Mockup do Gripen NG exposto em frente ao centro do Gripen em Gavião Peixoto. (Foto: Evandro Giordani / Cavok)

A eventual parceria entre Embraer e Boeing esbarra em um conflito de interesses difícil de ser compreendido e que divide especialistas.

O motivo é a parceria já consolidada entre a Embraer e a empresa sueca Saab, que venceu a concorrência do programa FX-2 para fornecer caças supersônicos Gripen ao governo brasileiro.

Na disputa, os suecos venceram o caça F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, e o Rafale, da francesa Dassault. Ou seja, Boeing e Saab são concorrentes no mercado internacional e isso poderia inviabilizar uma parceria entre a Embraer e a empresa americana.

“A Suécia concordará em passar um segredo tecnológico para uma empresa que estará coligada a uma concorrente direta dela nesta área”, questionou Celso Amorim, ex-ministro da Defesa, em artigo ao portal GGN.

“A Embraer, como ela é hoje, ainda possui algumas lacunas a serem preenchidas. Para algumas destas lacunas o acordo com a Suécia irá ajudar. Como a Boeing é o principal concorrente deles nos caças, não sei se uma coisa afetará a outra”, completou.

Para Ciro Bondesan, que foi o nono engenheiro a fazer parte da Embraer e acumula 53 anos de experiência no setor aeronáutico, as três empresas podem se beneficiar da negociação. “Creio que haverá troca de interesses. A Boeing pode querer pegar itens da Saab, e vice-versa”.

“Capacidade de atuar no mercado global vai definir parcerias”, afirma especialista

Para Agliberto Chagas, professor de Inovação e Empreendedorismo da Fatec, o que está em jogo é a capacidade de atuar no mercado global de aviação, que vive fase de consolidação com grandes grupos se formando. “As três companhias poderiam se beneficiar do acordo entre Embraer e Boeing, que seria uma jogada de mestre”.


Fonte: Gazeta de Taubaté, via NOTIMP

21 COMENTÁRIOS

  1. A Boeing está interessada na aviação executiva e nos E-Jets da Embraer. Se tivesse algo a ganhar com a Saab, já teriam comprado a empresa Sueca. Quanto ao FX2, a Embraer não foi ouvida sobre a escolha, e decisão política de Dilma Rousseff, logo foi entubada com a escolha do Copac. Se a FAB assim desejar que repasse a outra empresa privada a tal transferência de tecnologia. Esse negocinho de 36 caças não faz nem cossegas para Embraer e Boeing. Acreditem o Gripen nunca foi a escolha da Embraer.

    • Certo estava o Botelho que fugia da FAB a todo custo.

      A modernizacao do AMX e do A4 soh deu dor de cabeca.

      A do Bandeirante, a Embraer passou, nem analisou uma proposta de substituto.

      O F5 veio no pacote do ST.

      Soh o ST e o KC interessavam pra empresa, pois via mercado potencial.

    • Embraer nunca foi ouvida sobre a escolha?
      O Gripen nunca foi a escolha da Embarer?
      WTF…
      .
      A Embraer mandava na decisão agora?
      .
      Estamos naquele processo de tentar emplacar uma mentira, para que se fale ela mil vezes, até o ponto que ela se torne uma "verdade"?
      .
      Em um passado remoto, teve a vez em que a Embraer é quem quis "entubar" a FAB, com Mirage 2000 "BR". Mas não rolou, para o bem ou para o mal…
      .
      O F-X morreu, ressuscitou e ficou agonizando por anos e anos, até… A FAB escolher o SEU novo caça.
      .
      A Embraer?
      SEMPRE esteve alinhada a decisão da aeronáutica na escolha. Ela seria beneficiada de qualquer forma… E não existe nada, absolutamente nada que comprove que a Embraer não queria Gripen.
      .
      Fato é que a Embraer lucrou com a escolha do caça da SAAB. Ou não? Vai me dizer que isso é fake. "Que não existe".
      .
      Embraer foi prejudicada por conta da FAB ter escolhido o projeto que mais agregava no acumulo de conhecimentos e oportunidades de desenvolvimento?
      .
      No final das contas, você ainda não superou a derrota do Super Hornet. E nem vai superar.

      • Debater o Gripen com você é perda de tempo, tal o seu nível de cegueira por este projeto e não consegue enxergar o óbvio..

        A EMBRAER, publicamente nunca demonstrou grande interesse tanto que nem no site oficial dela tem citações so Gripen.

        Segundo você mesmo que está dizendo que a empresa está ganhando toneladas de tecnologias que levará a EMBRAER a um patamar tecnológico intergalático..

        Com uma linha de produção "certa" no Brasil, será um produto SAAB-EMBRAER e mesmo assim com todas estas vantagens que você está afirmando continua sem citar um A sobre ele sobre o projeto.

        Estranho né a forma de animação da EMBRAER com o projeto ?

        Mas é isto aí velho..continua delirando…

        Tem gente que ganha para defender este projeto e eu acho que você não é uma delas.

        • Ok. Então o medidor de "animação" da Embraer com o projeto é o site…

          Fala sério.

          Sobre "receber pra defender projeto"… Seria bom demais. Se alguém souber onde descola esse bico, eu to dentro.

          Mas pelo menos esse site aparentemente recebe algum patrocínio da SAAB. O que já me deixa bastante contente…

      • Bardini, vc está melhorando, citando Goebbels kkkkkkkk. Para quem acompanhou o processo FX1 com o FHC e os desdobramentos do FX2 com Lula e Dilma, sabem que a preferência de Lula e Nelson Jobim era o Dassault Rafale, de Dilma e Celso Amorim pelo Boeing Super Hornet e claro do Copac e FAB e com o desdobramentos dos vazamentos de Snowden e NSA (agora todos sabem porque da a reação da Dilma e PT) sobre emails e dados da Petrobrás a coisa virou para o lado da Saab, sem contar o lobby fortíssimo de Luiz Marinho que até vôo no Gripen Demo na Suécia. A Embraer nunca em nenhum momento teve voz ativa nesta decisão e seu silêncio neste Projeto genuinamente da FAB e COPAC diz tudo. Sim, ela tem que se calar e aceitar o imposto pela FAB, pois está amarrada em projetos como do KC-390, onde ela tem interesse e investiu muito. A opção da Embraer sempre foi convergir para soluções de negócio onde poderia aproveitar o potencial maior do acordo. O solução óbvia para Embraer era a Boeing, como hoje demonstra todas as manchetes de jornais. A Embraer foi entubada pela FAB e COPAC e teve que aceitar ou vc acha que ela teria outra opção com programas como o KC-390 demandando recursos federais? Eu admiro seu entusiasmo em acreditar que sairão levas de Gripen NG das linhas da Embraer, como muitos outros pensam, mas desculpe, o NG será um AMX em proporção, gerenciamento de custos e número de aeronaves. Isso na melhor das hipóteses.

    • Celso Amorim é colega do saudoso top-top e da citação Anão Diplomático feito por diplomata Israelense. Em tempo, o caso Iran – Brasil x Turquia, colocou o Rafale para baixo na disputa do FX2, e o Snowden colocou o Boeing Super Hornet fora da disputa. Sobrou para os imaculados Vikings e Zelotes kkkkkkkk.

  2. A discussão já nasce viciada, uma vez que foi fomentada pelo ilustre Celso Amorim, que inclusive admite não saber se uma coisa afetará a outra. Algumas pessoas simplesmente não merecem palanques ou microfones.

  3. Não vai virar nada isso aí, ano eleitoral, tem post de político incapaz de juntar "duas peças de quebra cabeça", falando que a Embraer é o sonho de Santos Dumond…..
    É a mesma coisa que alugar Alcântara.

    ps* nos comentários acima alguns dizem que a Embraer foi entubada pelos programas "martelinho de ouro" forevis5 e A4, além da escolha do Gripen. Estão de sacanagem né, esses programas são criminosos, volta e meia alguém da quadrilha (embraer/fab) deixa escapar os podres, valores altíssimos da revitalização e etc, e sobre o Gripen, concordo que a empresa tinha outro caça favorito mas lhe foi DADO tecnologia$, além de o valor inflacionado pago pela produção do caça.
    É realmente eu vejo os executivos da Embraer muito tristes no buffets junto do comando da fab, é uma tristeza só!!!

    • Sonho do Santos Dumont… A galera não tem medo de passar vergonha.

      O lance dos programas é em relação a negócio empresarial.

      Mas, como vc bem lembrou, no Brasil, negócio rola por debaixo do pano. Pra esse pessoal, foi tudo muito bom.