Caças JAS39 Gripen da Força Aérea da Hungria fazem parte da 50ª rotação da OTAN para defesa dos países bálticos.

No início da segunda-feira (13/05), o destacamento húngaro foi acionado pela primeira vez durante sua segunda missão da OTAN de policiamento aéreo do Báltico. Dois Gripens em alerta foram enviados para interceptar uma aeronave russa com transponder desligado.

Doze dias depois de assumirem a liderança da 50ª rotação da OTAN no Policiamento Aéreo do Báltico em Siauliai, Lituânia, caças JAS39 Gripen da Força Aérea Húngara foram lançados para sua primeira missão de alerta.

O Centro de Operações Aéreas Combinadas em Uedem, na Alemanha, decidiu ordenar que os Gripens decolassem depois detectar uma aeronave em trânsito através do espaço aéreo controlado pelos Estados Bálticos sem exibir um sinal de transponder. Os caças realizaram a identificação visual de um An-26 da Força Aérea da Federação Russa, e os pilotos húngaros retornaram à sua base.

Uma An-26 da Força Aérea da Federação Russa visto do cockpit de um JAS39 Gripen da Força Aérea Húngara durante a identificação visual no dia 13 de maio de 2019. (Foto: Força Aérea da Hungria)

“A tripulação húngara lidou com a situação de maneira segura e profissional”, disse o comandante do destacamento da Força Aérea Húngara em Siauliai, Brigadeiro General Csaba Ugrik. “Minha equipe foi lançada para apoiar as agências civis de Controle de Tráfego Aéreo de região”, acrescentou.

O policiamento aéreo da OTAN no Báltico é uma missão de longa data em tempo de paz. Desde 2004, quando a Estônia, a Letônia e a Lituânia se juntaram à Aliança, os Aliados estão revezando-se no envio de aeronaves de caça para a Base Aérea de Siauliai para proteger o espaço aéreo sobre e adjacente aos Estados Bálticos. Este 50º destacamento mostra especificamente solidariedade, coesão e capacidades aliadas.

Supervisionada pelo Comando Aéreo Aliado e controlada pelos seus dois Centros Combinados de Operações Aéreas em Uedem, na Alemanha, e em Torrejon, na Espanha, a missão defensiva do Policiamento Aéreo é conduzida pelos aliados europeus da OTAN. Para os aliados que não possuem as capacidades aéreas necessárias, existem acordos para garantir o mesmo padrão de segurança do espaço aéreo.

Anúncios