A Sikorsky lançou novas versões de seu helicóptero S-92.

A Sikorsky, empresa da Lockheed Martin, anunciou seus novos planos para a linha de helicópteros S-92, com melhorias nos modelos atuais que serão designados S-92A+, e as aeronaves recém-produzidas como S-92B.

As duas variantes terão uma configuração quase idêntica, com os helicópteros S-92B também apresentando janelas de cabine ampliadas e planos para uma porta de cabine adequada para configurações offshore e SAR. O anúncio foi feito na feira Heli-Expo da Associação Internacional de Helicópteros (HAI) de 2019.

O helicóptero S-92 possui um registro de segurança de primeira classe e define o padrão de confiabilidade do setor. Essas mudanças no venerável helicóptero S-92 introduzirão novas tecnologias focadas na confiabilidade e redução de custos operacionais, ao mesmo tempo em que proporcionam maior capacidade.

As mudanças aumentarão a comunalidade da aeronave entre as configurações offshore, SAR e utilitária e permitirão uma reconfiguração mais rápida entre as funções, tornando-a uma opção ainda melhor para as operadoras que desejam uma aeronave diversificada capaz de várias missões. A Sikorsky espera lançar um programa de suporte de pós-vendas por hora, refletindo uma melhoria econômica direcionada do S-92A+ e S-92B, que estará disponível simultaneamente com as entregas.

A atualização da frota de helicópteros S-92 da Sikorsky incluirá a introdução da tecnologia MATRIX da fase um, que trará poder de computação avançado para a plataforma. Essa base permite a adoção de tecnologia de pouso autônomo, como o Rig Approach 2.0 e uma nova tecnologia do laboratório de inovações da Sikorsky, a SuperSearch, que usa algoritmos avançados para localizar objetos até 30 por cento mais rápido. Ambas as aeronaves incluirão SAR AFCS e um interior recém-projetado que é mais leve e comum às missões SAR e OSO.

Notavelmente, ambas as configurações incluirão a caixa de engrenagens principal da Fase IV. Esta caixa de velocidades foi validada para exceder os requisitos do CFR 29.927(c), conforme demonstrado pelos testes em grande escala testemunhados pela FAA. Todo o óleo do sistema de lubrificação principal foi removido antes de operar a caixa de câmbio para o equivalente a mais de 500 milhas náuticas de voo a uma velocidade de 80 nós. Nenhuma anomalia discernível foi identificada durante o exame pós-teste.

O motor CT7-8A6 da General Electric, capaz de produzir mais potência em altitudes mais altas e temperaturas mais quentes, também estará disponível como opção para os produtos S-92A+ e S-92B.

A Sikorsky investiu significativamente para colocar essas capacidades em produção, mas permitirá que o interesse do mercado determine o ritmo dos gastos internos remanescentes em pesquisa e desenvolvimento. Os planos atuais têm a disponibilidade inicial definida para 2022 e têm uma meta de preço de helicóptero S-92B abaixo dos preços históricos do S-92. O kit S-92A+ está sendo projetado para permitir o benefício comum da frota a um preço econômico direcionado.

“Nossa aeronave S-92 estabeleceu o padrão para helicópteros modernos, e estamos empolgados com essas mudanças que garantirão que continue sendo assim”, disse Audrey Brady, vice-presidente de Sistemas e Serviços Comerciais da Sikorsky. “Confiabilidade significa segurança. Confiabilidade significa economia. Com essas atualizações e um tamanho e capacidade de cabine inigualáveis, nossos clientes verão um benefício econômico demonstrando que o S-92 é a melhor escolha em missões de helicóptero próximas ou distantes.”

“Acreditamos que a segurança é um bom investimento e, por isso, damos boas vindas ao investimento da Sikorsky nessa nova tecnologia significativa, que proporcionará maior confiabilidade, resiliência e capacidade operacional”, disse Gretchen Haskins, CEO da HeliOffshore.

Desde 2004, a Sikorsky já entregou mais de 300 helicópteros S-92 de produção. Padrão da indústria para segurança e confiabilidade, o helicóptero S-92 é a aeronave preferida de sua classe de tamanho para o transporte de trabalhadores offshore do setor de petróleo. Em 2018, a frota voou 175 mil horas, um recorde para a frota, contribuindo para um total de quase 1,5 milhão de horas voadas.

SEM COMENTÁRIOS