A edição eletrônica da Revista Veja publicou um artigo com maiores detalhes a respeito a investigação do Ministério Público Federal para apurar suspeitas de irregularidades na compra de 36 caças Gripen NG pela FAB. De acordo com a Veja, o foco da investigação é levantar se houve o favorecimento de empresa ligada a oficiais da aeronáutica, a AEL Sistemas, subsidiária local da israelense Elbit.

Raras licitações no Brasil foram tão nebulosas e arrastadas quanto a escolha dos caças a jato destinados a renovar as esquadrilhas de interceptação, reconhecimento e combate ar-ar da Força Aérea Brasileira (FAB). Iniciado em 1995, o processo atravessou os governos Fernando Henrique Cardoso e Lula e dormitou três anos sobre a mesa de Dilma Rousseff. Só em 2013 a presidente da República anunciou a escolha fechada no ano passado: o Brasil ficaria com os Gripen, da sueca Saab, e pagaria pelas primeiras 36 aeronaves 4,5 bilhões de dólares. O acordo ainda aguarda a chancela do Congresso Nacional para que o governo brasileiro receba o financiamento da Suécia e o contrato seja efetivamente selado. Mas falta muito para os novos caças começarem a voar pelos céus do Brasil. Antes será preciso dissipar as suspeitas de direcionamento da licitação em favor de uma fornecedora de componentes que mantém relações muito mais que amistosas com um grupo de oficiais da FAB.

O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar em que condições a AEL Sistemas, subsidiária local da israelense Elbit, foi contratada pela Saab para fabricar sistemas aviônicos – como o painel de controle e os comandos que são o coração dos caças. No cerne da apuração estão o aumento do valor do contrato após a inclusão da AEL no pacote e o fato de ela ter na folha de pagamento três filhos de oficiais, um cunhado do ex-comandante Juniti Saito e até mesmo um membro da cúpula da Aeronáutica. O oficial em questão é o brigadeiro Gilberto Saboya Burnier, um dos mais influentes na gestão de Saito, que durou de 2007 a 2015. Burnier liderava as operações aéreas da FAB quando foi contratado pela AEL para integrar o conselho da empresa, com salário de 8 000 reais. Àquela altura, o cunhado de Saito, o coronel reformado Luiz Pondé, já estava na AEL como diretor de relações institucionais; hoje, é consultor. No conselho, Burnier definia estratégias e investimentos. Quando de farda, portanto, influía nas decisões mais importantes da Força Aérea. À paisana, ajudava a ditar os rumos de uma empresa que disputava contratos em sua repartição.

Questionada sobre o conflito de interesses, a Aeronáutica afirmou que Burnier foi indicado para o conselho da AEL pelo alto comando da FAB. O objetivo era “assegurar os interesses estratégicos dos programas ligados à soberania e à segurança nacionais” e a correta aplicação dos recursos públicos. A própria FAB admite, porém, que a indicação foi “informal” e não consta em documento oficial. Nem poderia: a participação de militares da ativa em empresas privadas é proibida tanto pelo estatuto militar como pelo do servidor público. Uma vez na reserva, eles podem atuar na iniciativa privada, desde que não sejam convocados de volta à força. Burnier passou para a reserva em 2012, mas permanece na AEL. O MP investiga agora se ele alguma vez defendeu os interesses da empresa junto à Aeronáutica. Apura, também, como se deu a contratação de seu filho, Gilberto Saboya Júnior, e de outros dois filhos de brigadeiros. Todos eram jovens inexperientes em 2012, ao ser guindados aos quadros da empresa israelense.

A FAB sustenta que a relação da AEL com Burnier, Pondé e demais oficiais em nada beneficiou a subsidiária. Para reforçarem o argumento, seus interlocutores lembram que a companhia perdeu algumas licitações nos últimos anos. O fato, porém, é que, desde a chegada da “família FAB”, o faturamento da AEL com o governo – quase todo ele proveniente dos órgãos de defesa – saltou de patamar. Passou de 12 milhões de reais, em 2008, para 65 milhões, no ano passado, depois de atingir o pico de 102 milhões, em 2013. Para 2015, as perspectivas da empresa são excepcionais, graças ao contrato com a Saab. Os caças suecos, os Gripen, já eram os mais bem cotados pela Aeronáutica em 2010. Mas razões políticas, diplomáticas e econômicas foram adiando o anúncio final da vencedora. Quando a presidente Dilma mandou retomar a licitação, em 2012, a FAB considerou as propostas anteriores defasadas e pediu que cada uma das concorrentes as atualizasse para a inclusão de novas tecnologias.

gripen veja
A TELA DA DISCÓRDIA – O caça sueco Gripen, escolhido para reequipar a Aeronáutica, e seu painel com três visores, que na versão nacional será único e touchscreen: a inovação pedida pela FAB no fim da licitação levou à suspeita de direcionamento em favor de companhia de capital 75% israelense (VEJA.com/Divulgação)

Até então, a AEL não fazia parte das ofertas de transferência de tecnologia para empresas nacionais de defesa. Só entrou no jogo mesmo na fase final da disputa, quando a FAB exigiu que fossem incluídos nos pacotes um novo radar, um sistema de guerra eletrônica e aquele que se tornou o alvo da discórdia: um painel de controle único, com tela sensível ao toque e comandos organizados ao estilo iPhone, batizado de Wide Area Display (WAD). Trata-se de uma inovação considerável, já que, na maior parte dos aviões de combate, o painel é composto de dois ou três visores. No mundo todo, só há hoje um modelo com sistema semelhante ao dos Gripen que virão para o Brasil: o F-35 Lightning II, da americana Lockheed Martin. Suas telas são produzidas pela também americana Rockwell Collins. Junto com o WAD, a AEL recebeu ainda a encomenda de outra porção do painel e um capacete especial para monitorar e acertar alvos em movimento. Embora nenhuma das partes revele o valor total do contrato entre a Saab e a AEL, é certo que ele atingirá dezenas de milhões de dólares e vai fazer pelo menos dobrar o tamanho da empresa.

cockpit-gripen-ng
Imagem mostrando como será o Cockpit do Gripen NG da FAB (Saab)

Uma questão intrigante é que nem a AEL nem a matriz israelense, a Elbit, já fabricaram o WAD. Mas, como a Aeronáutica exigiu que ele fosse feito por empresas com capacidade industrial instalada no Brasil – algo de que a Rockwell, por exemplo, não dispõe -, restou a todos no páreo apenas a AEL, que conta com 260 funcionários numa fábrica em Porto Alegre. Como a empresa tem capital 75% israelense e 25% brasileiro, aplicou-se uma lógica de conteúdo nacional sui generis, diferente da que vigorou em grande parte dos contratos do tipo nos governos Dilma e Lula – vinculados a empresas com capital majoritariamente nacional. Para além de examinar essa peculiaridade, o MP quer saber se as novas exigências da FAB, que aumentaram em 20% o valor do contrato, beneficiaram indevidamente a AEL. Monitora ainda se a entrega dos caças, prevista para o fim de 2019, será adiada. Como a empresa ainda terá de desenvolver a tecnologia do WAD, estima-se no mercado um atraso de dois anos. A AEL nega. Para se precaver, a FAB já havia até anunciado que alugaria alguns caças prontos da Suécia. Agora, com as restrições orçamentárias do ajuste fiscal, admitiu a VEJA que não poderá alugar mais nada. Só resta esperar que a encomenda chegue no prazo e sem novos aumentos de custo – justificados pela FAB em razão de mudanças no projeto original. Periga os caças nacionais cravarem a idade de aposentadoria, em 2025, sem substitutos.


FONTE: Veja – EDIÇÃO: Cavok

IMAGENS: Meramente ilustrativas

NOTA DO EDITOR: Que a verdade apareça, seja ela qual for, e doa a quem doer. 

Anúncios

145 COMENTÁRIOS

  1. P**** , será que nada nesse pais é sem mutretas ?

    COMENTÁRIO EDITADO

    • Não caia nessa. No Brasil, tem gente honesta, mas as pessoas se conformam com este estado.

      Sempre houve corrupção, mas com o PT ela alcançou níveis industriais. É a cleptocracia. http://pt.wikipedia.org/wiki/Cleptocracia

      Ou a gente toma vergonha na cara ou vai pro ralo.

      • Com o PT, só com o PT? Pelo amor de Deus! Quando esse povo vai abrir os olhos????

    • Meu caro, compra de materiais militares no mundo todo sempre estiveram cercadas de desconfianças e com muitas "mutretas". Não há "santo" nesse mercado e o jogo nele jogado é bruto e sujo, sempre foi assim.

  2. Não sei pq a estranheza, o plano do GF é tirar uma parte da população da miséria.

    Ai quanfo faz os outros reclamam.

    Apesar que se for para locupletar, locupletemos todos unidos. e não alguns. kkkkkk

    Não é justo o titio aqui pagar impostos e os carinhas mamarem nas tetas governamentais.

  3. "Uma questão intrigante é que nem a AEL nem a matriz israelense, a Elbit, já fabricaram o WAD", que que é isso?

    O seu zé que conserta rádio aqui na vila, pega, tuas tvs velhas e de tubo e faz uma LCD de primeira linha, de fazer inveja na sony e na Philips.

    As TVs dele são chamandas aqui de "Uaii dis crim". ( Acho que o seu zé é mineiro).kkk

  4. Não vejo nada de errado da AEL fazer parte das empresas que participarão da montagem local da aeronave, mas isso muda de história quando essa empresa tem em seu conselho membros da fab e parentes desses, e isso é conhecido desde 2009 ao menos por mim.

    CADÊ O JAPAAA??

    "Uma questão intrigante é que nem a AEL nem a matriz israelense, a Elbit, já fabricaram o WAD."
    É sacanagem né, os caras (fab) vivem numa pindura, voam carroças e quando surge uma oportunidade de ter o melhor os caras fazem merda.

    • Pois é, Gal… CADÊ O JAPAAA??

      O pessoal é esperto, ele foi aposentado no tempo certo…
      Sobre a AEL, não é o simples fato de que ela tem em seu conselho membros da FAB e parentes desses (ainda que isso por si só não seja ético), mas sim o fato de que estamos falando na elite da FAB envolvida, de pessoas de grande influência e com poder decisão.

      É bastante complicado…

      Estranho ninguém ter mencionado a AKAER…

  5. Ao meu ver sempre teve na cara que esse lance de implementar o WAD no Gripen é apenas uma alavanca para roubar e desviar mais recursos dos governo. Os NGs suecos não terão WAD…. Porque o Brasil precisa tanto desta tecnologia … Simples apenas uma alavanca para superfaturamento e favorecimento. O único outro avião que conta com WAD o F35 foi se tornou um dos maiores escândalo dos EUA nos últimos tempos, seu desenvolvimento ficou tão caro que chega a ser ridículo mesmo para os padrões financeiros dos EUA, ou seja, roubaram RIOS de dinheiros… Bilhões, pelo menos me consola saber que no mundo todo existe corrupção é que o contribuinte americano tomou uma "facada" exponencialmente maior que a nossa com as alavancas utilizadas para superfaturar o F35 (VTOL,WAD e etc).

    • Mais uma vez a culpa e do governo. Deveria ser assim. A Aeronáutica aprovou o Gripen? A Aeronáutica vai receber o avião que foi aprovado. A unica mudança poderia ser no armamento. Como vai acontecer, vai ser adotado o míssil desenvolvido com a Africa do Sul.O MP tem que barrar mesmo. E fazer cumprir o valor inicial, livre desses penduricalhos espertos.Eu tenho certeza, que se o F18 fosse escolhido, no primeiro semestre de 2015 o Brasil já teria F18 voando aqui no Brasil.

  6. E os prometidos tampões?
    Falaram tanto que era necessário… mas era mesmo?
    Se fosse, a atitude da FAB teria de ser outra, né?

    Se o país fosse sério… ah se fosse!!!

    Mas se for por problema de caixa, os Gripen C/D vão chegar, afinal, o Saito afirmou que eles seriam emprestados pela Suécia ao Brasil. E se o Comandante da Fab falou, deveria estar falado, né?

    Suécia vai emprestar caças ao Brasil para segurança das Olimpíadas [4/4/2014]
    Dez aviões serão cedidos ao País até que nova versão seja produzida e entregue à FAB http://noticias.r7.com/brasil/suecia-vai-empresta

    As tratativas relativas ao empréstimo estão em estágio avançado e envolvem não somente o envio dos aviões ao Brasil, mas também o treinamento de pilotos e de equipes de solo, além de apoio logístico.
    O assunto foi objeto de conversas realizadas na última quinta-feira (3) entre o comandante da FAB, brigadeiro Juniti Saito, e oficiais do alto-comando da Força Aérea da Suécia.
    Saito integra a comitiva brasileira chefiada pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, que realiza visita oficial à Suécia. Amorim assinou hoje com a ministra da Defesa do país escandinavo acordo-quadro de cooperação que dá seguimento às negociações para a produção conjunta no Brasil e aquisição da versão mais moderna do Gripen, a New Generation (NG).
    Segundo o comandante da FAB, os detalhes do empréstimo deverão ser finalizados até maio deste ano. A ideia inicial é a de que o Brasil arcará somente com os chamados custos operacionais das aeronaves.
    O empréstimo dos dez aviões está sendo observado pelos governos do Brasil e da Suécia como uma solução temporária, cujo objetivo é auxiliar o país sul-americano a fortalecer sua defesa aérea até a chegada dos primeiros Gripen NG que equiparão, em caráter definitivo, a Aeronáutica. Atualmente, a defesa do espaço aéreo brasileiro está sendo realizada, sobretudo, por caças F5 modernizados pela Embraer.

    É muita palhaçada junta…

    • Era só liberar o dinheiro para os F5 jordanianos. A modernização está parada. Fora os AMXs encostados, a famosa reserva branca, aguardando manutenções por anos, mas sem dar baixa oficialmente.

    • Antes de assinar contrato em 10/2014, a Saab, Suécia e FAB prometiam maravilhas. Como empréstimo de Gripen C/D a preço de custo (só manutenção).

      Mas a realidade é diferente, para a Suíça o aluguel de 11 Gripen C/D seria realmente caro (CHF 44 mi, US$ 49 mi, por ano, durante 5 anos, entre 2016 até 2021) em termos de horas-vôo : http://files.newsnetz.ch/upload//3/7/37032.pdf

      Se a FAB está sem condições financeiras de receber uns 10 Gripen C/D como tampão, quer dizer que o aluguel/empréstimo continua caro.

      Mas pera aí, não prometeram empréstimo só pagando manutenção ? E o Gripen C/D não dizem que só custa menos de US$ 4 mil a hora-voo ? Então devia ser mais barato receber operar Gripen C/D que AMX-M e F-5EM/FM, não ? Se isso tudo é verdade, então não tem porque não receber e operarmos os Gripen C/D tampão. Ou então tem muita mentira que foi contada pela Saab, Suécia e FAB.

      • Então tem muita mentira que foi contada pela Saab, Suécia e FAB….

      • Vc façou muita bobagem, não resisti tinha que reponder.

        A SAAB não prometeu aviões de graça não. Está cheio de reportagens por aí falando que a negociação de leasing era de governo a governo. Inclusive muito antes mesmo do anuncio do vencedor. Está cheio de matérias falando da falta de aeronaves Gripen D para leasing. A FAB desejava 4 Gripen D e a Força Aérea Sueca estava disposta a ceder somente 2, já que somente há 11 aeronaves Gripen D em serviço na Suécia. Até se estudou a FAB e a Suécia compartilharem as aeronaves D ou ainda aeronaves B serem elevadas ao padrão D (desde que a FAB pagasse a modernização, já que a Suécia não planeja moderniza-los).

        Sempre foi informado que seria um contrato de Leasing. nada de graça não.

        Desinformar é uma arte.

        • Desinformar foi que a FAB e Saab fizeram e fazem.
          Muita dessa desinformação no FX-2 está registrada, de forma escrita, em vídeo, etc.

          Sobre o aluguel de Gripen C/D tampão, a FAB disse como vantagem que seria a preço de custo operacional : "Segundo o comandante da FAB, os detalhes do empréstimo deverão ser finalizados até maio deste ano. A ideia inicial é a de que o Brasil arcará somente com os chamados custos operacionais das aeronaves."
          Ora, como os custos operacionais propagandeados pela Saab para o Gripen C/D é da ordem de US$ 4 mil/hora-voo, mais barato que F-5, AMX, M-346, T-38, etc, então não vejo razão alguma para a FAB não receber os Gripen C/D tampão.

          A não ser que teve gente mentindo, se teve, é processo na cabeça. Mais um.

          • Avião de graça eu também quero.

            Oque a FAB quer e oque a Força Aérea Sueca pode fornecer e preços, são coisas bem diferentes.

            Lógico que a FAB quer de graça.

            • Não 'véio'. De graça a FAB não quer. Pode ter certeza! De graça, nem jogo do Internacional!

        • Sabe o que vai acontecer? Os pilotos da FAB vão treinar na Suécia…

          • Foram produzidos para a Suécia:

            204 Gripens sendo:

            96 Gripens A
            14 Gripens B
            69 Gripens C
            14 Gripens D

            31 Gripens A foram elevados ao padrão C, perfazendo um total de 100 aeronaves Gripen C. A últimaaeronave nova, da encomenda de 69 unidades, foi entregue a menos de um mês.

            12 Gripens C + 2 Gripens D foram transferidos para a Republica Tcheca através de leasing.
            12 Gripens A + 2 Gripens B forma elevados a Gripens C/D e cedidos a Hungria por leasing
            1 Gripen D foi cedido por leasing à Empire Test Pilots' School na Inglaterra e é usada para treinamento de pilotos.

            Hoje na Força Aérea Sueca há:

            53 Gripens A
            12 Gripens B
            90 Gripens C
            11 Gripens D

            Há estudos para o upgrade dos 12 Gripens B restantes para Gripens D. Mas não achei nada de concreto. Existem diversas notícias por aí sobre o upgrade dos Gripens A/B, visando o leasing para a Eslováquia e Bulgária., já que a SwAF não teria como ceder Gripens D, sem sua substituição.

            Quanto a FAB, o desejo era fazer o leasing de 12 aeronaves sendo 8 Gripens C e 4 Gripens D.

            Fala sério….

            Se a Hungria, Rep. Tcheca, Bulgártia e Eslováquia podem fazer o leasing do Gripen, por que um pais como o nosso com uma economia infinitamente superior não pode?

            É só cancelar a telinha wide que tem o dinheiro.

  7. """Como a empresa ainda terá de desenvolver a tecnologia do WAD, estima-se no mercado um atraso de dois anos. A AEL nega. Para se precaver, a FAB já havia até anunciado que alugaria alguns caças prontos da Suécia. Agora, com as restrições orçamentárias do ajuste fiscal, admitiu a VEJA que não poderá alugar mais nada. """

    Cancela essa CARNIÇA do resultado do FX-2, troca as cabeças, bota gente patriota pra fazer esse trabalho, cria FX-3 de prateleira com prazo máximo de 03 meses para o resultado e pronto… as empresas dessa área sabem fazer muito bem uma coisa : montar , portanto montem.

    • stadeu…

      Não se faz uma concorrência em três meses… Acho que nem uma compra direta pode ser feita nos moldes que propôs, posto que devem ser acertados todos os pacotes que acompanham a compra de um caça… É trabalho pra mais de ano…

      Salvo melhor juízo, a coisa funciona assim:

      Numa concorrencia convencional, independente dos requisitos pretendidos, se tem primeiramente o envio de um requerimento de informações ( RFI ) para as empresas, onde se irá avaliar o que será remetido. Só nisso, pode se consumir meses, dependendo de quantas empresas responderem e do que elas enviarem… Depois disso vem a short-list, com o cliente remetendo para as empresas selecionadas um requerimento de propostas ( RFP ). São mais tantos meses de avaliações… E depois de tudo isso, quando finalmente se chegar a um escolhido, ainda deverão haver os acertos finais ( atualizações das propostas ) para assinatura do contrato, o que pode consumir mais outros tantos meses. Enfim, é trabalho para uns três anos, dependendo do que for pedido pelo cliente…

      Se essa concorrência for cancelada, então tudo isso vai ter que ser feito de novo. E todo o trabalho feito até agora vai por água abaixo, pois mesmo que sejam as mesmas empresas a participarem do certame, há uma óbvia atualização de seus produtos, o que implica em novas informações a serem contempladas nas avaliações ( e que no final compromete tudo o que havia anteriormente, posto que se modifica o desempenho das máquinas ).

      Enfim, não há tempo hábil para uma nova concorrência… Ou se fecha com o NG de uma vez, ou se faz uma compra direta…

      • Se você quer saber RR a lei brasileira para a aquisição de materiais de defesa até dispensa a licitação, se quiser vai lá no fornecedor compra e pronto, inclusive RAFALE e SU-35 chutando de vez a carniça deste curruíra.

        • A índia já vai comprar 36 Rafales em caráter emergencial. Totalmente independente dos acertos para comprar 126 exemplares.

        • stadeu,

          Sim… Caso se considere uma situação emergencial, se pode dispensar uma licitação… Até então, isso não seria procedente…

          No mais, não é assim tão simples… Mesmo a dispensa de licitação envolve regras específicas que devem ser cumpridas… Até onde sei, o preço do produto deve estar de acordo com o valor de mercado e deve atender as necessidades do Estado.

          • A situação é emergencial, o tempo conspira contra a Segurança de Estado, o natimorto curruíra vai ser chutado.

            • stadeu…

              Deve haver o reconhecimento da situação de urgência…

              Creio que um caso viável seria a FAB declarar que não pode, em curto prazo, garantir a segurança do espaço aéreo brasileiro. Isso permitiria a dispensa de licitação para a compra de um equipamento de defesa… De fato, pode se dizer que estamos nos aproximando dessa situação, ainda mais se considerarmos que uma aeronave de caça não se fabrica da noite para o dia. Mas nesse caso, também deveria haver disponibilidade para atender a demanda o mais rápido possível. Logo, tudo apontaria para uma aeronave usada, que pudesse ser entregue no menor prazo possível…

              • Rússia , EUA e França entregam 36 caças em um ano e meio para o Brasil e novos.

                O barraco caiu.

    • Alguem manja de estatística aqui? Faz uma previsão de quantos Forevis5 tem por ai ahahah.

      Que a força esteja conosco

      • Nem precisa de estatística, Gal…
        Arábia Saudita, Malásia, Indonésia… pera…. Indonésia não pode, a Wanda embaçou as coisas por lá….
        Mas só os F-5 sauditas resolvem a vida da FAB por mais um bom tempo.

  8. Bom que eu saiba, era requisito da proposta inicial do FX-2 que o caça escolhido já estivesse em operação em alguma força aérea. Isso já desclassificaria o Gripen e até o Su-35 na época. E o Typhoon não tem AESA, outro ponto que se eu não me engano era necessário. Então, se for isso mesmo, se as coisas fossem levadas a sério, apenas o Rafale e F-18 sobrariam. Opa, lembrei, também exigiam 100% de ToT, então não tinha como ter FX. Por que não fizeram tipo os indianos, que pediram 50% (e mesmo assim desistiram desse troço, digo ToT, depois)?

    Na verdade esse FX-2 não foi feito para ser levado a sério. Repito o que eu já dizia aqui: o Gripen é na minha opinião a única opção cabível dentro de uma certa margem exatamente pelo fato de não estar pronto e da ToT ser levada tão a "sério" nesse processo. Mas nem de longe considero esse modelo de compra o melhor para a FAB na situação atual.

    Outra coisa: o texto fala em um novo radar e sistemas de guerra eletrônica. Seriam os mesmos do modelo sueco que estão sendo desolvidos, ou outros? E se não fosse a AEL, quem poderia ser?

    No mais, é bom saber que tem gente de olho.

    • Sobrariam F-16, Rafale e Super Hornet, todos com AESA e em operação.

      O texto da Veja tem vários erros. O radar e sistema de EW são os mesmos entre Gripen NG-Br e da Suécia. Muda o data-link para padrão brasileiro, HUD e WAD da AEL,etc.

  9. O gobierno e o alto escalão da FAB estão se lixando para os esquadrões de caça e a tal soberania nacional. Essa é a realidade. Esse país precisa é de um bom chute no traseiro, só assim vai aprender a dar valor as FFAAs e a vida!

  10. Fazer a modernização dos jordanianos que está parada.
    Fazer a modernização do A1 que está parada.
    Colocar em operação os A1 encostados.
    Leasing de 24 Gripens C/D, 12 para Anápolis e 12 para substituir os primeiros F5 que dão baixa em 2017.
    Compra de um lote de A-Darter.

    Resolvido o problema da Fab por 10 anos. Aí se moderniza os Gripens antigos e um outro lote C/D da Suécia de igual tamanho com a entrada do E/F lá.

    • Já tinha pensado nisso, talvez a fab tenha pensado em "2050" substituir os forevis com Gripen C, e em 2080 fazer o MLU deles.

      Faz sentido meu comentário!! ahaha

    • Ainda tem umas células de AMX lá na Embraer… o Gio é que sabe dessa história…
      rsrsrs

      • Lembram da história do AMX-T para a Venezuela? De onde vocês acham que sairiam aquelas celulas e onde vocês acham que estão estas células?

    • A Suécia não tem 24 Gripen C/D para alugar/emprestar/leasing.

      • Sem contar que a prioridade deles com os C/D disponíveis é atender a Eslováquia, que deve assinar um contrato em breve, nos mesmos termos vigentes para com a República Checa.

  11. Bom sobre a FAB ser lado a lado com a AEL pra mim não é novidade.
    E sobre a AEL ter ganho contrato na modernizaçaõ do F-5 e AMX ,acho que não tem nada demais.
    Agora,colocar esta tela no Gripen ,e pagar 900 milhos por isso aí é um tapa na nossa cara.Com esta grana ,dava para comprar mais unidades do caça com padrão sueco.
    MAis não é de se espantar que as coisas sejam assim neste governo.Se na area da saude,segurança a coisa anda pésssima,na defesa nã oseria diferente.TEntem assistir uma sessão da CPI e vejam como são ridiculos os deputados que estão lá nos representando.Alem de termos pessoas mal intencionadas no poder ,temos um bando de imcompetentes na camara e no senado.

    • Perguntas idiotas, perguntas repetidas, falta de educação, despreparo com relação ao tema e falta de cultura.

      Assisti algumas "CPI"s europeias na TV e me deu vergonha. Os deputados faziam perguntas técnicas e certeiras mostrando não só conhecimento do tema como também de que estudaram o caso. Governo e oposição dão alfinetadas mútuas, mas se tratam com respeito.

      • Eu vi um deputado de Go,esqeci o nome dele só sei que é delegado.PArecia q o cara ia te infarto de tão descontrolado que ele ficou na quinta feira na CPI dos "RAtos ".

  12. Pera, a AEL nunca fabricou o WAD e também nem sabe como fabricá-lo? Eu acho que esse contrato vai pro saco, caso seja confirmada a mutreta que o MPF investiga.

  13. Eu creio que com tudo o que tem ocorrido, os mitos começam a ser desconstruídos. Eu sempre achei muita ingenuidade, com relação ao Gripen e ao FX-2, as pessoas acreditarem absolutamente em tudo o que se afirmava. Quando eu usei o adjetivo "ingênuo", inclusive, algumas pessoas se ofenderam.

    Na verdade, o demérito não é de quem acreditou nessas promessas lúdicas que foram feitas. Quem agiu, e tem agido, de má fé são os que vendem à opinião pública essas lorotas como se tudo fosse verdade.

    Fica fácil se enxergar o porquê da preferência da FAB para com Gripen NG, desde o começo. Como é um caça inacabado, em desenvolvimento, o projeto permite embustes com mais facilidade. Não que isso não iria ocorrer com as outras aeronaves. O problema aqui é FAB e tão somente ela. Se o caça é bom ou não, passa a ser secundário.

    • Velho , to te falando , não me conta essas historias de terror não depois não consigo dormir a noite…

    • Lembrando que a Boeing fechará a linha de produção de Super Hornet em 2017 se não tiver mais encomendas, mais o fato que produz 36 Super Hornet/Growler por ano.
      Ou seja, se o Brasil tivesse escolhido Super Hornet em 2013 no FX-2, até 2018 todos os 36 estariam recebidos, com versão biplace, versão naval, dezenas de armamentos integrados a escolher, 8 ton. de carga externa (versus 5 ton. do Gripen NG), maior alcance, etc.
      O pacote de Super Hornet era de uns US$7 bi em 2009, porém com centenas de US$ milhões em armamentos incluídos, sem os mesmos daria aprox. US$6,5 bi.

    • Caro LaMarca,

      Devo discordar…

      Vale salientar que a FAB, ao estabelecer a short-list, julgou as propostas dos três finalistas como sendo aptas a cumprir os requisitos brasileiros, deixando ao poder publico decidir. Por tanto, para a FAB, pouco importava quem fosse o escolhido desses três. Ela teria que trabalhar com eles da mesma forma… Também cabe dizer que, independente de quem estivesse concorrendo, as empresas brasileiras a lidar com a proposta escolhida seriam basicamente as mesmas. Por tanto, pode se dizer que os problemas seriam os mesmos, independente de quem fosse o escolhido.

      Enfim, no que concerne a FAB, ela tão e somente buscou seguir o que estava prescrito na END, o que gerou uma short-list a princípio tão bizarra, mas que, se observarmos melhor, segue titim por titim os nossos "White Papers"…! Evidente, claro, que a FAB tem sua parcela de responsabilidade na escolha, mas não creio que ela possa ser responsabilizada por seguir ordens…

      No mais, até onde sei, o Gripen se constitui em uma das 'preferências' da FAB desde o primeiro FX. O caça sueco impressionou pelos seus conceitos antes mesmo da virada do século. Natural, portanto, que sua versão posterior despertasse o interesse da FAB.

      Por fim, nesse FX de tantas reviravoltas, circulava o boato ( digo 'boato' pois, apesar de tanta coisa que saiu na imprensa, não havia nada que efetivamente confirmasse isso; e penso que nem poderia haver, dada a discrição do assunto ) de que, desde o inicio dessa década, a preferência nos altos escalões da FAB era pela proposta americana, e não pela proposta sueca ( embora também tenha sido divulgado que a proposta da SAAB era a mais interessante, de acordo com o que fora pedido pela Força Aérea ).

      Saudações.

      • _RR_,

        No último parágrafo do meu comentário acima eu afirmo justamente que qualquer que fosse a aeronave selecionada, os problemas poderiam ser os mesmos.

        Sds!

        • Alguém já parou para pensar que estes "podres" estão aparecendo por causa do(s) grupo(s) perdedor(es)?

          • Perfeita sua abordagem…

            Se é tudo tão normal e íntegro, porque tanto boicote à informação?
            O site da "aviação inimiga", preferido pelos militares, omite descaradamente a informação a respeito da investigação, mas divulga a explicação da FAB. Como assim?

            A bem da verdade, o site é deles e eles divulgam o que bem querem, mas é no mínimo estranho, não? Já que são, pelo menos em teoria, tão comprometidos com a informação, qual o medo em se mostrar ao público em geral a repercussão que esse assunto está tendo nos meios de imprensa. Rabo preso?
            A verdade é que são pagos para expor a verdade conforme a ótica de seus senhores. Simples assim!

            Voltando ao assunto tratado no artigo…

            Quando a FAB afirma que a participação de seus oficiais na AEL ocorre com o objetivo de “assegurar os interesses estratégicos dos programas ligados à soberania e à segurança nacionais e a correta aplicação dos recursos públicos”, ela está, no mínimo, subestimando a inteligência das pessoas.

            Em linguagem metafórica, é aquela situação em que o cara chega em casa e pega a esposa na cama com outro homem. Ocorre que o visitante é seu chefe, e afirma que o que ele viu não é nada daquilo que ele acha que viu. Afinal, ambos estavam apenas testando a cama para se certificar que o colchão era bom o bastante para o marido traído, ao chegar em casa, descansar tranquilamente.

            • Pera! Tu estas me dizendo que alguém publicou uma nota de esclarecimento sem ter publicado o fato gerador?????

              • olha lá…
                é uma patifaria… aliás PATIFARIA, em letras maiúsculas…

              • kkkkkk… ISSO MESMO GIO! e tem gente bacana que ainda permanece por lá… até uns "justiceiros" guardiões do dinheiro da nação (tipo um tal de J. Martinez), mesmo já tendo percebido o jabá… continuam marcando presença por lá… pq será? eu, sinceramente, me admiro do Justin Case, por exemplo, do Bosco… ainda darem pitaco por aquelas bandas…

            • Olá, LaMarca.

              Especificamente sobre participação no Conselho de Administração, isso ocorre em todas as grandes empresas da área de defesa, como Embraer, GE/Celma, por exemplo. O Governo tem interesse estratégico relativo principalmente relacionado ao futuro da empresa, aos contratos de fornecimento nacionais e internacionais. Também é comum o Governo instalar escritórios dentro dessas empresas para acompanhar andamento de contratos governamentais, controlar o trato de informações e tecnologias sigilosas, tratar dos bens de propriedade do Governo que estão sob os cuidados dessas empresas. Esse é o motivo lógico e ético para ter militares dentro das empresas. Acho que isso ajuda a esclarecer a parte relativa à participação de oficiais e graduados da ativa nas empresas.
              Abraço,

              Justin

              • Obrigado pelo esclarecimento, Coronel Justin!
                Entendo perfeitamente sua argumentação. Com todo respeito, a única coisa que eu não entendo é quando essa ação de interesse estratégico envolve a contratação de familiares de oficiais e graduados da ativa nas empresas, conforme relatado em 01/11/2012 em um artigo da ISTOÉ Independente, cujo link eu disponibilizo abaixo:

                Sob as asas dos pais
                Filhos de brigadeiros são contratados para trabalhar em empresa que mantém negócios milionários com a Força Aérea Brasileira http://www.istoe.com.br/reportagens/250771_SOB+AS

                Grande abraço!

              • Justin, no caso da matéria da Istoé, não se fala nada sobre este tipo de atuação, e sim de filhos e parentes próximos de militares graduados atuando como funcionários! inclusive recém formados… sem experiência alguma, e ganhando salários de autos executivos…

                • Olá, Chicão.

                  Eu me referia a este texto da matéria: ",Questionada sobre o conflito de interesses, a Aeronáutica afirmou que Burnier foi indicado para o conselho da AEL pelo alto comando da FAB. O objetivo era “assegurar os interesses estratégicos dos programas ligados à soberania e à segurança nacionais” e a correta aplicação dos recursos públicos.. Respondia ao comentário do Lamarca que entendia que essa afirmação era descabida. Quanto à outra parte que vocês citaram, é saudável ver o MPF cumprindo sua função e atuando em defesa dos interesses maiores da Sociedade.
                  Abraço,

                  Justin

                • correto Justin, esqueci desta parte… é que li faz um tempinho já… mas mesmo desta forma, discordo! lugar de militar é na caserna e não dentro de empresa privada, a não ser para visita tecnica!

      • "Por tanto, para a FAB, pouco importava quem fosse o escolhido desses três"…. RR, não faz assim, fosso verdade isso, a FAB não teria corrido desesperadamente pelos bastidores do poder e da imprensa para reverter a decisão do Lula…

        • Chicão…
          A torcida do Gripen é a melhor torcida do mundo… eles defendem o negócio, independente de qualquer coisa… Só observam o bônus… e estão pouco importando qual o tamanho do ônus.

          • Meu caro Lamarca

            sempre Notei que F. AMX ,sempre teve a razao no que i a da no preco de banana da SAAB .

            Quanto RR sempre teve olhos positivos pelo Gripen e parece que sempre vai ter. Apesar de fechar os

            olhos para toda realidade que o F. AMX poem em evidencia aqui .

            vc coloco muito bem (A torcida do Gripen é a melhor torcida do mundo)

            • LuposFurious…
              Muito bom tê-lo aqui novamente. Estava sumido!
              Te afirmo com toda convicção que nunca vi nada igual. Mas é positivo, torcida é isso mesmo. Eles são bons no que fazem…

              Grande abraço!

            • Caros LaMarca, Luppus Furius,

              Me importo, e muito, com o ônus. Aliás, já disse mais de uma vez, em posts anteriores: se houver problemas, que se cancele de uma vez… Não se pode tolerar nada abaixo do que foi prometido e exigido durante a concorrência.

              Contudo, acredito que todos nós devamos estar conscientes do que isso representa… Cancelar o processo de compra agora poderia acarretar imensos problemas no reequipamento da FAB… O País poderia ver-se obrigado a iniciar um processo de compra as pressas, tumultuado, que poderia resultar em uma compra abaixo do pretendido; ainda mais considerando a carga política dessa situação, com parlamentares que iriam exigir menor preço, de uma forma ou de outra…

              Em suma, poderíamos muito bem sair do Gripen NG para o Gripen C, ou pior…

              • _RR_,

                Concordo com o amigo que um eventual cancelamento no FX-2 pode trazer problemas no reequipamento da FAB, entretanto, repito, isso deveria ter sido melhor mensurado antes de que eles mesmos permitissem que o processo tomasse um cunho duvidoso.

                Penso que tudo é muito simples, e se o MPF achar que as coisas estão bem, que o processo siga em frente.

                É aquela coisa, quem não deve, não teme.

                Sds!

              • Problemas no equipamento? Num país que usa F-5 por 40 anos, fuzil com 50 anos, dez anos mais não é problema algum…

              • Não vejo nada demais, até acharia bem bom, a FAB com Gripens C, atualizados, custando 50milhas… seria muito mais negócio… daria para equipar, com 76 aeronaves, 6 esquadrões… para mim a FAB estaria bem servida, melhor se fossem com F-16, sem dúvidas!

        • Francisco AMX, pessoal,

          Se a FAB tivesse mesmo alguma coisa contra o Rafale, então porque ela colocou o caça na short-list…?

          A presidência a época estava prestes a fechar o certame antes que a FAB entregasse seu relatório final; documento esse que somente seria entregue em 2010… Entendo que houve, portanto, um ruído no processo de licitação…

          E seja como for, não faltou oportunidade para que se escolhesse o que quer que fosse… Uma vez o Rafale no short-list e a FAB tendo entregue o relatório, então a própria FAB teria por obrigação acatar a decisão da presidência, seja ela qual fosse…

          De uma forma ou de outra, acredito que a concorrência deveria ter sido interrompida ali, posto o problema ocorrido ( principalmente porque ainda havia tempo para se tomar melhores decisões )…

          • Concordo que o anúncio do Rafale naquela época foi totalmente inadequado. Se bem que, hoje dá para dizer que seria melhor se as coisas tivessem desenrolado daquela forma (minha opinião), mas teria gente reclamando com razão.

          • RR, decerto se fossem Rafale x F-18SH vs F-16B60, e a escolha recaísse para o Falcon… eu mesmo "aplaudiria", pois seria crível computar e atestar os custos reais de cada aeronave… porém o FAB colocou um avião de papel e quis garantir custo, com a palavra do Sr. comandante… até baixaria o valor… e o que está acontecendo mesmo antes de ter um protótipo do avião?! subida de preço sem que haja uma explicação aceitável e pertinente! e a FAB brigou nos bastidores sim, meu amigo… a correria foi grande… a sorte é que o Sarkozi melou o negócio… para mim foi sempre carta marcada! inclusive com cortina de fumaça sobre o SH… no fundo "todos" queriam o que poderia dar mais "lucro"… e dará! porém com muito mais custo para o estado e para os Brasileiros…. não se esqueça de que quem quer pão não pergunta preço de brioche! muito menso coloca na sesta de concorrentes!…

  14. Eu já disse isso antes, as vezes acho que a FAB merece voar sucatas mas ao mesmo tempo acho que o Brasil não merece ser defendido por Forevis-5, e por pessoas de tão pouca visão. Parece que é preciso uma reforma urgente nas FAs porém rezo pra que não queiram punir meia duzia e acabem afetando a segurança nacional do país todo como costuma ocorrer.

    • Isso é culpa da cultura desse país. Te garanto que até 1960 esse país, por ter gente que lutou numa guerra de verdade, tinha visão de futuro. Hoje, ser militar é só um emprego público e estável. O Futuro? Que se dane!

    • ou seja, a solução é uma força aerea civil, tipo uma guarda aerea voluntaria em que a população doa o dinheiro pra construção de bases e compras de aviões e armas

      aushauhsuah

  15. Veja:

    "…o Brasil ficaria com os Gripen, da sueca Saab, e pagaria pelas primeiras 36 aeronaves 4,5 bilhões de dólares."
    ———————–

    ERRADO!

    A Veja e o resto da mídia (e muitos internautas), persistem no mesmo erro nascido do hábito de pensar em dólar.
    Não existe nenhum contrato que diga que seriam pagos "pelas primeiras 36 aeronaves 4,5 bilhões de dólares".

    O contrato foi feito em coroas suecas, não em dólares.

    E pela última cotação dolar x coroa sueca na 6ª feira – 10/04/2014 – o valor equivalente em dólares JÁ NÃO SÃO estes US$ 4,6 bilhões informados na última nota da FAB…

    Pela cotação de Sábado-11/04/2014: São US$ 4,561 bilhões – (Só US$ 30 milhões a mais do que o valor em dólares divulgado 6 anos atrás! )

    Assim como Daqui à um ano, pode estar em 6 bilhões de dólares! Basta a coroa sueca valorizar o suficiente contra o dólar…

    É PRECISO FRISAR:

    Neste contrato do Gripen NG, o único preço fixado e que não varia, é o estabelecido em coroas suecas.

    • Verdade, Fred…

      Creio que a imprensa faz uma grande confusão quando não trata o assunto da forma correta…

      Na verdade, o que houve é que o valor da proposta antes das tais customizações da FAB, quando o Gripen foi oficialmente selecionado, em 2013, era de aproximadamente 30 bilhões de Coroas Suecas. Quando o contrato foi assinado, em 2014, esse valor tinha aumentado para 39.882.335.471,65 SEK (Coroas Suecas).

      Esteja certo, é para essa variação de quase 10 bilhões de Coroas Suecas, ocorrida num período de 10 meses, que o MPF está buscando uma explicação convincente e um argumento defensável.

      • LaMarca

        Desconheço, procurei más não encontrei…Esta proposta da SAAB com preço em coroas suecas e 10 bilhões SEK mais barato.
        Você poderia por favor me indicar um link com esta informação?

        Porque em 18/12/2013 foi anunciada pelo governo brasileiro a escolha do Gripen entre os finalistas da "short list", com informações veiculadas pela mídia do valor em dólar…O contrato em coroas suecas, preto no branco…Só foi assinado 10 meses depois.

        Texto do site da SAAB:

        18 dezembro 2013
        "O Governo Brasileiro anunciou hoje a escolha do Gripen NG.
        O anúncio será seguido de um período de negociações com a Força Aérea Brasileira para a compra de 36 caças. Depois deste período, um acordo pode ser alcançado entre a Saab e o Brasil e uma ordem de compra do Gripen NG feita."

        ("Governo Brasileiro escolhe caça Gripen": http://www.saabgroup.com/pt/Air/Gripen-Fighter-Sy… )

        • Lamento se você desconhece esse detalhe, Fred. Os valores em dollar foram apenas uma referência, haja vista as propostas foram feitas nas moedas correntes dos países de cada fabricante, portanto, Coroas Suecas para a Saab, Euro para a Dassault e US Dollar para a Boeing.

          Repito, tudo sempre foi tratado em dollar por uma questão de conveniência e para facilitar o entendimento das pessoas, quando da comparação dos valores. Quando do próprio anuncio da assinatura do contrato, os valores foram informados em dollar, só então, quando o Diário Oficial foi publicado é que as pessoas, de um modo geral, se deram conta que o contrato seria em Coroas Suecas.

          Infelizmente não cabe a mim te fornecer um link com esta informação, mas esteja certo, é isso que está sendo o cerne do assunto. Mas dá uma pesquisada direito que você acha. Não vai achar com facilidade em português, por razões óbvias, mas em 2013, quando a seleção da Saab foi feita, esse assunto foi largamente anunciado pela imprensa sueca, e as referências estão lá. Mas o MPF sabe disso, e FAB também.

          • LaMarca,

            Além do português, pesquisei mais…Agora em inglês e sueco…E NADA!
            Não encontrei nada que confirme o que você diz sobre um valor anterior em coroas suecas, com valor de 10 bilhões SEK inferior ao contrato fechado em 24/10/2014.

            E discordo de voce quando diz que: "

            Infelizmente não cabe a mim te fornecer um link com esta informação…"

            Porque se alguém afirma algo, cabe a ele mesmo provar o que diz…OU: "Ao acusador cabe o ônus da prova".

            Principio que no Brasil atual, infelizmente se inverteu completamente…

            • Fred, eu não estou acusando nada, apenas trouxe uma informação… isso é requisito do FX-2, portanto, quem tem que prover essa informação não sou eu.

              Repito, cada fabricante ofertou à competição em sua moeda local, e o dollar foi usado para fins de balizamento. Não fosse assim, o contrato com a Saab teria sido assinado em Dollar.

              Se a proposta da Saab, antes do contrato, não contemplava as amenidades, é óbvio que o valor proporcionalmente era menor, ou você acha que as telas e tudo mais o que foi solicitado é cortesia? Por favor, né!
              A própria Saab foi quem afirmou que o valor mudou em função das solicitações da FAB, feitas após o anúncio de dezembro de 2013.

              Existe uma investigação em curso, e cabe ao MPF solicitar à FAB, e as partes envolvidas, aquilo que se julgue necessário a fim de esclarecer o processo.

              A título de cortesia, entretanto, como você afirmou que pesquisou e não achou nada a respeito, vou indicar três links que podem ajudar na sua busca:

              Brasiliens försvarminister: ”36 Jas Gripen är en bra början” http://sverigesradio.se/sida/artikel.aspx?program

              USA-plan ratades efter spionaffär http://www.dn.se/arkiv/nyheter/usaplan-ratades-ef

              Brasilien köper Jas Gripen http://www.svt.se/nyheter/inrikes/uppgifter-brasi

              Em tempo: Esse papo de princípio invertido comigo não cola, e não se aplica. O mérito do assunto não sou eu, então, por favor, abstenha-se de tais comentários comigo.

              Grande abraço!

              • Amigos,

                Sobre o assunto, é importante lembrar que a competição foi um processo de seleção, que necessitava obter dados comparáveis. Após a seleção do futuro fornecedor, durante a negociação do contrato, as partes podem escolher a moeda que venha trazer melhor resultado para o projeto em si. Nada impede, inclusive, o uso de diferentes moedas para pagamentos de objetos diferentes (como armas, trabalho no Brasil, fornecimento europeu) ou mesmo para concordar um valor para o offset, o qual foi estabelecido em dólares americanos, se não me engano.
                Abraços,

                Justin

                • Sem dúvida alguma, Coronel!

                  De fato, o contrato para os offset foi estabelecido na moeda corrente americana. No contrato de financiamento, que está aguardando aprovação do Senado, até onde eu sei, ainda não foi divulgada a moeda estabelecida.

                  Sds!

              • Obrigado pelos links, realmente não tinha conseguido encontrar nada…

                Más observar que são números não oficiais, aproximações e conversões de um valor estimado em US$ 4,5 bilhões para coroas suecas, conversões cambiais por vezes grosseiras…Lá como cá, a imprensa não aprofunda muito!

                Observar a matéria deste site sueco que você indicou: http://www.svt.se/nyheter/inrikes/uppgifter-brasi

                a matéria baseia o valor que fornece (aos seus leitores suecos) em moeda local…numa matéria da Folha de São Paulo! Que avalia o contrato em dólares! (US$ 4,5 bilhões)

                "Affären kommer att kosta Brasilien 4,5 miljarder dollar, motsvarande 30 miljarder kronor, skriver den brasilianska tidningen Folha de São Paulo."

                De forma alguma estes links provam que havia uma proposta original da SAAB no valor de 30 ou 31 bilhões de coroas suecas…

              • Na verdade, as coisas muitas vezes não são que parecem, especialmente para nós que observamos de fora.

                Tomando um dado fornecido pela FAB nesta última nota, que está aqui no Cavok…:

                ….
                "2. Em janeiro de 2009, a proposta final foi apresentada pela empresa Saab no valor de US$ 4,531 bilhões."

                Dada a fonte, creio que este é um dado em que se pode confiar e utilizar para saber um valor APROXIMADO, deste valor em dólares convertido para coroas suecas, pela cotação USD x SEK em Janeiro de 2009.

                Cambio USD / SEK

                05 jan 2009 – 11 jan 2009 : 7,8423
                12 jan 2009 – 18 jan 2009 : 8,1765
                19 jan 2009 – 25 jan 2009 : 8,2452
                26 jan 2009 – 01 fev 2009 : 8,1404
                02 fev 2009 – 08 fev 2009 : 8,2735

                Alta…….8,2735
                Baixa……7,8423
                Média……8,1356

                Como a FAB não especifica o dia de Janeiro em que foi apresentada a proposta, vou utilizar o valor cambial médio entre 5/Janeiro e 8/Fevereiro/2009.

                US$ 4.531.000.000 × 8,2735 SEK = 37.487.228.500 SEK

                37,487 bilhões de coroas suecas, este era o valor aproximado do valor em dólares informado pela FAB e convertido para SEK, da proposta da SAAB em Janeiro de 2009.

                Um diferença de 2,395 bilhões SEK, a menos do que a proposta final de 39,882 bilhões SEK, aprovada em 24/10/2014 – Quase 6 anos depois!

                Então pergunto: EM RELAÇÃO A PROPOSTA ORIGINAL DE 2009, AONDE ESTÁ O ALEGADO AUMENTO DE 10 BILHÕES DE COROAS SUECAS?

                • Fred,
                  É preciso ver o valor em SEK relativo a dezembro de 2013, que é a data do anúncio. É preciso lembrar que os preços foram revalidados e esse valor de 2009 pode ter sido alterado.

                  Sobre os links, em momento algum eu disse que eram evidências, informei que era algo para ajudar em sua busca.

                  Novamente digo, quem está investigando isso não sou eu, nem você. De forma que as coisas já seguem um fluxo fora do nosso controle.

                  Outro ponto importante é que não é só o valor que está sendo investigado, mas também o possível beneficiamento da AEL no processo.

                  O que tiver de ser, vai ser. É só aguardar um pouco, e torcer pelo melhor para o país.

                  Sds!

                • Fred_90, o Gripen foi anunciado o escolhido no dia 18 de dezembro de 2013 e nesse dia a FAB anunciou em nota oficial que o valor da proposta era equivalente a US$ 4,5 bi. É o cambio dessa data que nos permite saber o valor da proposta em coroas suecas.

                  Digamos que sua tesse fosse correta e que a proposta fosse de algo em torno de 37,5 bi de coroas suecas. 37,5 bi de coroas suecas representavam pela taxa de cambio do dia 17/12/2013 (último fechamento antes do anúncio) US$ 5,7 bi. Porque a FAB anunciaria em nota oficial, como anunciou, que a proposta equivalia a US$ 4,5 bi no dia 18/12/2013? Estaria ela mentindo? Seria o pessoal da COPAC tão amador ao ponto de cometer um erro esdrúxulo desses? Acredito que a resposta é não para ambas as perguntas.

                  Um outro problema com a tese que você levantou. Tivemos no F-X2 um curioso fenômeno, a BAFO2 ou BAFO da BAFO. As propostas finais não são de janeiro de 2009. Em 7 de setembro daquele ano o Lula anunciou o Rafale como escolhido, teve que voltar atrás, a FAB reabriu o praza para mais uma última oferta até dia 02 de outubro nas quais as empresas poderiam modificar e melhorar suas propostas, inclusive em valores. Todas as 3 submeteram novas propostas e anunciaram melhorias com relação à a propostas anteriores. A Saab inclusive:
                  http://www.saabgroup.com/en/About-Saab/Newsroom/P

                  Ou seja, as propostas finais são de 02/10/2009 e não de janeiro de 2009, o que evidencia uma imprecisão na nota da FAB, o que não é nada tão grave, já que CECOMSAER não é a COPAC.

                  Se formos fazer o mesmo que você fez em sua tese, mas pegando a cotação do último fechamento antes da data correta da proposta final, ou seja, 01/10/2009, US$ 4,5 bi seria equivalentes a 31,6 bi de coroas suecas. Mas repito, acredito que isso não faça sentido. A escolha e o valor em dólares foi anunciado em 18/12/2013. A cotação o último fechamento anterior ao anúncio é a única que me parece ter sentido se usar para obter o valor em coroas suecas da proposta final.

                • Excelente comentário. Você foi no cerne do assunto, czarccc!
                  Cada vez mais os mitos vão se desconstruindo, mas algumas pessoas insistem em optar por não querer enxergar.

                  Seguimos em frente!

                • As 3 propostas foram renovadas (em valor também) algumas vezes entre 2009 e 2013. Isso a FAB está omitindo.

  16. Que deprimente esse trecho "Questionada sobre o conflito de interesses, a Aeronáutica afirmou que Burnier foi indicado para o conselho da AEL pelo alto comando da FAB. O objetivo era “assegurar os interesses estratégicos dos programas ligados à soberania e à segurança nacionais” e a correta aplicação dos recursos públicos. A própria FAB admite, porém, que a indicação foi “informal” e não consta em documento oficial. Nem poderia: a participação de militares da ativa em empresas privadas é proibida tanto pelo estatuto militar como pelo do servidor público."

    Quer dizer que a FAB enquanto uma instituição brasileira deu um "jeitinho" à margem da lei e ainda manda nota oficial para confirmar? É isso mesmo?

  17. Se o Brasil fosse um país sério, a AEL seria proibida de participar de qualquer nova licitação no país.

    A sementinha do mal foi a venda da empresa para uma grande corporação estrangeira. Enquanto não houver uma esquerda nacionalista no poder o Brasil vai continuar essa b#@*@

    • """ Enquanto não houver uma esquerda nacionalista no poder o Brasil vai continuar essa b#@*@""""

      Com todo o respeito, mas:

      DEUS NOS LIVRE!!!

      Não quero viver em um país incompetente como a Venezuela e corrupto como a Rússia.

    • """A sementinha do mal foi a venda da empresa para uma grande corporação estrangeira."""

      Você acha que nos contratos militares do governo russo eles não roubam muito???

    • A semente do mal, são os brasileiros que devem estar na diretoria da AEL.

    • Conta a piada do Português também.

      Esquerda nacionalista não existe.

      Todo comunista é apátrida.

  18. Nada contra o MPF investigar o aumento do custo de US$ 900 milhões (antes da valorização dólar).

    Sobre a participação da AEL/Elbit: O WAD que está sendo configurado no NG, não é coisa de noob. A Elbit já tem desenvolvido para o F-18E.

    Que o MPF audite e investigue tudo. Mas que seja rápido. 🙂

    []'s

    • Demoram mais de 2 décadas para resolver um assunto, daí quando finalmente resolvem, a FAB pede para que algumas amenidades sejam inclusas no pacote, o que provoca um aumento no valor da aquisição em quase 10 bilhões de Coroas Suecas, e o MPF é que tem que ser rápido?… Como assim?

      Só lembrando… quando o Gripen foi oficialmente selecionado, em 18 de dezembro de 2013, antes das tais customizações da FAB, o valor da proposta da Saab era de aproximadamente 30 bilhões de Coroas Suecas. Quando o contrato foi assinado, em 2014, esse valor tinha aumentado para 39.882.335.471,65 SEK (Coroas Suecas). Quase 10 bilhões SEK em 10 meses…

      • Caro La Marca,

        Os F-5E não são eternos, e o MPF resolveu se mexer atrasado. Aliás tudo foi exaustivamente esclarecido com indas e vindas do Saito e cia, naquele CRE, explicando o porque do aumento (parte atualização dos sistemas, e parte requisitos específicos da FAB, que vão muito além do famigerado WAD).

        Quer investigar ótimo, tem mesmo. Agora porque até agora, eles não se mexeram para investigar a fábrica que deram para Airbus de Itajubá produzir os EC-725, que aliás, talvez nem venham a produzir? foram centenas de milhões de dólares a fundo perdido, já que a Airbus não é uma empresa nem 10% nacional.

        []'s

  19. Demorou para cair a ficha. Quero ver o que a Senadora Ana Amélia tem a dizer sobre isso? Foi alertada e nada fez. Subiu no telhado Saito e família, além de um monte ex COPAC. Esta turma tem que aprender com o pessoal da Petrobras como se faz licitações. E tinha gente por ai descendo o verbo no MMRCA que estava atrasado, que não iria sair, e falando maravilhas do FX2, assinado em véspera de eleição, as escindidas. Coisa de mafiosos.

  20. Eu sempre falei pra comprar de prateleira e se desejar algo diferente, coloque uma demanda pra Embraer e pronto. Os caras sabem fazer e com prazo podem entregar qquer coisa, agora ficar brincando de temendar projeto de outros é coisa de amador. Nem Israel, sentado no colo do capeta, se atreve a desenvolver aviação de combate. Algo de muito errado nesta história. Gente na Administração pública que não entende nada, topeiras, e gente muito esperta no controle de atividades estratégicas e caras ao país. Esta história de promiscuidade entre FAB e AEL, Elbit, não é novidade pra ninguém, somente para os inocentes juvenis.

    • Wolf,

      Israel desenvolveu ( e desenvolve ) um monte de coisa sozinho… Há o caça Kfir, que é um desenvolvimento direto do Mirage V, com consideráveis modificações ( grosso modo, um trabalho que guarda muitas similares ao desenvolvimento do Gripen NG, reservadas as devidas proporções )… E o caça LAVI só não foi pra frente por motivos políticos… Se Israel não faz nada similar hoje, é por conta de custos que não pode pagar; mas havendo a oportunidade, tenha a certeza de que farão… Fora isso, o que Israel mais faz é modificar sistemas dos outros para as suas necessidades…

      Quem quer alguma espécie de autonomia, tem que trabalhar duro… E não vai conseguir isso só comprando de prateleira… E se não se pode arcar com tudo sozinho, há de se ter parceiros para desenvolver. O Eurofighter e o F-35 estão aí pra comprovar esse raciocínio… Aliás, hoje é virtualmente impossível para um país mediano arcar com o desenvolvimento de uma aeronave de caça de grande desempenho sozinho…

      Quanto a Embraer… Tá certo que ninguém nasceu sabendo… Mas o foco dessa empresa é aviação civil. Nunca antes desenvolveu uma aeronave militar da categoria de uma aeronave de caça de alto desempenho… Evidente que poderia ser capaz de faze-lo ( de fato, a tecnologia para desenvolver um airframe desse nível já estaria presente ), mas quanto tempo isso levaria…? Quanto custaria…? E essa era uma decisão que deveria ter sido tomada lá atrás, antes do FX-2, para que se tivesse algo funcional agora… E seja como for, cai no caso que falei acima: o custo provavelmente impediria que o País desenvolvesse a aeronave sozinho…

  21. Wolf está certo e digo mais, se tiver macho no Ministério Público Federal , não maxoxô, mas macho mesmo, anula

    esse contrato via judicial, começa apurações estilo lava-jato, troca todo mundo e com a Lei Inexigibilidade de

    Licitação para aquisição de materiais de defesa compra Rafales, SUs ou outro de interesse nacional, não é difícil e o

    prazo é rápido, o caso Gripen está definitivamente contaminado .

    Os russos estão voando baixo por aqui faz um tempinho, tentaram entrar na Embraer e não conseguiram, querem

    fazer o Yac 130 , o Pantzir , aviões comerciais e helicópteros por aqui.

    Como no caso da Argentina que caiu no colo da China , estão jogando o Brasil no colo dos russos.

    Palmas pra malandragem.

    • stadeu…

      A inexigibilidade de licitação é algo ainda mais específico… Ela somente é viável caso se constate a necessidade de um serviço que seja verdadeiramente indispensável e que seja EXCLUSIVO ( que somente é fornecido por uma única empresa ), ou minimamente que seja de notória especialização; o que dificilmente se encaixaria para uma aeronave de caça, posto que existem empresas que fornecem aeronaves de caça diversas e de capacidades similares…

      • RR, não adianta botar pano quente ,caprichar na redação ou pagar de adevo do diabo … o barraco caiu.

        Há males que vem para o bem… graças a Deus .

        • Duvido que o Gripen seja cancelado. Mas duvido muito! Porque se o Gripen cair, o que dirá o SubNuc…
          Não vai passar de um questionamento do MP, a FAB vai responder, o MP vai fazer umas ressalvas, a FAB vai se comprometer a no futuro fazer tudo conforme a cartilha e fica tudo por isso mesmo…

          • É aquela coisa que eu sempre digo: O país tinha que ser sério, mas sabemos que esse adjetivo não se aplica.

          • A matéria plantou em todos o "benefício da dúvida", não há um em sã consciência que possa garantir com absoluta certeza a continuidade do processo Gripen para o Brasil.
            Mesmo porque nenhum centavo ainda foi pago pelo Brasil a SAAB, numa fase de apurações que pode engendrar-se inclusive para a área criminal só dará mais e mais chances de todos duvidarem.
            Claro que o interesse principal é a Segurança do Estado Brasileiro, não o benefício de pessoas e empresas, se for melhor para o Brasil que o Gripen continue … que continue , … mas se for melhor para o Brasil uma guinada total, uma virada de mesa … assim seja.
            Como falei , tem que ter coragem para continuar ou mudar.

        • stadeu…

          Não quero jogar pano em nada…

          Apenas estou dizendo que nada é tão simples… Há de se obedecer a legislação vigente. E, pelo pouco que entendo, dificilmente a compra de um caça poderá ser colocada dentro de inexigibilidade de licitação…

          Até poderia haver uma situação na qual uma empresa aeronáutica queira fornecer ao Brasil um serviço, ou produto, verdadeiramente interessante e que se considera absolutamente imprescindível, mas entendo que aí é algo que demandará um estudo mais apurado…

  22. Rapaz, a turma do jabá publicou o desmentido da FAB sem ter publicado a denúncia. Ficou esquisito pacas. Isso é que é jornalismo profissional? Sem pé nem cabeça. Depois, compararam jabuticabas com elefantes e chegaram na conclusão que está tudo certo.

  23. No momento em que o ex-presidente Lula disse que ia comprar o Rafale (avião pronto, testado, e nitidamente superior ao Gripen do A ao Z) e que a própria FAB tinha dito que era perfeitamente aceitável para o País, já suspeitei do comando da FAB (http://geradormemes.com/media/created/w60wpz.jpg). Nenhuma força aérea no mundo recusaria do presidente um avião da qualidade do Rafale. Nenhum!
    Agora vem esse monte de parentes dos oficiais…. É como a muito digo, não é só politico nesse País que rouba. Na verdade os "tadinhos até roubam pouco" se comparado aos nossos impressórios; http://www.valor.com.br/brasil/3333552/no-mundo-b…. Aí me vem um brasileiro roubado por médicos, policiais, empresários, políticos em geral, militares e sei lá mais quem e diz: "Sempre houve corrupção, mas com o PT ela alcançou níveis industriais."
    Nunca vamos mudar porque o povo gosta de se enganado, gosta de ser roubado, gosta de ouvir mentiras, tem preguiça de pesquisar qualquer coisa que não seja de seu interesse ideológico!!!

    • Mas se cada vez que o assunto for a corrupção do PT viermos com a desculpa de que os outros também roubam aí certamente não vamos mudar nada mesmo.

      Eu não vejo a mínima auto crítica dos petistas e seus eleitores, é sempre: "Os outros também fazem",
      "culpa da mídia", "o Brasil é assim há 500 anos"

      E a gente não vota em médicos, empresários e policiais.

      • E se cada vez que formos falar de corrupção colocar o PT como o centro aí a coisa não anda mesmo.
        Nesse caso a FAB mete a mão, e o PT canha a fama, ta certo que ta na moda falar sem pensar e colocar toda culpa do que não funciona na Dilma e seu partido, mas se um dia o povo desse País quiser evoluir vai te que parar de escolher seus bandidos. Bandido é bandido. Seja petista, fabiano, tucanalha ou o que for. Se ta cometendo crime tem que se investigado e punido. Mas aqui não, o cara não gosta de determinado partido ou figura e vai em cima dele, e ainda defende quem compartilha de sua opinião ou se fingi, mesmo que esse também seja bandido.
        E você ta vendo, eu estou falando em investigação mais ampla, mas você ta falando de PT, simplesmente fechando o olho para todo o resto. Entenda que em uma investigação mais ampla pegaria mais petistas também. Uma varredura completa só não agrada aos ladrões e aos que consideram esses seus heróis.

        Mas esperar que brasileiro deixe de ser besta e puna seus bandidos independente de partido, classe ou religião é bobagem. Brasileiro na sua maioria gosta de ser troxa!

        • Quem indicou os diretores da Petrobrás? O PT e o PP
          Quem recebeu dinheiro desviado? O PT e o PP

          Com certeza, é perseguição.

          Dilma poderia escolher qualquer tenente-brigadeiro para assumir o comando. Escolheu o Saito. Não satisfeita, o manteve no segundo mandato.

          Pior que isso, Saito completou 70 anos em 2012 e deveria ter sido reformado. Mas o que Dilma fez? O manteve ilegalmente no comando. Estranho, não?

          Agora, poxa, ele militar, o Partido não tem nada como isso? No mínimo, há responsabilidade política. Pois ela o escolheu para o cargo.

          Agora, por que tanta insistência no mesmo nome? A investigação vai dizer.

        • """"Nesse caso a FAB mete a mão, e o PT canha a fama""""

          Como você pode ter certeza?

          Nada mais natural que desconfiem de um governo com fama de extremamente corrupto e de mão sujas.
          Quem garante que foram só os oficiais da FAB que podem ter levado lucros?

          Quem é o responsável por controlar essas coisas?

          Quem garante que lula escolheu o Rafale apenas por motivos técnicos?

          Ninguém aqui tem base para apontar qualquer politico, mas justificativas para desconfiar e cobrar a responsabilidade de quem toma decisões nós temos.

          • JPC3
            Acusar sem provas é fácil… Para tudo que vamos dizer precisamos de provas ou então eu posso chegar aqui e dizer que o FHC, Serra e Aécio iam receber propina na venda do F/A18E… Fácil assim. É um absurdo, mas é que estão fazendo. Acusando por acusar sem provas alguma e sem nem mesmo pensar no que estão dizendo. E no que isso ajuda a combater a corrupção?

            Agora você quer ver uma coisa realmente engraçada? http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/10/joa

            Essa é a diferença de uma pessoa que sabe diferenciar as coisas, uma pessoa que realmente pensa. Combateu a corrupção como poucos e olha o que ele diz sem radicalismo ou jenerização.
            Somente quando o resto dos brasileiros tiverem esse tipo de visão as coisas vão mudar.

      • perfeito JPC, o que importa agora é quem está no poder! não adianta ficar falando em PSDB… Democratas… o que vale mesmo é o hoje! temos que dar o recado! e ele parece estar sendo dado!

    • O Lula é o chefe da quadrilha. Consultor da Odebrecht como a própria já assumiu.

      A conexão francesa (EC 725, Scorpenes, Rafales) é a segunda fonte de renda do esquema, depois da Petrobrás.

      O Brasil não tem dinheiro para Gripen C/D, muito menos para pagar Rafale.

    • Engraçado como essa esquerda demoniza os empresários e a imprensa.

      Vcs mal conseguem esconder sua intenções de acabar com a propriedade privada e instaurar uma ditadura de partido único no Brasil.

      Todo o comunista é apátrida. Seu ideal final é acabar com todos os países e instaurar um regime universal dominado por vcs. O comunismo retira qualquer significado a palavra humanidade e tenta nos reduzir a gado.

      Por isso, vcs se sentem tão ofendidos diante de qualquer reclamação diante de um show de roubo e incompetência.

      • Meu Deus, to falando em combate a corrupção e o cara ta falando em comunismo…
        Vc ta certo, 🙂 tenha uma boa vida.

  24. Faz como a Índia logo, e compra 36 caças urgentes de uma vez!
    Desde que seja um bom avião Rafale, F-16E, Su-30 podem vim. E até J-10B é bem vindo. E para os críticos do material "xing-ling" é melhor parar de se iludir, pois em nada o J-10B é inferior ao proposto para o Gripen NG, até pelo contrario. Mais rápido, carrega mais peso, mais barato e já pensado para adaptar radares, motor e armas de outros países.

      • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tem doido para tudo nesse mundo, mas ao menos o espaço fica engraçado.

        • É engraçado mesmo, sua chefe não sabe nem a data de aniversário das pessoas.

  25. Caros colegas,

    É público e notório que o Tenente-Brigadeiro Saito completou 70 anos em abril de 2012. http://pt.wikipedia.org/wiki/Juniti_Saito

    Por que o governo do PT o manteve no comando, se TODOS os servidores civis e militares são aposentados compulsoriamente aos 70 anos (CRFB art 40 parágrafo 1º Inciso II)?

    Aí vem dizer que a comandante em chefe das forças armadas não tem nada com aquilo que seus comandados fazem.

  26. Desculpe pessoal eu estava errado, só o PT rouba e por isso toda e qualquer investigação deve ser contra esse partido. O mundo é simples e tirando os "petralhas" o Brasil é perfeito. 🙂

  27. O pessoal aqui no site perde muito tempo com ilusões e utopias. Nada funciona nesse governo se não houver propina e safadeza, quem de vocês não desconfiava que essa compra do gripen tinha isso??? Esse governo tem um projeto de poder socialista que tem por objetivo deixar as forças armadas praticamente inativas e desmoralizadas. Saibam que nunca teremos uma força aérea de vergonha se continuar a conjuntura atual, a menos que o desgoverno petista consiga aparelhar e controlar as forças armadas, aí sim poderá acontecer alguma coisa porque eles terão a porta aberta para surrupiar livremente.

  28. #OLOCO

    Fico uns dias sem comentar e perco um bafafá desses….kkkk

    Só lembrando os colegas um dos motivos dessa investigação é que as 3 finalistas escolheram justamente a AEL, então independentemente de quem levasse, essa empresa estaria na fita…

Comments are closed.