Helicópteros MH-65 Dolphins devem permanecer em operação por mais 20 anos na Guarda Costeira dos EUA. (Foto: U.S. Coast Guard)

A Airbus Helicopters saudou a Guarda Costeira dos EUA (USCG) pela recente conquista ao alcançar a marca de 1,5 milhão de horas de voo com a frota de helicópteros de busca e resgate MH-65 Dolphin do serviço.

De patrulhar os céus sobre o Lago Michigan até a realização de resgates salva-vidas no Golfo do México, os MH-65 Dolphin da Guarda Costeira tornaram-se a aeronave de busca e resgate mais reconhecível do mundo.

“Este é um enorme feito para a Guarda Costeira dos EUA e para a Airbus”, disse Chris Emerson, Presidente da Airbus Helicopters. “Estamos orgulhosos do grande trabalho que os homens e mulheres da Guarda Costeira realizam com estas aeronaves. Eles salvaram inúmeras vidas e guardaram as fronteiras e os portos de nossa nação. Estamos ansiosos para trabalhar com a Guarda Costeira durante os próximos anos, apoiando suas missões, mantendo este helicóptero trabalhando e servindo o povo americano”.

A Guarda Costeira selecionou o Dolphin, baseado na família de produtos Airbus AS365 Dauphin, em 1979 como seu helicóptero de resgate ar-mar de curto alcance substituindo o HH-52A Sea Guard. A aeronave está certificada para operação em todas as condições climáticas e operações noturnas, exceto condições de formação de gelo.

A frota de 100 helicópteros desempenhou um papel crítico para a Guarda Costeira, desde a realização de missões de salvamento após o furacão Katrina e outros desastres naturais até a execução de resgates bem-sucedidos no mar e em terreno montanhoso de alta altitude.

Além de servir nas estações aéreas da Guarda Costeira em todo os Estados Unidos e Porto Rico, o MH-65 é a principal plataforma usada a bordo de embarcações do serviço durante as implantações. O Esquadrão Tático de Helicópteros de Intercepção da Guarda Costeira na Flórida também usa os helicópteros para missões de combate a narcóticos em áreas de tráfico de drogas de alta ameaça.

Espera-se que a frota MH-65 permaneça em serviço até 2035. Novos motores foram instalados na frota Dolphin em 2007, o que aumentou significativamente as capacidades de potência e missão da aeronave. A Guarda Costeira deverá introduzir a próxima configuração do Dolphin, que incluirá um cockpit all-glass e capacidades avançadas de navegação, em 2018.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.