A aeronave DA62 fabricada pela Diamond Aircraft.

O grupo austríaco Diamond Aircraft Group foi adquirido totalmente pela empresa chinesa que comprou as operações norte-americanas da Diamond no ano passado. Quase um ano depois que a Wanfeng Aviation Industry Co. Ltd. comprou a fábrica da Diamond em London, Ontario (Canadá), a empresa chinesa comprou agora as participações austríacas do único energético acionista, Christian Dries, que fundou a Diamond há 25 anos.

Bin Chem, CEO da Wanfeng Aircraft.

A Wanfeng disse em um anúncio conjunto que pretende aumentar a produção e as vendas, expandir as redes de distribuição e suporte e continuar projetando novas aeronaves.

“Nós fomos atraídos pela posição de liderança da Diamond no mercado”, disse o presidente da Wanfeng, Bin Chen, em um comunicado. “Com base nesta excelente base, pretendemos levar a Diamond a uma posição de liderança de longo prazo na aviação geral mundial”.

A Wanfeng é uma das maiores empresas da China, particularmente no setor automobilístico, e tem o poder de investir no crescimento da Diamond, algo que Dries disse ser um fator importante na decisão da venda.

Christian Dries, fundador da Diamond Aircraft.

“A Diamond é o trabalho da minha vida. No interesse de um futuro bem sucedido a longo prazo, precisamos encontrar o parceiro certo para continuar nosso bom trabalho”, disse Dries. “A Wanfeng e, especificamente Bin Chen, compartilham minha visão do futuro da aviação geral e estão investindo pelas razões certas, com uma estratégia de longo prazo e os recursos para ver sua visão neste projeto”.

A aquisição do ano passado da divisão norte-americana resultou em uma separação das linhas de produtos da Diamond e o papel das operações canadenses não foi discutido no comunicado oficial.

A Wanfeng Aviation Industry planeja desenvolver interesses na fabricação de aeronaves, gerenciamento de aeroportos, escolas de treinamento de voo, operações de aviação geral e centros de serviço de voo. Ao longo dos últimos cinco anos, a Wanfeng investiu em vários projetos de aviação em todo o mundo, incluindo na República Tcheca, no Canadá, no Reino Unido e na China.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Ja tinham comprado a Continental, a Thielert( Technify Motors GmbH), a Cirrus e vão comprando o que aparecer pela frente.
    Interessante é que a Diamond foi a lançadora dos motores Thielert, mas com o péssimo pós venda a empresa a beira da falencia foi comprada pelos chineses e incorporada a Continental voltando a fabricar e vender, para continuar com motores diesel/querosene no momento que a Thielert estava parada a Diamond criou os seus motores Austro Engine GmbH para equipar seus aviões, agora as duas principais fabricantes de motores diesel para aviões são chinesas, cada um promovendo seu 6 cilindros certificado na EASA.
    .
    Este é o Austro Engine AE500, 6 cilindros em linha da Diamond:
    Based on Steyr Motors' M1 3.2 liter "Monoblock", the AE500 (6-cylinder, 280 hp (209 kW)) is the result of the cooperation between the two companies. It is used in the Diamond DA50.
    . https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/th
    .
    Este é o V6 da Continental, evolução do Thielert baseado no Mercedes-Benz.
    Certified 20 June 2017 by Technify Motors GmbH (application: 19 December 2013), 2987 cm³ V6 four stroke Diesel piston engine with common rail high pressure direct fuel injection, turbocharger, 1:1.66 gearbox and electronic Engine Control Unit. 980 mm Length × 700 mm Height × 790 mm Width, 265 kg dry, 221 kW (300 HP) for 5 min, 202 kW (272 HP) Max. Continuous, both at 3880 rpm (2340 prop rpm) Same dimensions as the Mercedes-Benz OM642.
    . https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    Eles ainda tem vários outros motores a pistão para querosene.

  2. Se crescerem muito os governos (empresas) ocidentais cortam as asinhas deles…

Comments are closed.