Uma aeronave Super Tucano da Força Aérea Brasileira. (Foto: Elder Delgado / CECOMSAER)

O Governo da Guatemala anunciou na sexta-feira, dia 23, que processa créditos no valor de quase US$ 170 milhões para comprar do Brasil seis aviões militares Super Tucano, radares e outros equipamentos destinados à luta contra o tráfico de drogas no país, ponte da droga que chega aos Estados Unidos procedente da América do Sul.

O ministro guatemalteco de Economia, Luis Velásquez, disse nesta sexta-feira a jornalistas que a Junta Monetária da Guatemala autorizou o Governo a pedir créditos internacionais para essas compras militares.

O seguinte passo, disse Velásquez, é enviar o projeto de compra ao Parlamento, que deverá autorizar o Governo a contratação de um crédito de US$ 133,3 milhões com o Banco do Brasil, e outro de US$ 33,4 milhões com o Banco Vizcaya Argentaria (BBVA) da Espanha.

Esses fundos serão destinados à aquisição de seis aviões Super Tucano da Embraer, projetado para ataque leve, contrainsurgência e treinamento avançado de pilotos, assim como três radares e equipamento para o controle do tráfego aéreo.

O coronel Rony Urízar, porta-voz do Exército guatemalteco, disse à imprensa local que com esses equipamentos se “melhorará o rastreamento e as rotas usadas pelos narcotraficantes” no território guatemalteco.

O Governo reconheceu que a cada ano trafegam pela Guatemala cerca de 20 toneladas de cocaína procedentes da América do Sul por parte de grupos criminosos internacionais que instalaram bases de operações em regiões de selva do norte do país.

O acionamento dos grupos narcotraficantes e de outros criminosos conexos, como as perigosas “gangues” ou bandos, transformou o chamado Triângulo Norte centro-americano integrado por Guatemala, Honduras e El Salvador, em uma das regiões mais violentas do mundo sem que nela esteja sendo travada uma guerra convencional.

Fonte: iG, via Hangar do Vinna

Anúncios

8 COMENTÁRIOS

  1. Boa venda, ainda mais que conseguiu vencer o lobby dos traficantes 🙂

    []'s

  2. O mais bonito, o mais poderoso! O Texan II é todo trambolhudo!! Um arremêdo!
    Porém, a Embraer não pode negligenciar o mercado dos treinadores puros. O Tucano EMB 312 precisa ressuscitar numa versão mais aperfeiçoada. Os T 27 não são eternos e o mercado para essa aeronave ainda existe.
    Ao mesmo tempo, o Super Tucano deve continuar aperfeiçoando-se e a FAB estimular tal medida. Não podemos ter o luxo de perder oportunidade como o AMX, pois esta aeronave, se houvesse um programa contínuo e desenvolvimento, poderia gerar um excelente avião de caça e o FX já teria sido concluído há muitos anos.

    • É o que sempre falo… Pesquisas, mais investimentos em pesquisas e renovações em busca da melhor tecnologia, para não perdermos a vanguarda. Estamos caminhando, mais a passos lentos, dois pra frente e um para trás! O tempo não para…

  3. Já começarão mal, pedindo créditos internacionais.

    Bem vindos ao mundo dos banqueiros.

  4. Interessante se falar também de radares.

    Será que estariam falando de radares para controlrar o espaço aéreo, ou de pods de radar para equipar estes A-29? O Super Tucano não possue radar, possue somente um simulador de radar para ser utilizado em missões de treinamento. Se realmente estiverem interessados em A-29 com radar incorporado esta será a versão mais moderna do Super Tucano a ser fabricada. Ainda mais moderna que a versão colombiana que possue diversas melhorias em relação às aeronaves utilizadas pela FAB.

    O A29 é um exemplo interessante de como o Brasil lida com sua defesa. Os equipamentos são comprados e novas melhorias não são incorporadas. Enquanto outros países buscam sempre o desenvolvimento contínuio de seus equipamentos, aqui isto ocorre em grandes saltos. Em poucos anos de serviço uma aeronave moderna já se torna ultrapassada em comparação com seus pares latino-americanos.

  5. Será talvez o primeiro pacote completo e integrado da "nova" Embraer Defesa e Segurança Aviões Super Tucano, software da Atech para controle aéreo e radares da ORBISAT (M60 ou será o novo M200 ?)…

    Parece ser este o caso…

Comments are closed.