O helicóptero Airbus Tiger que caiu no Mali se desintegrou no ar. (Foto: Airbus – imagem ilustrativa)

Um helicóptero Airbus Tiger alemão que caiu enquanto voava uma missão de paz no Mali se desintegrou durante o vôo, perdendo o seu rotor, de acordo com um relatório do Ministério da Defesa do país.

Dois membros da tripulação foram mortos no acidente em Julho. Na época, autoridades alemãs disseram que não havia sinais de que o helicóptero foi derrubado por um ataque.

Uma desintegração no ar poderia apontar para questões de manutenção ou fabricação que contribuíram para o acidente, embora o relatório tenha dito que era muito cedo para especular sobre as causas do acidente.

De acordo com as informações disponíveis até agora, uma vez que o veículo começou a descer, partes da aeronave desintegraram, incluindo as pás do rotor principal“, disse o relatório do ministério, acrescentando que o voo tinha procedido normalmente até então.


FONTE: Reuters

7 COMENTÁRIOS

  1. Achei este termo "se desintegrou " usado pelo Vinícius meio exagerado, o título do artigo original diz:
    "German helicopter lost rotors before Mali crash: report".
    Depois no texto é usado o termo "brake-up" que conforme a ocasião pode significar: "separar, dividir em partes, fragmentar e até desintegrar" conforme o caso.
    Mas independente deste detalhe bom ter postado e vamos ver o desenrolar das coisas.
    .
    Meu instrutor de voo na AFA, Ten. Av. Fernando foi um dos únicos sobreviventes do mundo de uma perda de rotor principal de um helicoptero, estava a baixa altura sobre um banhado quando o rotor do UH-1H se soltou, foi o acidente que paralisou toda frota e gerou a troca do mastro do rotor principal que apresentava fadiga devido aos anos de uso.
    É um acidente gravíssimo onde o helicoptero cai em queda livre como uma pedra sem nenhuma chance de controle ou sustentação, o rotor de causa se ainda estiver girando só faz o helicoptero cair girando descontrolado.

    • Eu concordaria com você se não fosse pelo fato de que o rotor principal não foi a única coisa que o Tiger perdeu, de acordo com o relatório.

      "According to information available so far, once the vehicle had started to descend, parts of the aircraft broke off, including the main rotor blades,"

      Além disso, note que a citação do relatório na verdade não afirma que o rotor principal simplesmente se soltou, se separou ou algo assim, mas sim que as pás do rotor principal se partiram/desintegraram.

      Interessante a história do seu instrutor, suponho que a equipe de manutenção foi culpada na investigação?

  2. Então não foi tão exagerado…
    A FAB fazia as inspeções em dia com os exames rotineiros visuais e ensaios não destrutivos indicados nos periodos indicados para este importante componente, que é o mastro do rotor.
    Depois do acidente a Bell indicou o desmonte com ensaios não destrutivos em toda frota mundial com intervalos menores e fabricou novos mastros para repor os com fadiga.
    O problema é que nas inspeções níveis base é feito um exame visual, e só em uma inspeção maior é desmontado e feito um teste completo.
    .
    Quanto aos "Ensaios não Destrutivos" os PAMA tem bons equipamentos e no Brasil existe até uma associação sobre o assunto.
    . http://www.abendi.org.br/abendi/default.aspx?mn=709&...

  3. Pode ter sido uma colisão com insetos , naquela regiao nesta epoca do ano ha muitas revoadas de insetos , pode ser que um mosquito do genero Culex tenha colidido com ele , uma pena , sao otimos Helis para voos panoramicos !

  4. Pergunta: algum engenheiro ou equipe de engenharia que estiveram associados ao H225 também estavam no projeto do Tiger? Isso explicaria muita coisa!

Comments are closed.