Holanda terá 46 caças F-35 adquiridos após a confirmação desta nova encomenda de 9 jatos.

A Holanda anunciou na terça-feira seu plano para adquirir 9 caças F-35 adicionais dos Estados Unidos por um valor estimado de 1 bilhão de euros (US$ 1,1 bilhão).

A secretária de Estado holandesa Barbara Visser informou a Câmara dos Representantes por carta no dia 8 de outubro.

A nova aquisição substituirá a frota antiga de F-16 do país, de um total comprado de 213 desde 1979, dos quais 61 jatos ainda estão voando.

Os jatos stealth elevarão o número total de F-35 com a Holanda para 46. O acordo incluirá o fornecimento de peças de reposição, treinamento, simuladores e produtos relacionados, apoio e suporte.

O acordo previsto “estabelecerá as bases” para um terceiro esquadrão F-35 da Força Aérea Holandesa, um plano que oficiais do governo divulgaram pela primeira vez no final de 2018, informou o Ministério da Defesa da Holanda em comunicado.

As 9 aeronaves exigem infraestrutura, incluindo algumas novas construções, embora parte seja ajustada da infraestrutura existente. Além disso, a chegada de mais 9 F-35 requer infraestrutura móvel para transmissões e exercícios.

Espera-se que as aeronaves adicionais contribuam para o objetivo da Força Aérea de ter quatro jatos disponíveis para as missões da OTAN, além de realizar operações de defesa interna e contabilizar os requisitos de treinamento e tempo de inatividade da manutenção.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. US$ 122 bi cada, e não é a primeira encomenda. Fora as atualizações.
    Creio que nesta altura do campeonato é mais vantajoso não ter se meter com os 5G e aguardar os 6G que certamente trarão vários aprimoramentos aprendidos com os erros e acertos deste projeto e deverão ser menos onerosos.

    • Não sei se acredito que serão menos onerosos… acredito que os 6G só estarão voando já operacionais daqui uns 30 ou 40 anos e olhe lá… 5ª geração está só começando ainda (não em desenvolvimento mas sim em operação).

      • Caro Jodreski, a pretensão tanto do consórcio do Tempest quanto do FCAS é que seus 6G estejam operacionais em 2040, em 20 anos portanto.

        Observando o avanço que Rússia e China estão tendo com seus projetos 5G, pode-se considerar que vetores como o Thypoon, Rafale, Gripen E, SU-30 e 35,
        F-16V, cobrem totalmente as necessidades diante do contexto de ameaças recíprocas entre os players até 2040.

        • Paulo pelo menos pelo meu entendimento os Europeus estão sendo otimistas demais, visto que a nova geração de caças tem trazido desafios para a industria, o grande exemplo disso é o programa F-35 que é bem maior que os programas europeus e enfrenta adversidades há décadas.
          Os europeus não tem know-how em fabricar caças de quinta geração, e acredito que a única nação capacitada a projetar e fabricar um caça de sexta geração são os Estados Unidos, já ficou provado que saltos tecnológicos sempre vem acompanhados de atrasos de cronograma e orçamento estourados, e que os europeus estão propondo com esse dois programas é justamente isso!
          Apesar deles chamarem os caças de 6ª geração eu enxergo ambos os programas como caças de 5ª geração atualizados, pelo menos eu ainda não consegui compreender o que difere ambos os programas do F-35? Talvez sejam mais furtivos (TALVEZ), palpite meu que eles sejam menos furtivos que o F-22.
          Mas sim… eu entendo que estou apenas especulando…

Comments are closed.