Portugal decidiu comprar 5 aeronaves KC-390 da Embraer.

O ministro da Defesa de Portugal, Azeredo Lopes, adiantou hoje que as negociações do Governo com a Embraer para a compra de aeronaves militares KC-390 estão na sua fase final.

“Estamos concluindo as negociações, mas se perguntar uma data precisa não posso informar, evidentemente”, respondeu o governante, à margem do encerramento da II Feira Internacional de Negócios da Câmara de Cooperação e Desenvolvimento Portugal/China, na Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em Leça da Palmeira, no Porto.

Azeredo Lopes confirmou a intenção de Portugal em comprar “pelo menos” cinco aeronaves KC-390 e, eventualmente, um simulador de voo para instalação e operação em território nacional.

Portugal esteve envolvido no projeto de desenvolvimento e produção do KC-390, um compromisso reforçado em 2011 pelo ministro da Defesa e a Embraer, num acordo visando uma potencial aquisição por Portugal de aeronaves KC-390, nomeadamente mediante o acompanhamento pela Força Aérea Portuguesa do desenvolvimento de configuração da aeronave.

No dia 30 de maio, o Conselho de Ministros aprovou a atribuição de 10 milhões de euros para financiar a participação do Estado, em parceria com a Embraer, no programa de desenvolvimento e produção da aeronave de transporte multimissão.

A resolução que autoriza a verba de 10 milhões de euros foi apresentada como “fator de desenvolvimento e dinamização e industrial no setor aeronáutico e para a economia nacional”.

Os KC-390 vão substituir os aviões de transportes C-130 Hercules da Força Aérea Portuguesa e o programa tem a sua fase de conclusão prevista para o final deste ano.

O avião de carga reforçará as capacidades de transporte, busca e salvamento, evacuações sanitárias e deverá incluir as capacidades de reabastecimento em voo e de combate a incêndios, atendendo as vertentes militar e civil.

Azeredo Lopes lembrou que este projeto é o primeiro programa aeronáutico de duplo uso com engenharia portuguesa, tendo Portugal conseguido chegar a 2018 com um `cluster´ aeronáutico constituído e uma engenharia aeronáutica “altamente competitiva” a nível europeu.

A fuselagem exterior do KC-390 tem uma “fortíssima” participação de pesquisa e desenvolvimento de Portugal, recordou Azeredo.


Fonte: Diário de Noticias, via NOTIMP

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Excelente notícia. Primeiro cliente externo será um país europeu e membro da OTAN, oque irá tornar a aeronave bastante visível.

  2. Será que Portugal tem grana para comprar ? Ou será mais uma Argentina da vida ?

Comments are closed.