O CEO da Saab, Hakan Buskhe, deverá permanecer no cargo pelo menos até fevereiro de 2020.

O diretor executivo da Saab AB, Hakan Buskhe, deixará a empresa de defesa sueca após quase uma década na primeira posição.

“A razão pela qual eu escolhi deixar a Saab é que eu gostaria de enfrentar outro desafio operacional na minha carreira”, disse Buskhe no comunicado. “Até que um novo CEO esteja no lugar, continuarei a ter foco total na Saab para garantir uma chegada tranqüila ao meu sucessor.”

O conselho da Saab agora começará o recrutamento de um sucessor, disse a Saab em um comunicado. Buskhe tem um período de aviso prévio de seis meses e pode, portanto, continuar em seu cargo até fevereiro de 2020. A data exata de sua partida dependerá de quando o seu substituto for nomeado.

Buskhe, de 55 anos, é o CEO da Saab desde 1º de setembro de 2010, liderando o desenvolvimento do caça Gripen E, que será utilizado por forças aéreas no Brasil e na Suécia. Sob seu mandato, a empresa venceu vários outros grandes projetos, incluindo um contrato sueco para seu submarino A26 e um pedido dos Emirados Árabes Unidos para o sistema de alerta e controle aerotransportado GlobalEye. A Força Aérea dos EUA escolheu recentemente comprar o T-X trainer, uma aeronave de treinamento avançado desenvolvida pela Saab e pela Boeing.

“Hakan Buskhe estabeleceu uma base sólida para o contínuo progresso positivo da Saab”, disse o presidente da Saab, Marcus Wallenberg, em um comunicado. “Sob a liderança de Hakan Buskhe, a Saab também se expandiu internacionalmente e iniciou colaborações com várias outras indústrias de defesa líderes.”


Fonte: Bloomberg

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS