Grupo Lufthansa confirma pedido para novos Airbus A320neo (foto acima) e A320ceo.

O Grupo Lufthansa confirmou uma opção anterior para mais seis Airbus A320neo, após uma decisão do conselho de supervisão da empresa no início de maio. O último acordo traz o pedido total do Lufthansa Group para o A320neo para 122 (77 A320neo e 45 A321neo). Além disso, a companhia aérea assinou um pedido de mais três A320ceo, elevando as encomendas do A320ceo para 273.

Com um total de 395 aeronaves da Família A320 sob encomenda, o Grupo Lufthansa também é o maior operador A320 da Airbus, com quase 400 aeronaves da família A320 em serviço. A Lufthansa foi a operadora de lançamento do A320neo.

“Estamos muito satisfeitos em ver este pedido adicional de nossa maior operadora do A320, a Lufthansa”, disse Eric Schulz, diretor comercial da Airbus. “Se beneficiando da comunalidade da Airbus e da eficiência e credenciais ambientais da Família A320, como redução de ruído, menor consumo de combustível e emissões, estamos satisfeitos que a companhia aérea tenha decidido voltar para encomendar mais.”

A família A320neo incorpora as mais recentes tecnologias, incluindo motores de nova geração e Sharklets, que juntos proporcionam pelo menos 15% de economia de combustível na entrega e 20% até 2020. Com mais de 6.000 pedidos recebidos de 100 clientes desde seu lançamento em 2010, a família A320neo capturou cerca de 60% do mercado.

Anúncios

21 COMENTÁRIOS

  1. Esse ano temos notícias de poucas encomendas. A maioria de Airbus. Algumas outras de Bombardier. Boeing muito pouco e EMBRAER quase nada. E já estamos no meio do ano.

    • Cara, a "falida" Boeing terminou 2017 com recorde f*d*do de entregas, em um total de 912 pedidos, liderando o mercado, pra variar. E só no primeiro trimestre de 2018 já faturou US$ 2,5 bilhões.
      Só em abril contabiliza 78 encomendas.

      • Entregou mais em. 2017, mas tem 5800 encomendas contra 7500 da Airbus. Esse ano, só dá Airbus. Mas, vai torcendo que vc chega lá.

        • Confesso que não estou lá muito preocupado com o andar de cima . Por outro lado, no andar de baixo, enquanto a EMBRAER tem lucro a sua Bombardier está pendurada no tesouro canadense meu caro Xings. Chato né!? ?

          • Pouco importa. O que importa é que a Bombardier está tendo muito mais encomendas. E, sem encomendas, sem produção, sem trabalho. Acho melhor a EMBRAER correr e tentar um 'acordo' com a Boeing antes desse 'Governo' acabar. Se é que já não acabou. Caso contrário, Tchau!

            • Sua Bombardier está sendo forçada a dar descontos proibitivos para poder empurrar os aviões Xings. Ou seja, ela certamente não está recuperando o investimento feito e muito provavelmente a cada avião que "vende" perde ainda mais dinheiro. Por seu turno a EMBRAER embora esteja por enquanto vendendo menos, está recuperando o investimento feito.

              Ademais, vez que o E-2 é o desenvolvimento de uma linha de aeronaves já existente os custos de desenvolvimento foram menores de modo que enquanto a sua Bombardier estará perdendo dinheiro a empresa brasileira já terá começado a lucrar.

              Não adianta querer brigar com os fatos meu caro troll sino-canadense.

              • Meu caro entusiasta 'israelo-americano'. Nesta fase de concorrência feroz e de escassas encomendas, seria aceitável que a Bombardier estivesse dando desconto de forma a abocanhar mais pedidos e alijar os concorrentes do mercado. Como disse, isso é prática comum na economia e agora com a poderosa retaguarda da Airbus, parece que é o que está acontecendo.
                O resultado final é o que importa.
                Se não me engano a EMBRAER só teve três encomendas esse ano, é uma promessa de mais meia dúzia, o que é muito preocupante.
                Até o ARJ21 teve muito mais encomendas que a EMBRAER esse ano.
                Não estou 'agourando', mas é melhor colocar a barba de molho.

              • Meu caro troll sino canadense a capacidade da Bombardier de perder dinheiro a cada venda é limitada e nem mesmo a Airbus pode suportar o mesmo, até porque terá de arcar com pesada condenação da OMC.

                Pode agourar à vontade troll sino-canadense mas a verdade insofismável é que a sua Bombardier está em uma situação complicada, algo que ainda pode respingar negativamente na Airbus.

                No mais, todos estamos vendo que você é um quinta coluna…

            • Quem briga no mercado pensando exclusivamente no preço já sai perdendo lá na frente. Isso vale para qualquer negócio. É preciso um plano estratégico muito consistente de longo prazo para conduzir qualquer negócio, com garantia de financiamento e retorno no prazo planejado.
              Sempre terão aqueles que entrarão com preços abaixo, mas é uma tática de risco, pois não se paga à longo prazo.

        • Não é questão de torcer por A ou B, já até falei sobre isso aqui. Ao contrário de vc, amigo, que vem aqui nesse intuito.
          Boeing e Airbus são gigantes e não se fala mais nisso. Quem respira aviação e voa (não sei se é o seu caso tb) profissionalmente ou não, entende isso sem muito questionar. Pode ser até, e há isso no meio, que o entusiasta tenha sua preferência por questões técnicas mesmo, sei lá, mas o cara não vai ficar nessa torcidinha marota por A ou B, se vendeu mais, se vendeu menos. Ainda mais quando se coloca uma questão ideológica ridícula no caso (o que acaba sendo o seu caso).
          Já ando, no mínimo, concordando com tantos outros aqui: vc não pode ver uma vergonha… rsrsrs
          Abraço.

    • "Boeing muito pouco e EMBRAER quase nada"

      A natureza de quinta coluna do Xings resta clara! Não é à toa que ele já se declarou um "até meio orgulhoso descendente de canadenses"

      Pena que ele não fala nada da Bombardier estar na UTI, respirando por aparelhos….

      • Provavelmente não foi o que a Airbus pensou quando, digamos, 'comprou' a operação. A Bombardier está aí. Firme e forte.

        • A Airbus farejou uma oportunidade ante ao estado falimentar da Bombardier, tanto que os 51% do programa custaram a ela uma quantia simbólica visto que era parte do negócio aceitar um papagaio.

          Mas existe o fortíssimo risco da Airbus ter quebrado a cara, algo que pode ficar ainda pior ante ao fato dela ter sido condenada na OMC, algo praticamente inevitável de acontecer com a sua Bombardier meu caro Troll sino- canadense.

          • Meu caro entusiasta israelo-americano. Sua torcida pelas empresas norte-americanas é até comovente.
            Mas, não adianta em nada.
            O fato é que as maiores encomendas esse ano são da Airbus e da Bombardier.
            Fazer o quê?
            Não sou eu que estou dizendo. Apenas leio as notícias.
            Ademais, faça como o sujeito do comentário acima: Continue torcendo.
            Em tempo: Acabei de ler notícia de que Trump vai impor restrições a produtos europeus, mexicanos, canadenses e chineses. E isso é ótimo.
            Depois não consegue vender mais seus próprios produtos e vai reclamar da vida.
            Aguardemos os próximos capítulos.

            • Não sabia que a EMBRAER era norte-americana. Ou será que eu me enganei……

              Ah! Você é daqueles indigentes que faz coro com um burocrata vigarista russo que, barrado na porta de empresa brasileira, passou a repetir ad nauseam essa bravata não é mesmo meu caro Troll sino-canadense?

              Ps: todo mundo aqui já sabe que você é quinta coluna…

              • Não é americana, mas estão querendo entregar de bandeja para eles. Só isso. Fique na torcida.

                • Off topic: Já que assunto é sobre empresas americanas, mais uma gigante foi para o espaço. A Monsanto foi comprada pela Bayer. Corte mais essa da sua lista.

                • Repito: A EMBRAER é note-americana meu caro Troll Sino-canadense?

                  A propósito, o que eu tenho a ver com a Monsanto e a Bayer? Estamos falando de aviação e de você ser um quinta coluna.

                  Ps: seu herói está preso…

                • Estamos falando de decadência americana.
                  Ps. Meu herói está com 45%. Não adianta. Continuem tentando.

  2. Quer dizer, somente o grupo Lufthansa tem uma frota de A-320 igual em número à toda frota comercial brasileira de todos os tipos combinados?

Comments are closed.