Um H225 da Guarda Costeira Japonesa. (Foto: Airbus Helicopters / Anthony Pecchi)

O maior operador do helicóptero Super Puma no Japão, a Guarda Costeira do Japão (JCG), adquiriu um H225 adicional. Com o novo helicóptero, a frota Super Puma da JCG incluirá dois AS332s e 11 H225s, para fiscalização de segurança, atividades costeiras territoriais e missões de auxílio a desastres no Japão.

“Estamos muito satisfeitos com a forma como os nossos helicópteros Super Puma continuaram a ser relevantes e sensíveis às necessidades operacionais da Guarda Costeira. O fato de que o mais recente H225 da JCG participou de uma série de missões de resgate imediatamente após a entrega e resgatou 23 pessoas, demonstrando muito sobre o desempenho e a disponibilidade da missão da aeronave. Esta encomenda subseqüente também reafirma a confiança que a JCG tem em nossos helicópteros. Estamos certos de que a frota expandida continuará atendendo aos requisitos exigentes da JCG. A Airbus continua comprometida em garantir a alta disponibilidade da frota para todas as missões”, disse Guillaume Leprince, diretor administrativo da Airbus Helicopters no Japão.

O H225 biturbina de categoria de 11 toneladas é o mais recente membro da família Super Puma da Airbus Helicopters. Ele é considerado uma referência em operações de busca e resgate, e é utilizado por organizações de todo o mundo, incluindo a Guarda Espanhola, a Guarda Costeira Argentina e o Escritório Nacional de Resgate 119 da Coréia do Sul. Equipado com instrumentos eletrônicos de última geração e renomado piloto automático de precisão, o H225 com capacidade para todos os climas oferece excelente resistência e velocidade de cruzeiro rápida, e pode ser equipado com vários equipamentos para atender qualquer função.

Somente no Japão, um total de 25 helicópteros da família Super Puma são atualmente usados por operadores civis, parapúblicos e pelo Ministério de Defesa do Japão para várias missões de busca e salvamento, operações offshore, VIP, combate a incêndios e transporte de passageiros e mercadorias.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.