para atingir sua meta de certificação de pousos.

A equipe encarregada de desenvolver o caça disse à NDTV que os principais testes de aterrissagem do caça serão realizados em uma versão em terra do convés do porta-aviões.

Ensaios no convés do porta-aviões INS Vikramaditya na Índia serão realizados com base nos resultados dos testes em solo.

Os pilotos de teste terão, então, que realizar vários toques e arremetidas no convés do porta-aviões indiano antes de uma aterrissagem completa e suspensa.

Além disso, o equipamento de proteção do INS Vikramaditya, usado para desacelerar rapidamente uma aeronave enquanto pousa, tem diferenças importantes de projeto em relação ao equipamento instalado no Centro de Testes Baseados em Shore, onde o LCA-N está sendo testado.

A Marinha indiana convidou pedidos de propostas (RfPs) para um concurso para obter 57 caças ocidentais multi-funções para operar a partir de seu novo porta-aviões no ano passado. Segundo a Financial Express, o acordo está avaliado em US$ 13,7 bilhões. Se a Marinha Indiana terá fundos suficientes para adquirir a aeronave Tejas-N depois de adquirir os jatos ocidentais, permanece uma questão, acrescentou a reportagem.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS