O primeiro LAH da KAI durante testes no solo no dia 8 de abril. (Foto: KAI)

A Korean Aerospace Industries (KAI) começou os testes de motores no solo do helicóptero de ataque leve (LAH) que está sendo desenvolvido para o Exército da República da Coreia (RoKA), de acordo com a imprensa nacional sul-coreana.

O funcionamento do motor continuará por cerca de duas semanas como etapas finais do teste de solo para confirmar que todos os sistemas, incluindo sistemas de transmissão de energia, controle de voo, combustível, pressão de combustível e sistemas elétricos, operam normalmente enquanto o motor está funcionando.

O LAH concluirá o teste de solo e entrará no estágio de testes de voo. Uma imagem do primeiro protótipo de helicóptero que realizou os testes nas instalações de Kihai em Sichuan foi divulgada pela empresa em 8 de abril, cerca de quatro meses depois que o mesmo protótipo foi lançado pela primeira vez em 18 de dezembro de 2018.

Desde que começou a desenvolver o LAH em junho de 2015, a KAI concluiu o projeto básico em agosto de 2016 e detalhou o projeto em novembro de 2017, revelou o primeiro protótipo em dezembro passado e realizou testes de solo desde janeiro deste ano para garantir a segurança de seus principais sistemas.

O primeiro voo será possível no primeiro semestre deste ano, após confirmar se o voo é possível através da First Flight Readiness Review (FFRR).

Depois de cerca de três anos de testes de voo até agosto de 2022, será avaliado se é compatível com o sistema de combate e deve completar o desenvolvimento do sistema em novembro.

Expressando agradecimentos a todos os funcionários que trabalharam juntos para garantir o sucesso do motor da LAH, a KAI disse: “Também realizaremos exaustiva e completamente os testes de voo para atingir as expectativas dos militares e do povo sul coreano”.

O LAH foi desenvolvido em torno da plataforma Airbus Helicopters H155 (anteriormente EC155 B1). Uma característica principal do LAH é o canhão de 20 mm no nariz. Ele também possui asas que podem transportar pods de foguete, bem como um sensor eletro-óptico / infravermelho (EO / IR) montado no nariz, receptores de alerta de mísseis montados na fuselagem e na cauda e escapamentos direcionados para cima para uma assinatura IR reduzida.

14 COMENTÁRIOS

  1. Isso ai vai ser fácil de derrubar para os comunas do norte. Perfil de todos os lados gordo para ser abatido. o Frontal é o pior. sempre é ruim uma versão civil ser usado para ataque. por isso na Guerra vietnã inventaram o Cobra no lugar do Huey