Frota de caças Su-30MKI da Índia deve chegar a 312 unidades.

Com a linha de produção do caça Sukhoi Su-30MKI – a espinha dorsal da frota da Força Aérea Indiana – perto do final, a fabricante Hindustan Aeronautics Ltd (HAL) está trabalhando para construir mais 40 unidades. Se o ministério da defesa indiano aceitar a proposta da HAL, o inventário do caça russo na Índia seria aumentado dos planejados 272 para 312.

Com a HAL oferecendo o preço unitário dos Su-30s adicionais por apenas US$ 63 milhões, o caça terá apenas um terço do custo do Rafale. De acordo com valores divulgados, a Força Aérea da Índia (IAF) está pagando cerca de US$ 165 milhões por cada um dos 36 caças Rafale, excluindo o preço de armas e logística.

O presidente da HAL, Suvarna Raju, disse: “Vamos oferecer um preço muito competitivo. Desde 2010, entregamos o Su-30 por US$ 63 milhões. Podemos entregar outros três esquadrões pelo mesmo preço. ”Assim, a IAF pagará US$ 2,50 bilhões por 40 caças Su-30 adicionais.

No entanto, isso envolveria comprar os caças em kits prontos para montar da Rússia e então efetuar a montagem final em Nashik. “A HAL já absorveu a tecnologia para construir e apoiar os Su-30s. Agora, o objetivo é construir esses três novos esquadrões o mais rápido e barato possível”, disse Raju.

Racionalizando a proposta para 40 caças Su-30 adicionais, Raju disse que eles seriam necessários para transportar o míssil de cruzeiro lançado pela ar (ALCM) BrahMos.

“Somos obrigados a modificar 40 Su-30s para carregar o ALCM BrahMos. Em vez de melhorar os caças mais velhos, com uma vida residual mais curta, seria melhor construir mais três esquadrões de Sukhois com a capacidade de transportar mísseis BrahMos”, disse Raju.

Os novos Su-30MKI servirão para transportar e lançar o míssil cruzeiro Brahmos.

A versão lançada do ar do BrahMos foi reduzida para 8 metros e 2.560 kgs. Mesmo assim, montá-lo em um Su-30 requer o reforço do ventre da aeronave e a instalação de uma estação de armas mais forte. Após anos de desenvolvimento, o BrahMos foi testado com sucesso de um Su-30 em novembro.

Fontes do Ministério de Defesa Indiano indicam que uma proposta para construir mais Su-30s seria considerada positiva, dada a falta de esquadrões de caça da IAF. A HAL está atualmente construindo os últimos 23 caças Su-30 dos 272 que foram encomendados. Os primeiros 50 Su-30 da IAF foram construídos na Rússia.

Enquanto a unidade da HAL em Nashik constrói os últimos Su-30, a HAL e a Sukhoi negociaram a atualização da frota de jatos Sukhoi. Autoridades da HAL disseram que querem ser a agência líder, mas a Sukhoi indicou que queria uma participação de 50% neste lucrativo contrato para atualizar os aviônicos do caça, incluindo radares, displays de cockpit no conceito glass, sistemas de guerra eletrônica, sistemas de alerta e jammers. “A IAF já congelou seus requisitos de atualização. Agora estamos aguardando a proposta comercial da Rússia”, disse Raju.

A HAL estima que uma atualização de aviônicos para o Su-30 custaria mais de US$ 14 milhões por aeronave, colocando o custo de atualização de 312 caças em US$ 4,6 bilhões. Autoridades disseram que a atualização teria duas partes distintas. Na Fase I, a Sukhoi assumiria alguns Su-30 da IAF e os usaria como protótipos para instalar e certificar aviônicos de nova geração e upgrades de armas. A HAL instalaria esses upgrades em toda a frota. A fase II, que envolveria aprimoramentos específicos da Índia, seria projetada e desenvolvida pela HAL e também incorporada nos caças pela HAL.


Fonte: Business Standard

3 COMENTÁRIOS