A380 airfrance 01 960x640 - Grupo Air France-KLM decidirá em breve entre o 787 e o A350 para substituir seus A380
Os superjumbos A380 da Air France serão substituídos por novas aeronaves 787 ou A350.

O Grupo Air France-KLM revelou seu novo plano estratégico buscando aumentar sua lucratividade. A renovação da frota está nos planos, visando a aposentadoria dos A380.

O plano de cinco anos da empresa, batizado de “Go Forward”, foi revelado no dia 5 de novembro por Ben Smith, CEO da Air France-KLM Group, para os investidores.

A Air France já começou a renovar sua frota e concluiu acordos com seus pilotos. Esses dois elementos devem contribuir para a recuperação da Air France, disse Smith.

Após uma onda de greves em 2018, a companhia aérea perdeu cerca de 335 milhões de euros (373 milhões de dólares) por causa de seus voos suspensos.

787 KLM Divulgacao - Grupo Air France-KLM decidirá em breve entre o 787 e o A350 para substituir seus A380
A KLM opera com aeronaves 787 Dreamliner.

A Air France também disse que escolherá entre o Boeing 787 e o Airbus A350 nas próximas semanas para substituir seus antigos Airbus A380. A companhia aérea francesa trocou seus Boeing 787 por encomenda dos A350-900 da outra parceira do Grupo KLM.

No dia 27 de setembro, a companhia aérea recebeu seu primeiro Airbus A350-900, de um pedido total de 28 A350-900 que serão entregues até 2025.

A Air France se concentrará em voos premium, um segmento em que a operadora francesa é mais poderosa, enquanto a KLM será posicionada como uma operadora de rede competitiva na conexão de voos através do Aeroporto de Schipol, em Amsterdã.

Smith disse que operar uma companhia aérea na França não é fácil devido às taxas aeroportuárias mais altas do que em outras partes do mundo. Segundo Smith, as autoridades francesas devem tornar o mercado de transporte aéreo mais competitivo no país.

Air France A350 700x421 - Grupo Air France-KLM decidirá em breve entre o 787 e o A350 para substituir seus A380
A Air France recebeu recentemente seu primeiro A350-900.

A transportadora francesa enfrenta outro risco de alto custo associado, em particular, a um novo imposto ecológico que entrará em vigor em 2020.

O Grupo Franco-Holandês visa reduzir seus custos operacionais e acelerar a renovação de suas frotas para se tornar mais flexível no gerenciamento da frota combinada da Air France-KLM de mais de 500 aeronaves.

Anúncios